Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

MIGRAÇÃO

                                          MIGRAÇÃO

                                    Migrar para não sofrer/
                                    Migrar para não chorar/
                                    Migrar para não morrer/
                                    Migrar para não matar/

                                      Jajá de Guaraciaba

           Nestas últimas décadas, a migração aumentou assustadoramente em todo o mundo. A saída de grandes massas ocorrem em todos os continentes e por diversos motivos.
           Para não sofrer, os nordestinos brasileiros devido às bruscas mudanças climáticas provocadas pelas queimadas e desmatamentos irregulares, por causa da escassez de chuvas fazendo com que os pequenos rebanhos de bovinos e caprinos sucumbam de sede e, ainda em razão das plantações de subsistência estarem esturricando, não tiveram e não têm outra alternativa senão migrar para os grandes centros urbanos, abandonando, assim, o berço de origem.
          Para não chorar, os venezuelanos estão fugindo aos milhares diariamente da terra natal. As razões para esse êxodo é a fome, a violência e a falta de segurança. A crise humanitária provocada pelo governo Nicolás Maduro atingiu mais da metade da população venezuelana. Desesperados, eles rumam de carona e muitas vezes a pé, para os países vizinhos tais como: Equador, Peru e Cone Sul, composto pela Argentina, Brasil, Paraguai e Uruguai. Os migrantes têm motivos válidos para buscar proteção internacional, pois os pais choram por ver os filhos chorar por absoluta falta de alimentação. Esses desvalidos nada podem fazer para minimizar essa drástica situação a não ser abandonar a Pátria em que nasceram.
           Para não morrer, milhares de sírios e turcos fogem assustados devido aos conflitos fronteiriços entre os seus países. Consta que dos seiscentos mil sírios que fugiram, pelo menos um terço pediu refúgio à própria Turquia. Nem a intervenção do Conselho do Atlântico Norte da OTAN, exigindo a cessação imediata de tais atos de agressão um contra o outro diminuiu os confrontos bélicos, por conseguinte, a migração desses habitantes amedrontados pelos sangrentos combates, também não diminuiu. E assim, esse povo peregrina em busca dum lugar onde possa viver em paz.
           Para não matar os migrantes hondurenhos que imploram a entrada no EUA, este país fez um acordo com o México que posicionou quinze mil soldados da Guarda Nacional e policiais em grande número para frear a tal migração, os quais não deixaram e nem deixam ninguém ultrapassar a fronteira, mesmo assim as patrulhas registraram duzentos e oitenta e três mortes de imigrantes no limite entre esses dois países. A maioria foi vítima da inanição e, principalmente, pelo intenso calor que assola aquela região. Os EUA prendiam os migrantes que insistiam em adentrar naquele país sem autorização, e isto era a mesma coisa que condená-los à morte, pois, sem água, comida e medicamentos como eles poderiam sobreviver?
           O mundo é nosso. A migração não é crime. Portanto, todos os seres humanos deveriam ter o direito de habitar onde melhor lhe conviesse sem ser questionado, independentemente da sua procedência, crença, raça, etnia ou nacionalidade.

                 
Jajá de Guaraciaba
Enviado por Jajá de Guaraciaba em 23/08/2019
Código do texto: T6727644
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Jajá de Guaraciaba
Pilar do Sul - São Paulo - Brasil, 76 anos
706 textos (75479 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 15/10/19 08:04)
Jajá de Guaraciaba