Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Microsoft: : Cidadela dos Robôs

Precisei entrar em contato com a Microsoft para validação do meu XP. Mas...antes...

Tinha resolvido regularizar minha situação, pois a pirataria além de ilegal, causa imensos danos a comercialização de qualquer produto.

Sempre usei produtos piratas e resolvi me redimir.

Fui a uma loja de informática e comprei um XP novíssimo (prá mim). Ele veio muito bem empacotado, cheio de números e selos.

Sai vitorioso da loja pois acabava de entrar no mundo dos legalizados. Senti orgulho de mim que quase chorei.

Corri prá casa e tratei logo de instalá-lo.

Corrreu tudo bem. Mas, meses depois, peguei um virus e tive que formatar o disco e instalar novamente o XP.

Ai, começaram meus problemas.

Depois de instalado notei que havia um pequeno balão, que surgia na tela, com insistência, avisando que eu devia legalizá-lo.

De inocente, tenho tudo. Pensei. Se comprei o produto, tenho a nota fiscal, prá que legalizar. Legalizar o quê?

Cliquei no balão e fui jogado numa página da Microsoft, onde dava dois números telefônicos. Toquei para o primeiro que vi.

Atendeu uma secretária e eu disse que queria legalizar.

A senhora surpresa, perguntou o nome do processo, ou coisa parecida. Peguei o número do XP e fui ditando.

Ela me interrompeu: - Meu senhor, não existe processo aqui com tantos números !

- Processos? - Perguntei.

- Meu sr. O sr. quer falar com quem?

- Eu quero me legalizar.

- E ela: Se o sr. quer se legalizar aconselho o sr.deve ir a uma embaixada ou ao Itamaraty.

- Mas da onde fala? Perguntei, meio sem graça.

- Aqui é do escritório de advocacia do dr. João Batista Compania e Filhos.

- Mas, a senhora deve estar enganada...

- Enganado está o sr. - cortou ela. Aqui não validamos nacionalidade de ninguém.

- Eu disse: A sra. me desculpe, mas aqui na minha tela...digo no meu computador está escrito que eu devo legalizar meu XP neste número....

- Não, o sr. está errado. A Microsoft mudou o número, não é aqui não.

- Eu sei porque toda hora tem gente telefonando pra cá perguntando se é da Microsoft. Né não, Aqui é do escritório...

- Tá bem - disse eu - não sabia. Vou procurar o número certo. A sra desculpe. Prometo que não telefono mais prá este escritório.

A mulher desligou abruptamente o telefone. Voltei ao computaodr e achei outro número. Toquei. Era realmente da Microsoft. Finalmente acertei.

Uma voz logo surgiu dizendo que aquele telefonema iria ser gravado e passou a dar as opções que eu devia dar no meu telefone. Eram cerca de 10. Ai ela falou a palavra mágica: validação do XP. Número 9.

Ai surgiu outra voz robotizada que me informava que a validação...

A ligação foi cortada, caiu, foi pro brejo.

Fiquei uns 45 minutos no telefone esperando linha.

Ora tava ocupado, ora ficava tudo mudo. Consegui 3 vezes falar com a mulher automatizada dizendo que era da Microsoft, mas quando ela começava novamente a dar o menu de opções, a ligação era cortada.

Tentei quase uma hora. E nenhum ser humano me atendia. Era só máquina. - Mulheres máquinas !

Quando consegui fazer o contato - pensei - consegui ! -

Engano!

Era uma máquina !

Mas ela disse que ia fazer validação. Me alegrei. Já passava mais de uma hora que eu estava no telefone. A cabeça doia.

De lá ela, me disse que a validação levaria de 4 a 5 minutos. Tudo bem.

Mas não tão bem assim.

Ao teclar  os números no telefone dava sempre errado. E a máquina era programada para cortar a ligação. E, ficamos assim, nesse come mão come, por mais de uma hora.

Teclei os números que ela pedia e as máquinas da Microsoft não reconheciam. Em certo momento ela acrecentou: Depois de teclar todos os números aperte o sustenido.

Ai, pirei. O que é sustenido? Sei que meu telefone tem asterisco, mas, sustenido?

- A mulher máquina, da cidade robotizada, vendo que eu não teclei sustenido, cortou a ligação. Antes, ela agradeceu o meu telefone e ainda me aconselhou: proteja-se contra a pirataria.

Voltei ao página de entrada da tela do XP e lá estava o colchete avisando: se você não legalizar seu XP em 15 dias, suas funções perderão a validade e muitos programas deixarão de funcionar.

Pensei desesperado. E se eu telefonar para os EUA e encontrar um ser humano que trabalhe na Microsoft?

Mas e dai? Eu não falo inglês. Corri por alguns sites da Microsoft do Brasil e não achei a frase mágica: " Fale com a gente "!
 
E assim foi. Ou melhor não foi. Paguei R$ 580 reais pelo XP, pensando que era meu. Outro engano.

O CD de instalação pertence à Microsoft, porque se instalar duas vezes tem que cair nas mãos dos robôs da empresa.
 
E não consegui validar meu XP. Então, fiz o que todo mundo faz: vai dar uma volta pela feira e faz uma porção de compras.

E meu XP nunca mais precisou dessa tal de validação. E mulheres robôs, nunca mais! E funciona que é uma maravilha.
É por isso que o Brasil não vai pra frente, vai pra feira e compra por R$ 10 reais.

Entre bananas e ovos, achei um XP por R$ 10 reais. Funciona que é uma maravilha, não dá erro.

Mas os meus suados e inocentes R$ 580,00 foram para o bolso de Bill Gates.

 

José Kappel
Enviado por José Kappel em 30/03/2007
Reeditado em 31/03/2007
Código do texto: T431486
Classificação de conteúdo: seguro

Comentários

Sobre o autor
José Kappel
Nova Friburgo - Rio de Janeiro - Brasil
2478 textos (32450 leituras)
1 e-livros (150 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 21/09/20 21:08)
José Kappel

Site do Escritor