Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

SAUDADE DO MEU TEMPO DE CRIANÇA

Que saudade do meu tempo de criança
De correr nas campinas do passado
De quebrar milho verde no roçado
E pegar louva-deus ou esperança
Da “Comadre Fulozinha” vê a trança
Bem tecida na crina do cavalo
Feita à noite antes do cantar do galo
Essas coisas inda hoje traz intrigas
As estórias de trancoso e as cantigas
Do chocalho apanhando do badalo.

De repente as lembranças num estalo
Traz o cheiro da sangria do açude
O “Riacho da Corneta” em plenitude
O foguedo no “Açude Catolé”
O mergulho, salto solto e cangapé
Mucegar na porteira, o cambiteiro
Tirar “vara de pescar” de marmeleiro
Sentir cheiro da queda antes do baque
Mata-pasto em cadeira como um parque
Tanajura a sair do formigueiro.

Thiago Alves -02-04-2018.
A Arte de Thiago Alves
Enviado por A Arte de Thiago Alves em 05/04/2018
Reeditado em 03/04/2019
Código do texto: T6300865
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
A Arte de Thiago Alves
João Pessoa - Paraíba - Brasil, 59 anos
179 textos (12875 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 23/10/19 12:13)
A Arte de Thiago Alves