Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Laje (aniversário)


Nossa terra é nossa referencia
Nossa gente é nossa essência
Nossos morros
Doravante
Nosso povo perseverante
Das matas
Nossa natureza
Dadivas e prova de eterna grandeza
Ser lajista é sinônimo
De quem batalha e conquista
Do povo humilde, simples.
De doutores aos artistas
Da Maria e do Antônio
De quem não cansa de lutar
Por isso falo em bom tom
“Não basta ser lajista
Tem que participar”

De seus personagens icônicos
Símbolos atemporais
É o inicio do Vale
Trago-te no peito
Não sou lajista de berço
Mas a ti não esqueço jamais


Do surgimento de tua freguesia
Do vilarejo centenário
Dos chalés, ao lampião.
Do surgimento da cidade
Das fazendas, a plantação.
Formou-se coletividade
Mostram que o  homem é o produto e produtor da sociedade

E quem nunca ouviu
Historias do “seu Raimundo”
Prefeito bem quisto
Querido por todo mundo
Governantes todos podem ser, mas liderar não é para todos.
Um líder é a mistura da caridade.
Do carisma, paciência,
Sobretudo humildade.
Este líder nos deixou
Com marcas de saudade

A cidade não tem preço
Tem valor
Se a vida Severina
Me permitir falar
Repito em bom tom
“Não basta ser lajista
Tem que participar”

Os nossos engenhos mortos
De nossas lembranças sofridas
Da antiga ferrovia
Eu Severino andante
Como projeto de pessoa valente
Reconheço nessa gente
Qualidades inerentes
Para a evolução da vida

As margens de um rio
Sofreu a provação
Por uma chuva forte
Sucumbiu a população
Deu enchente e de repente
O Jiquiriçá em cólera e exaltação
Derrubou tudo que tinha
Nas margens do ribeirão

E nesta mesma paisagem
Revestida de pedra
Que recebe um manto verde
Do capão até a serra
Há aqui muitos homens
E mulheres com qualidades de pedra

Aquele que é forte não se dobra a desistência
Não se rende
Não declina, nem tão pouco desanima.
Dá-se inicio a uma nova rima
A um projeto de resiliência.

Que Nossa Imaculada Conceição
Com seus traços de mãe querida
Foi proclamada padroeira
Zeladora, conselheira
Vestida por seu manto azul anil
Que cuide de nosso futuro
Que zele por nossa cidade, e abençoe nosso Brasil.

Com coragem amor e respeito
Renovação sempre foi presente
No dialeto deste povo
Que se viu desconstruído
Mas reuniu forças e construiu tudo de novo.

Esta é uma breve história que tive o prazer de contar
Precisamos de mais hora para muito mais remontar

Não há livro ou enciclopédia
Que englobe tudo não
Mas posso dizer que a grandeza de uma cidade esta em seu cidadão.

Nas palavras do poeta
Laje é:
“A força da pedra”
“O verde do vale”

O homem em sua ganancia
Explora sem ter razão
Que protejamos nossas matas
Nossas margens
Nossas dadivas
Contra toda poluição

Gritar os nosso amor com gritos fortes
E com braços fortes abraçar nossos irmãos
Demonstrando empatia
Que a força desse povo, se prove pela união.
Plantando um pouco do bem a cada dia
Pela decência e finura
Pela caridade e prudência
Mantendo sua essência
Parabéns Laje, por seus 114 anos de existência.

SANTOS, Alan
Laje, Bahia
Allan Santos
Enviado por Allan Santos em 03/08/2019
Código do texto: T6711691
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Allan Santos
Laje - Bahia - Brasil, 19 anos
22 textos (443 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 22/09/19 09:32)
Allan Santos