Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Parabólica

        Enquanto o Google não nos serve o menu virtual, reunamos todos para uma selfie.
                    "Vêm Leninha, deixe de vergonha; que bobagem é essa, estamos em família. Vou mandar fazer um porta-retrato e quero todo mundo dentro dele. Alá, nem falei prá ela, e Dazinha tá fazendo posse de paz e amor. Lucrécia arreganhou os dentes. Ô muiê regateira, sô! Tá todo mundo nessa onda. Dá uma olhada nisso. Com o brioquinho de fora; e por cima, sujo. Se num botá roupa nesse minino, num vai sai na foto, não! Igual jogador de futebol, Mirinho já arrumou um lugar e mostrando os polegares, em sinal de positivo, dizendo que tá tinindo, acocorou-se na frente da turma. Tá vivendo em quê mundo; venha logo, Leninha, deixe bestagem, minina? Nois é Jeca, mas é uma joia virado na macaxeira".



Interrogação:
O que seria da inspiração, se não houvesse a poesia?

O que seria da poesia, se não houvesse a Natureza?

O que seria da Natureza, se não houvesse a inspiração?

    3 Interrogações que iluminam a percepção. Sobretudo, porque a subjetividade e a simplicidade do Belo ainda é algo a ser desvendado pela complexidade da Vida.

         Liberte as vistas do anonimato limitante,  interrogue-se. Descubra-se!
Mutável Gambiarreiro
Enviado por Mutável Gambiarreiro em 09/09/2019
Reeditado em 12/09/2019
Código do texto: T6740827
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Mutável Gambiarreiro
Jegue é - Tovuz - Azerbaijão
2264 textos (52271 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 21/10/19 13:11)
Mutável Gambiarreiro