Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

1º JANEIRO DE 2013

           São dezesseis horas do primeiro dia do ano de 2013. Não parece um dia festivo. O dia está calmo demais e um sol muito forte e também muito calor. Não tivemos chuva no Natal e agora no Ano Novo o céu está de uma limpidez quase torturante. Sinto falta da chuva. De alguma forma ela umidifica a alma. E eu preciso muito disso principalmente depois de tudo que vivi na última semana. Na rua não há transeuntes. Tudo parece tão vazio! Tão vazio que não quero nem mesmo pensar. Há cerca de uma hora senti um tédio enorme. Tive vontade de chorar e também de escrever. Fiquei no sofá assistindo “Vale a pena ver de novo” e acabei dormindo. Acordei e vim escrever sem muita vontade. É a primeira vez que escrevo algo depois daqueles dias torturantes em que meu esposo quase morreu no dia vinte de dezembro de 2012. As palavras saem sem vontade. Estranho como o sofrimento às vezes congela as palavras. Mas o pior já passou. Meu marido está se restabelecendo e graças a Deus nesse primeiro dia do ano não há sombra de bebida por aqui.
           Embora tenhamos passado a virada do ano sozinhos, sinto-me mais feliz. Eu sei que Deus está aqui e agindo e a graça Dele é o que me basta. Nesse ano um pouco da família se reuniu na fazenda e não pude ir. Gostaria de ter ido, mas meu esposo ainda está muito, muito debilitado. Não lamento. Não gosto de lamentar. Minha irmã ligou a meia-noite ontem. Estávamos dormindo já. Acordei com o celular tocando e não com os fogos de artifício.
Sabe, nesses dias difíceis que passamos(eu e meu esposo) descobri que a família é tudo de mais importante. São o porto mais seguro que a gente tem. Movimentaram-se todos com o problema de meu esposo e agora até sinto falta daquele vai e vem e entre e sai em minha casa, sem contar o celular que tocava sem parar. No Natal, como também não pudemos estar presente vieram aqui tarde da noite trazer um pouco da ceia para nós. No outro dia minha madrinha de crisma e tia de meu esposo trouxe almoço. Sinto lágrimas nos olhos só de lembrar. Eles nos amam de verdade. E eu os amo demais, tanto minha família quanto a de meu esposo.
           Agora estou muito ansiosa e estou contando as horas para ir à missa. Quero estar com Deus. Isso me conforta demais. Nesse ano que se inicia tudo o quero é essa graça junto com a graça de meu esposo não beber mais. Preciso ter essa esperança depois de tudo que vivemos na semana passada. Por causa da bebida meu esposo quase se foi. Foram momentos difíceis que não consigo nem descrever aqui e acho que nem quero porque reviver é sofrer duas vezes. Deus deu a ele mais uma chance e espero que ele possa compreender e refletir isso. O ano que passou foi um ano muito difícil por causa desse pesadelo do alcoolismo de meu esposo. Só quem vive de perto esse drama sabe o quanto ele destrói muita coisa física e psíquica também de quem está perto. Mas aprendi também com essas dificuldades. Toda experiência trás algum aprendizado.
             Mas também fui muito feliz no ano que passou porque estive mais presente no Recanto das Letras. Ele foi meu divã. Todas as poesias que escrevi foram uma terapia muito importante senão ficaria louca. As palavras de incentivo e comentários eram lenitivo para mim. No momento as palavras estão adormecidas. Não sei quando escreverei versos novamente e faz dias que não visito meus amigos recantistas. Espero que eles compreendam minha ausência. Espero voltar logo. Por enquanto a poetisa dorme... mas a esperança está acordada nesse novo ano que está começando hoje... E eu espero imensamente que meu esposo possa renascer de novo nesse ano. Na verdade ele já renasceu, mas precisa entender isso. Sonho também imensamente que a gente possa ser novamente o “casal 20” ( que é como nos chamavam os conhecidos). Ah! Quero também imensamente exercer a profissão de pedagoga. Vou ver se consigo umas aulinhas esse ano. Mas o que quero mesmo é muita paz para toda a humanidade. São tantos sonhos!...
“ Hoje é  um novo dia, de um novo tempo que começou...”


Feliz ano novo meus queridos amigos do recanto. abraços e até...
Sonia de Fátima Machado Silva
Enviado por Sonia de Fátima Machado Silva em 02/01/2013
Código do texto: T4064006
Classificação de conteúdo: seguro


Comentários

Livros à venda

Sobre a autora
Sonia de Fátima Machado Silva
Coromandel - Minas Gerais - Brasil, 57 anos
1341 textos (58373 leituras)
13 áudios (691 audições)
2 e-livros (150 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 20/04/21 17:10)
Sonia de Fátima Machado Silva

Site do Escritor