Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Comentando o Salmo Nº1

                          Comentando o Salmo nº1
     Ver: 1-BEM-AVENTURADO o varão que não anda segundo o conselho dos ímpios, nem se detém no caminho dos pecadores, nem se assenta na roda dos escarnecedores.
Ver: 2-Antes tem o seu prazer na lei do Senhor, e na sua lei medita de dia e de noite.
Ver: 3-Pois será como a árvore plantada junto a ribeiros de águas, a qual dá o seu fruto na estação própria, e cujas folhas não caem; e tudo quanto fizer prosperará.
Ver: 4-Não são assim os ímpios, mas são como a moínha que o vento espalha.
Ver: 5-Pelo que os ímpios não subsistirão no juízo, nem os pecadores na congregação dos justos.
Ver: 6-Porque o Senhor conhece o caminho dos justos, mas o caminho dos ímpios perecerá.

     Feliz o homem que não anda, que não aceita conselhos dos homens, tolos ou depravados, homens corruptos, porque neles, não encontrará valores para uma vida de rectidão, uma vida honesta e digna. Não pára nos locais onde os homens que têm prazer no pecado, frequentam; nem vai segundo os seus maus exemplos, porque estes são néscios e insensatos. Andam cheios de presunção, enfatuados, desobedientes a Deus e não são sinceros em seus negócios. Julgam-se sempre superiores, aos demais homens, pensando que todas as decisões do mundo passam por eles, julgando que não precisam dos demais homens e não andam segundo os caminhos de Deus.
     Nem se junta, nem frequenta as suas assembleias, para maquinarem o mal, vivendo segundo os seus apetites desordenados, cujo deus é o dinheiro e a ganância, esquecendo que mesmo assim, Deus derrama bênçãos sobre ele, apesar de serem pecadores e indiferentes!
     Mas o homem sábio, não é aquele que conhece todas as ciências deste mundo, ou que realiza obras maravilhosas, que pinta telas lindas Porque a sabedoria deste mundo “é loucura perante Deus”. Não, o homem sábio é aquele que, sente alegria em andar segundo a vontade de Deus, Que procura andar nos caminhos de rectidão, sentido prazer em servir a Deus e ao seu semelhante, cujo coração transborda de alegria, por servir, ainda que não tenha riquezas materiais, mas guarda, um grande tesouro em seu coração. Não se desvia desse caminho, durante toda a sua vida, pois sabe que no Senhor seu Deus encontra refugio bem seguro. Por isso, pode-se comparar à arvore, que está plantada, num terreno bom e onde suas raízes, estão sempre recebendo a frescura das águas de rios e que dão a seu fruto na época indicada, sendo produtivas e as suas folhas são viçosas, por não passarem sede de estio. É local aprazível, onde o viajante cansado, pode-se abrigar do sol quente do estio, porque ali encontra alimento e sombra aprazível. É o homem que vive tranquilo porque confia no seu Deus, e sabe que tudo que fizer será abençoado. Será sempre um homem confiante, porque no seu viver, sentiu que sua vida foi útil, ao seu semelhante, e à sociedade onde se encontra inserido.
     Mas em comparação com este homem feliz, temos os escarnecedores, os pecadores e os ímpios, os que têm prazer nos deleites deste mundo, e para os quais vivem, para o momento presente, e que pensam; “ comamos e bebamos que amanhã morremos.” Mas estes são comparados com a moínha ou seja, a parte mais ínfima que fica da palha, e que não tem raízes e é levantada pelo vento e vai, para não se sabe onde! A vida dos ímpios, termina aqui neste mundo, porque sempre desprezaram a Deus, não viveram uma vida digna perante os homens. Mas as suas obras, também aqui ficam; as suas riquezas, os seus vícios e seus sonhos, não irão com eles para o lugar que lhes foi destinado; que é inferno. Por isso, ao serem apresentados perante o Supremo Juiz, serão rejeitados, mas o homem sensato, o homem sábio, será um dos escolhidos para receber a recompensa de sua sábia escolha. Dos ímpios, dos pecadores e dos escarnecedores, passada a geração, serão esquecidos e nem suas más obras e suas mansões, ou riquezas, serão lembradas, entrando para sempre no esquecimento eterno, tal como a tal moínha que o vento espalha
    J. Rodrigues 02/01/2008
Galeano
Enviado por Galeano em 02/01/2008
Código do texto: T800546
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2008. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

Comentários

Sobre o autor
Galeano
Portugal, 83 anos
698 textos (112983 leituras)
14 áudios (2011 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 22/01/20 08:10)
Galeano