Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Um pouco de Futebol e sofrimento

Eu sou viciado em Futebol. Muito viciado. Extremamente viciado. Assisto todos os jogos que possa. Desde sub-13 até 4° divisão. E ontem para um torcedor do Botafogo como eu era um dia muito tenso.
Botafogo e Flamengo sempre foram rivais históricos, mas depois do caso Willian Arão a situação começou a ficar pior. De lá pra cá, os dois lados tem feitos muitas provocações e houveram muitas confusões. No penúltimo jogo teve jogador do Flamengo comemorando com ironia e confusão em campo e pra piorar a federação coloca pra apitar o jogo de ontem um juiz que tinha um histórico muito ruim nesse jogo.
Clima tenso desde antes. Botafogo precisando dar uma resposta ao torcedor depois de ser massacrado pelo Fluminense e o Flamengo com seu favoritismo e o fato de jogar pelo empate precisando mostrar que era mesmo favorito, pois uma derrota para um time que é mais fraco resulta em muitos problemas.
Então. O dia foi de espera e tensão. Levei filho pra escola, fiz minhas coisas de todo dia, busquei filho na escola e o jogo não saía da cabeça.
Até porque em todo canto só se falava do grande jogo da noite.
E o jogo chegou e já fiquei feliz pela escalação. As mudanças que eu tanto "pedia" foram feitas. O jogo em si foi bom. Disputado, muita marcação, muita vontade. E para um grande fã de tática como eu, foi um jogo ótimo.
Passei o primeiro tempo inteiro "falando com a televisão". Eu falava: Vai Moisés, toca pro Valência. Corre Marcinho. Boa Carli. E as vezes gritava: Porra, marca direito caralho. Corre! Marca! E cada vez mais nervoso. Até que veio o gol e com ele o grito saiu da garganta. A maioria dos meus vizinhos é Flamengo e fiz questão de ir correndo pra janela gritar: Gol! Gol porra! É Botafogo.
Eu esperava que depois desse gol eu fosse me acalmar, mas foi o contrário. Torcedor do Botafogo normalmente é pessimista e supersticioso. E eu sou os dois. O segundo tempo foi um tormento maior.
Depois de tantas eliminações traumáticas nos últimos anos o torcedor do Botafogo fica com a impressão de que a qualquer momento algo vai dar errado e eu passei o segundo tempo inteiro lutando contra essa ideia. E a superstição. Parece ilógico (e realmente é), mas é engraçado. Eu não mudava de posição até o Flamengo errar o ataque. O Flamengo atacava e vinha na minha mente: "Se você levantar vai sair gol, fica sentado" e coisas assim. E como eu estava sentado até 1 minuto antes do gol e segundos antes do gol peguei um travesseiro pra abraçar, passei o jogo abraçado no travesseiro como se fosse um talismã. Coisas de torcedor do Botafogo.
Passei o segundo tempo inteiro tremendo, nervoso e com o coração acelerado. Terminei o jogo com dor de cabeça, mas é assim mesmo.
Depois do jogo fui me acalmando e tendo a sensação maravilhosa de voltar a calma, voltar a paz e fora que deu tudo certo. Botafogo ganhou, eliminou o rival e nos próximos dois domingos tem jogo do Botafogo na televisão.
Eu tenho 3 filhos pequenos (5, 3 e 2 anos) e quero muito que eles torçam para o mesmo time que eu. É difícil quando o time em campo perde muito e o rival vive ganhando. Mas, jogos assim me ajudam muito (já que pais, primos e tios atrapalham bastante).
Futebol é assim. Alegria e sofrimento. Como tudo na vida. E estamos em ano de Copa do Mundo. Ano de MUITO Futebol. Tem muito pela frente ainda e espero que esse muito seja menos sofrido que ontem. Por favor!

Jean Michel Araujo
Enviado por Jean Michel Araujo em 29/03/2018
Código do texto: T6294204
Classificação de conteúdo: seguro


Comentários

Sobre o autor
Jean Michel Araujo
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil, 31 anos
176 textos (23372 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 03/08/20 18:43)
Jean Michel Araujo