Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Folie en famille

Por supuesto. Inventamos Deus, o purgatório e o pecado como instrumento de controle dos corpos, querido Foucault! Mais conselhos da bíblia. Manual de maus costumes e o pior da natureza humana. Que canal tinha Maomé que demorou 30 anos e da bíblia 2 mil anos? Não há integração possível? Antes da criação não fez nada rim dia não se sabe para quê criou Universo.

Pode ser necessário separar os envolvidos durante o tratamento para prevenir que eles reforcem os comportamentos inadequados entre si. Quando o transtorno está sendo induzido por um psicótico (chamado de primário) em uma ou mais pessoas vulneráveis, porém com boa capacidade de interpretação da realidade social, os sintomas das vítimas tendem a desaparecer apenas com terapia, sem a necessidade de medicamentos.

É mais frequente em famílias que vivam juntas (principalmente pais e filhos próximos) pelos fatores genéticos, ambientais, interpessoais, sociais e culturais compartilhados entre eles e envolvidos na formação de uma psicose.

Carro de boi de cabelo para baixo, mas se virar eles não deixam mais entrar. Doido oficial, Sorriso, bêbado oficial Pinguço, escutando atentamente, não estou ouvindo nada, desde ontem está assim. Academia Pangaré dos Sem- letras. Sujeitos de classe média são cheio de regras, comem na hora, comendo com gosto desenvolvido pela Disney, naturalmente. Nunca saí da Rainha das Neves. Os professores têm nível? Nível econômico? Nenhum. Que respeito um professor pode ter se não têm nível nenhum? Geminiano. Protesto contra o gosto pelo gosto mínimo, DeCerteau! Se quiser tem que suar, balançar, rebolar, uou, ui, ui, uou, é o tchan. Bem capaz!

Trocou pela Camila? Sim. Velho alegórico? Preferência nacional? Eguinha Pocotó. Eduardo Miranda e a verdade do Calipsi. Ximbinha por Mozart? Não Nini, por Wagner. Superbrega. Blaster brega? Ou não. Renova a dança, Hegel, na humanização do macaco pelo trabalho. Inteligência prática e cética. Suassuna pensa que é o grampo de roupa.


LeFranKlin
Enviado por LeFranKlin em 03/08/2018
Reeditado em 19/11/2019
Código do texto: T6408154
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2018. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

Sobre a autora
LeFranKlin
Porto Alegre - Rio Grande do Sul - Brasil
136 textos (1204 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 11/12/19 14:01)
LeFranKlin