Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Memorial de Sônia Maria Guimarães da Cunha


Nossa querida amiga conterrânea, que amava nossa terra, assim como muitos que tiveram a sorte de ter nascido nesse torrão, nesse pedacinho de chão, que se chama Urucará. Nascida em 26/01/1954 e veio a falecer no dia 04/04/2021, vítima de câncer.

Sônia era a mais velha dos irmãos: Ernane (em memória), Sandra, Shirlene, Shirleide, Sirlane, Simonete, Simone, Evandro, Everaldo, Eustachio, Vanderley e Eine Rafael. Com a Sônia, eram 13 filhos da união de Seu Biti e Dona Marlene, bem criados e orientados pelos seus pais.

A Sônia enfrentou com muita força, falando sempre com fé e esperança na sua cura. Tinha muita fé em Deus e em Nossa Senhora Santana, assim como seus irmãos, parentes e amigos, que estavam sempre em oração pedindo por sua saúde.

Foi nossa colega de infância da 3a série do primário no Ramalho Junior, com a professora Dona Diomélia, que também faziam parte da classe: Vera, Pato, Nado, Stélio, Mário, Zé do Sabino e muitos outros, uma turma inesquecível que marcou nossas vidas, com tantos conhecidos e amigos,
(quem foi dessa turma, por favor se manifeste).

Lembro da Sônia na Vila do Tio Alonso, onde moramos na época que viemos estudar e trabalhar em Manaus, ela sempre cuidadosa com as irmãs e irmãos. Ela trabalhou no Banco América do Sul na época, sendo uma ótima funcionária.

Depois retornou a Urucará, para cuidar de seus pais e irmãos que eram pequenos onde foi professora e depois passou para o ramo empresarial.

Seus pais muito conhecidos em Urucará, seu Biti e Dona Marlene, da família Guimarães e Libório do seu Eustaquio e Dona Zeca, famílias muito bem conhecidas em Urucará. Seu Bití funcionário da prefeitura por longos anos e um dos frequentadores do Tabuleiro da Baiana. Dona Marlene, muito amiga e sorridente, nos atendia na venda de salgadinho e tacaca muito gostoso, para ajudar no sustento da família.

Sônia trabalhou na farmácia com o Mário Falabella, depois junto com a Sra Graciete montaram uma farmácia em sociedade por muitos anos, com o passar do tempo a Dona Graciete vendeu a sua parte a Sônia, que passou a comandar sozinha a farmácia, que funciona ali bem perto da casa da Marleide, na rua Crispim Lobo. Sônia gostava muito do seu trabalho na farmácia.

Sempre teve muitos amigos desde sua infância, sua prima Marly era uma das preferidas. Ultimamente era muito amiga da Ayres, Rosi, Nado e outros... uma pessoa leal e amiga, sempre atendia a todos com um sorriso estampado no rosto.

Sônia passou ao longo de 4 anos, lutando pela sua cura, podemos dizer sim, que ela "Lutou o bom combate", pois nunca se acorvadou para doença, sendo arrebatada para a glória eterna junto ao Pai, destino de todos os mortais um dia. Vá em paz, querida amiga Sônia, deixando saudades nos corações da família, parentes e amigos.

Obs: contamos com a ajuda de sua irmã Shirlene, na elaboração deste memorial.

Salve os escritores e poetas
Viva a Poesia regional
Que de melhor não se tem igual.

Manaus, 17/04/2021
Escritor e poeta de Urucará
A princesinha do Baixo Amazonas
Membro da Abeppa, Alcama e ASSEAM.
José Gomes Paes
Enviado por José Gomes Paes em 18/04/2021
Código do texto: T7234868
Classificação de conteúdo: seguro


Comentários

Sobre o autor
José Gomes Paes
Manaus - Amazonas - Brasil, 67 anos
336 textos (27041 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/05/21 07:44)
José Gomes Paes