Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Encantarias amazônidas

Sonhei que um rio de negror intenso me abraçava. Nos embalos das águas tranquilas, eu  repousava no mais profundo leito. Era peito de uma Mãe.
Revirei-me. Logos as águas agitaram-se. —Shh, mamãe não gosta de barulho!
Houve um estrondo nas profundezas das águas nebulosamente negras. Não temi, mas  fechei meus olhos, e com muita calma eu senti, minha Mãe me envolver com seu corpo de urutu (robusto e frio) como quem enlaça uma presa. No entanto, notei que Mamãe
me defendeu. Enovelou-se, e assim, brotou uma parede de treze voltas.
Bem no recôndito das águas eu serenei. Ah, Gracejei! Eternizei no abraço alongado de
uma Senhora.
Luana Mesquita (Omisisá)
Enviado por Luana Mesquita (Omisisá) em 02/11/2019
Reeditado em 05/11/2019
Código do texto: T6785854
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Luana Mesquita (Omisisá)
Ananindeua - Pará - Brasil, 24 anos
4 textos (27 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 15/11/19 18:47)
Luana Mesquita (Omisisá)