Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Nervoso de pai e mãe

Eu tenho 3 filhos pequenos (5,3 e 2 anos) e cada um deles já "me fez" passar um nervoso enorme. Toda criança pequena dá trabalho, mas o grande nervoso é doença ou quando se machucam.
Meu mais velho, Heitor, com alguns meses (não lembro exatamente quantos), foi internado com bronquiolite. 1 semana internado no hospital com minha esposa cuidando e eu nervoso indo visitar. Aquele garotinho sapequinha que ficava aqui rindo estava no hospital quieto demais e quando abria a boca era pra chorar.
Meu do meio, Estevão, Janeiro do ano passado, poucos dias depois de fazer um ano, caiu da escada e deu com a testa no mármore. Abriu. Minha esposa me chamou, pois eu estava dormindo e quando chego vejo meu garotinho com o rosto cheio de sangue e chorando sem parar. Minha esposa e minha mãe foram pro hospital e eu fiquei cuidando do Heitor, nervoso sem saber o que fazer. Por fim ele levou alguns pontos e hoje tem uma cicatriz.
E pouco tempo atrás, meu caçula, Leon subiu em um brinquedo e caiu de cabeça no chão aqui em casa. Eu estava na rua e minha esposa me ligou pra contar. Ele caiu, chorou um pouquinho e apagou. Quando acordou voltou a chorar. E lá foram minha esposa e minha mãe para o hospital e eu aqui cuidando dos outros. Por fim, ele ficou internado com minha esposa acompanhando até o dia seguinte, fez uma tomografia e viu-se que não havia acontecido nada de ruim.
Não sei o que é pior. Ir para o hospital e ver o sofrimento da criança ou ficar em casa sem saber e imaginando coisas. Eu nunca pude escolher, pois minha esposa bate o pé pra ir, não quer ficar longe do que se machucou.
Hoje, dia das mães tivemos um dia legal aqui e agora a pouco estávamos conversando sobre o amor que sentimos por eles. Vários poetas e poetisas daqui escreveram textos para o dia das mães e eu resolvi fazer algo diferente, escrever sobre essas coisas que aconteceram, pois não gosto de bater na mesma tecla, escrevendo textos "dentro do padrão" esperado. Pensei em fazer algo diferente, mas a inspiração só veio agora no fim do dia.
Você percebe o quanto ama principalmente nesses momentos de possível perda. Percebe o quanto ama quando vê aquele serzinho sofrendo e pede a Deus pra trocar de lugar. Vê que não há nada que não faça por eles, nada mais importante. E ser mãe é saber disso e ser pai é as vezes saber disso. A mãe é sempre a que cuida mais.
Cada um dos meus 3 filhos já deu um susto assim. Espero que não me deem mais (sei que vão dar, a vida é assim).  Coração de pai e mãe "não aguenta", mas tem que aguentar.
 
Jean Michel Araujo
Enviado por Jean Michel Araujo em 13/05/2018
Código do texto: T6335741
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.

Comentários

Sobre o autor
Jean Michel Araujo
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil, 31 anos
173 textos (19827 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 24/01/20 07:44)
Jean Michel Araujo