Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

ENTREVISTA - Jardelino e Cýperus Rotundus

     - “Bom dia! Identifique-se, por favor!” solicita Seo Jardelino, o jardineiro.
     - “Cyperus Rotundus, às suas ordens!”, responde o ocupante do quadrado.
     - “Fale-me um pouco de sua pessoa, Sr. Cýperus! De onde e a que veio?”, continua Seo Jardelino.
     - “Ah, meu caro e bondoso jardineiro! É uma longa história, mas vou procurar ser mais breve possível. Tudo começou no terceiro dia da criação. O Senhor Deus criou todas as árvores e ervas do campo e determinou que déssemos sementes conforme cada espécie. Estava tudo bem, em perfeita harmonia até que o homem caiu da Presença do Senhor. Tudo ficou como Deus criou, mas a desobediência do homem desencadeou uma série de problemas trazendo um desequilíbrio entre as espécies.”
     - “Mas, e porque te chamam de Erva Daninha?”, diz o jardineiro.
     - “ Erva Daninha, coisa nenhuma! Eles estão é por fora. Só mesmo por ignorância é que podem me denominar assim. O Criador proveu-me grandes qualidades e o que eu faço é de extrema utilidade e me dá o status de cooperadora na luta da preservação do meio ambiente. E, a paga que me dão é me chamarem desse nome horroroso de 'TIRIRICA'. Santo Deus! Mas quanta ignorância!”
     - “Mas Sr.  Cyperus! Deverias é estar honrado com esse nome. Tem até deputado usando esse alcunha! E ele ainda diz que foi justamente em sua homenagem que os parentes dele o colocaram.” contrapõe o Jardelino.
     - “É isso o que chamam de homenagem? Pegam um menino pra lá de levado e ousado, renitente que só e, por muxoxo a mim, o apelidam de Tiririca, dizendo que era porque ele era teimoso e ruim como eu. Onde já se viu, Eu ser isso que dizem de mim? Isso é uma tremenda calúnia! É prova da ignorância deles. Se, pelo menos soubessem da missão que o próprio Criador me comissionou não diria tamanha tolice”.
     - “Ora! Vai me dizer que você tem alguma utilidade? Essa eu quero saber!”
     - “Pois pra seu governo, sou mais útil que muitos de vocês que não passam de parasitas sociais”.
     - “Então, diga aí pelo menos duas propriedades suas que justifiquem essa sua bazófia!”
     - “Com muito prazer! Uma delas é evitar a erosão do terreno e até desabamento de montes e morros. Outra é evitar que os enxurros desloquem os nutrientes do solo, deixando-os mais ricos e férteis. Como se não bastassem estes tenho um outro que tenho certeza que  nem de longe imaginava”.
     - “O que, por exemplo?”
     - “O Criador me dotou de propriedades medicinais. Posso curar uma série de doenças”, respondeu cheio de si o Cýperus.
     - “Então, cite pelo menos três dessas propriedades e que me justifiquem eu não te roçar, pois foi justo isso que hoje vim aqui fazer.”
     - “Anote aí:”
         “Usos Tradicionais: amenorréia, câncer cervical, depressão,
          diarréia, dismenorréia, dispepsia, flatulência, inchaços,
          infertilidade feminina, infertilidade masculina, mau-humor.
         "Propriedades Medicinais: adstringente, analgésico,
          anti-helmíntico, antibacteriano, antifúngico, antiespasmódico,
         carminativo, emenagogo, hipotenso, sedativo.”
     - “Ai, meu Cristo! Tu isso? É, acho que justificaria a sua preservação, mas infelizmente nada poderei fazer por você.”
     - “Mas homem! Vocês dão todos iguais! Diga, pelo menos duas razões para você tentar me exterminar!”, contra-argumenta o Cýperus.
     - “Vou-te dar três:
         1. Estou desempregado e preciso comprar o leite das crianças;
         2. A dona da casa me contratou para eu fazer o serviço e não,
            estar dando uma de doido, conversando com um bando de
            Cyperaceae*;
         3. Se eu não chegar com o leite das crianças, minha mulher vai
             ficar 'tiririca**' comigo e vai soltar os cachorros em mim.”
     - “Portanto, lamento muito e, desculpa aí as minhas lágrimas de crocodilo! Foi mal!”

=======
Glossário
=======
(*)    Cyperaceae =  Tiririca, Tiririca-do-Brejo, Barba-de-Bode, Capim-Dandá e Junça.
(**)  Tiririca = fula de raiva.
Alelos Esmeraldinus
Enviado por Alelos Esmeraldinus em 01/03/2011
Reeditado em 18/08/2018
Código do texto: T2821188
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2011. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

Comentários

Sobre o autor
Alelos Esmeraldinus
Gama - Distrito Federal - Brasil, 96 anos
3782 textos (174971 leituras)
212 áudios (14272 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 15/04/21 14:43)
Alelos Esmeraldinus