Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

ROMEU E JULIETA

  Dueto com a amada e exímia
poetisa Luiza De Marillac Michel

ÉS MEU ROMEU!
                  És o meu amor sereno...
                  Perdura o licor formoso, amando
                  Que às belas margens dum lindo ano;
                  O sol luzente à flor, cantas.
                  Que sou tua flor esplêndida...
                  O ar silente à luz, amando
                  À vargem, que a noite florida
                  Tens o olhar perfeito, cantando.

                   Serei sempre bela volúpia em teu leito;
                   Ao teu doce corpo em que beijei
                   Que o fogo eterno ao doce amor feito,
                   Ao vosso delírio em que me tomas
                   O fogo ardente à flor, amando
                   Eu sou tua bela Julieta à noite;
                   O alvor perfeito à luz, cantando
                   Como é todo fogo inocente...
.
                    A tua ardentia em que me amas
                    O lampejo desse doce castelo...
                    Dá-me o sonho delirante ao estalo!
                    Ao doce reinado, onde sou tua rainha
                    Dá-me o leito deleitoso ao beijo,
                    Ao doce transe em que o sinto
                    Que és o amor fogoso sem pejo,
                    Ao corpo ardente em que vejo...

                     O mar eterno à flor me ama
                     Serás sempre o belo castelo, meu Romeu!
                     A flor serena ao mar, cantando
                     És e serás o possuidor e rei da minha flor...

                             Luiza De Marillac Michel


 ÉS MINHA JULIETA
                       No meu reino de alforria
                       Abrem-se clarões de um sol diáfano
                       A cada insurgir de nova estação do ano.
                       Minha flor preferida dança
                       Nas noites glamorosas de poesia insone
                       Na passagem da brisa que alisa
                       O florir da noite silenciosa e tênue
                       Em que meus olhos descansam no fluir do dia.

                       Entre sedas e cetins em macios lençóis de linho
                       Beijos em frenesi sob carícias em delírio
                       Sou teu Romeu amado que, no correr dos dias,
                       Desde o alvor até o lastro do plenilúnio,
                       Espairecido te espero como um rouxinol alado,
-                      Afugentando tristeza e vislumbrando o céu,
                       Num cantar feliz na mudez da amplidão
                       E entre flores coloridas no fascínio dos jardins.

                       Em castelo de utópicas quimeras,
                       Sou teu rei apaixonado em glória escarlate.
                       Tudo, então, ganha sentido e êxtase
                       No frouxel do ninho que nos acolhe...
                       Fonte inextinguível de momentos tão sublimes
                       Áureo tempo de paixão que se expande calma...
                       Fonte inextinguível de delícias represadas
                       Que move os sonhos e embriaga a alma!

                       Ó, minha Julieta! O infinito nos espera...
                       E nossos versos ecoarão como as ondas do mar
                       Nos rochedos estagnados sob raios incandescentes
                       Onde me perco no silêncio do limiar do amor.

                      Antenor Rosalino


Antenor Rosalino e Luiza de Marillac Michel
Enviado por Antenor Rosalino em 13/06/2018
Reeditado em 13/06/2018
Código do texto: T6363296
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2018. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Antenor Rosalino
Araçatuba - São Paulo - Brasil, 69 anos
717 textos (50565 leituras)
1 e-livros (140 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 19/06/18 23:10)
Antenor Rosalino