Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Brasil no divã

Ilha de Vera Cruz, Terra dos Papagaios, Terra de Vera Cruz, Terra de Santa Cruz... Alguns nomes que esse nosso país-continente já teve.

O Brasil, como entidade, me faz pensar num homem, ou numa mulher, que quer mudar de vida. E esse modo de pensar me lembra, para arrepio meu, o modo de pensar do nosso amado presidente que transfigura tudo, organização, embates e economia em casamento, mulheres e anéis de compromisso, mais rápido que o prestidigitador ou o alquímico mais delirante o poderia conceber. Retomando: um homem, ou mulher, que quer mudar de vida, pode fazê-lo de várias formas: jogar o estetoscópio por cima de uma mureta, e ir viver nas ruas; se homem, pode decidir-se por ser mulher, e vice-versa; deixar isso ou aquilo, o que equivale a adquirir isto ou aquilo outro. Mas a maneira mais radical de mudar é trocar de identidade, de nome. Tornar-se outro na carteira, na apresentação verbalizada, na numerologia, para os que acreditam; deixar para trás o nome, e o sobrenome malfadado. E o ponto absurdo a que quero chegar, que farejo e procrastino, me lembra já Saramago e o seu Cipriano Algor: personagem que, num arroubo de superstição desarrazoada, ao perceber-se como o décimo terceiro de uma fila, abandona-a para retornar a ela como o décimo quarto, e pensa algo mais tarde: ainda sou o décimo terceiro, agora no décimo quarto lugar. E digo isso porque penso que o nosso Brasil, para mudar realmente, precisaria primeiro mudar de nome. Por que não? Já mudou tantas vezes. Hoje em dia seu nome é má publicidade. Se aparece como sujeito numa frase é porque desgraça e infortúnio se encontrarão logo ali no predicado. Se se encontra num ranking ruim, está lá, entre os primeiros; se é o ranking é bom, já se sabe...

Se sou, por um momento tragicômico desta quente noite, um Policarpo Quaresma às avessas, espero que, apesar de tudo, o nosso fim não seja triste.
Candela
Enviado por Candela em 05/09/2019
Código do texto: T6738189
Classificação de conteúdo: seguro


Comentários

Sobre o autor
Candela
Gravataí - Rio Grande do Sul - Brasil, 26 anos
86 textos (1372 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 26/09/20 05:33)
Candela