Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

A morte do planeta.


O planeta este morrendo
Isso é possível ver
Rios desaparecendo
As florestas a arder
A miséria só crescendo
Muitos morem sem comer.

As montanhas removidas
Pro minério retirar
As lagoas destruídas
Para a cidade aumentar
Alguns não têm mais saída
Não têm onde trabalhar.

Os jardins não têm mais flores
Só tem grama mal cuidada
Nas favelas os malfeitores
Travam uma guerra armada
Nas escolas os professores
Não conseguem ensinar nada.

As pesquisas nas lavouras
Mudam o gene das sementes
Morenas querem ser louras
Pensam ser inteligentes
As louras as peles douram
Para ficar atraentes.

Os homens por sua vez
Acham ser isso normal
Pensam ser insensatez
Manter tudo ao natural
Fingem tanta polidez
São no fundo um animal.

A ciência que avança
Busca a vida melhorar
Prometendo a abastança
Não consegue contornar
A tibieza da gastança
Dos que estão a governar.

As leis são modificadas
Para ajuste das razões
Quase sempre são mudadas
Ajuste às ocasiões
Muitas vezes deturpadas
Pra desvio de milhões.

Há famílias sem um teto
Há crianças sem um lar
Pode-se matar o feto
Isto é assassinar
É perder todo o afeto
Por quem não pode falar.

O aborto é praticado
Com amparo do governo
O país é assaltado
Por desmando e desgoverno
No fim tudo é abafado
Todos querem ser governo.

O salário é confiscado
Sob o nome de imposto
O honesto é violado
Para o próprio desgosto
Pois se vê violentado
Na moral e no seu rosto.

Muitos que moram na roça
E que vivem do trabalho
Em geral moram na choça
Com o piso de cascalho
Sequer sabem o que é fossa
Seu café é o orvalho.

Pra quem mora na cidade
Talvez falte ocupação
Pra ter eletricidade
E ter gás no seu fogão
Vai precisar de vontade
E também disposição.

Tudo isso está matando
O planeta que vivemos
Vamos nos acostumando
Esquecendo o que sabemos
Nosso tempo vai passando
E fingimos que não vemos.

Mas a terra está morrendo
Isso é fato consumado
Hoje estou só escrevendo
Amanhã serei passado
Quero que fiquem sabendo
O homem está condenado.
Renato Lima
Enviado por Renato Lima em 04/03/2019
Código do texto: T6589169
Classificação de conteúdo: seguro

Comentários

Sobre o autor
Renato Lima
Vila Velha - Espírito Santo - Brasil
324 textos (17728 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 21/01/20 01:55)
Renato Lima