Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto


POESIA E ARTE
MOTE
Eu faço versos como os saltimbancos

Desconjuntam os ossos doloridos
A entrada é livre para os conhecidos...
Sentai, Amadas, nos primeiros bancos!

Mario Quintana

GLOSA
Eu faço versos como os saltimbancos
ao propagar encantos, magia e sonhos.
Nossas artes são como lírios brancos
a aromatizar corações tristonhos.
 
A cada exibição, poetas e artistas
desconjuntam os ossos doloridos,
principalmente, em noites frias sulistas,
pois sentem-se benquistos e queridos.
 
Em quaisquer ocasiões, são agradecidos
ao público em suas muitas atrações.
A entrada é livre para os conhecidos...
sejam quais forem as realizações.
 
Aspiram sempre o riso propagar,
ainda que sejam diretos e francos,
clamam alguns palhaços ao alegrar:
Sentai, Amadas, nos primeiros bancos!

 
Ilda Maria Costa Brasil
Enviado por Ilda Maria Costa Brasil em 20/07/2019
Código do texto: T6700386
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Livros à venda

Sobre a autora
Ilda Maria Costa Brasil
Porto Alegre - Rio Grande do Sul - Brasil
1975 textos (107484 leituras)
6 e-livros (1138 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/19 11:05)
Ilda Maria Costa Brasil

Site do Escritor