Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

SALVE O DIA DO FOLCLORE

Me lembro a tanta saudade
Da minha querida infância
Que o tempo sem piedade
Levou pra grande distância
Naquela simplicidade
A minha felicidade
Brotava em exuberância.

Os contos com rutilância
E mistérios com fulgor
Eu ouvia em radiância
Mamãe contar e expor
As suas ilustrações
Os mitos e as ilusões
Mostradas em grande esplendor.

O folclore e seu valor
Tinha uma força tremenda
A mente pronta a compor
Enquanto olhava a fenda
Da janela em pensamento
Ouvido em olhar atendo
O relatar de uma lenda.

Eu aprendi sem contenda
Sobre cada personagem
Que o grande Brasil agenda
Na sua enorme bagagem
Saci, Mula e Curupira
Caipora na sucupira
Mãe d’água noutra linhagem.

Mapim Guari na folhagem
Habitante da Floresta
O Negrinho da pastagem
Na Região Sul ele atesta
De Norte a Sul Lobisomem
À Menino, mulher e homem
Atemoriza e funesta.

A Iara também testa
Quem se atira na água
Nos açudes do Nordeste
Quem faz medo é a Mãe d’água
Quem desrespeita termina
No fundo da água  fina
Sem ressentimento ou mágoa.

Sem apagar esta frágua
Desse saber altaneiro
Aceno aqui pra cultura
Desse saber verdadeiro
Que sempre cresça e explore
Salve o Dia do Folclore
Salve o povo brasileiro.

Thiago Alves.
A Arte de Thiago Alves
Enviado por A Arte de Thiago Alves em 27/08/2018
Código do texto: T6431825
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
A Arte de Thiago Alves
João Pessoa - Paraíba - Brasil, 59 anos
182 textos (13463 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 16/11/19 18:12)
A Arte de Thiago Alves