Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

KARAUPANGA...E SUA TRISTE HISTÓRIA DE LUTAS ...

            Karaupanga...havia perdido quase todos os seus soldados na batalha divisionista do Príncipe Vaidéteh II contra o Rei Bum Bum de Pudim...Mas, o Rei Bum Bum de Pudim,mesmo após vencer a guerra pelo poder do Império das Água de Karaupanga, resolveu deixar de vez o reino...Afinal o Imperador Geral de Quartezanal Boca de Velha, seu antigo protetor, havia trazido muitos vândalos, surrupiadores e gatunos metidos a nobres  e até mercenários e ainda cooptaram alguns mercenários locais, o que acabou complicando o reinado do Rei Bunda de Pudim, pois enfiou toda essa tchurma nos cargos mais importantes de Karaupanga...O Imperador Boca de Velha foi o Rei Geral de Quartezanal e adorava  nobres ricos e moedas de ouro...E, diziam que tinha uma grande criação de camelos em outros reinos...
          Assim a turna do Imperador Boca de Velha roubaram muitas moedas de ouro de Karaupanga e fizeram muitas farras e gatavam muito em farras homéricas...Alguns dos seus , não se satisfaziam com vinho e até cheiravam o tal Crocón e pitavam a tal droga Malgonia...
         As obras eram superfaturadas e até as velhas bruxas do reino já se recusavam a fazer bons feitiços para eles...Assim, os tais nobres nó cegos,eram tarados por farras e moedas de ouro.
         E foi assim que com o sumiço repentino do Rei Bunda de Pudim, surgiu um novo Rei em Karaupanga o Rei Baleia Cor de Rosa que gostava de festas e de tocar bombinhos, comia feito louco e adorava o Vinho e bebidas de Alcool..Isso acabou provocando revolta nos antigos seguidores do Rei Bunda de Pudim , pois muitos foram exonerados pelo novo Rei coroado as pressas o Rei Baleia Cor de Rosa...Revoltados ficaram muitos feiticeirose e até seus corvos e gatos...
        Assim, inciou uma nova Era no Reina de Karaupanga. com muitas festas, vinhos, coisinhas gostosas de comer junto com água que pássaros não bebiam...Diziam alguns súditos rebeldes que o Rei Baleia e seus seguidores também faziam desvios de minérios e de muita moeda de ouro,com obras e festas superfaturadas...Seguia-lhe um séquito de " novos nobres espaventados "e as noticias de desmandos e corrupção corriam por todo o Reino de Quartezanal e até Zatanazil o reino maior...
         Mas a esperança de nova coroação do Rei Baleia Cor de Rosa eram as festas pagãs e os cestões de víveres que distribuíam ao povo explorado e empobrecido de Karaupanga, nas cestas afirmavam muitos, haviam Cevada com Alcool, carne de javali e até uma especie de farofa e comida de gato...Era uma vez... O povo reclamava de uma aves, pois parece que eram pintadas com um óleo esquisito, talvez óleo de baleia...
         Se o povo viesse a aclamar de novo o Rei Baleia Cor de Rosa, ele teria direito de continuar seu reino de festas por mais quatro anos e, seria a garantia dos novos nobres seguidores do Rei Baleia Cor de Rosa, de muita farra, moedas de ouro e carruagens novas e até pagens-assessores para lhes servir.... E mais os indicados pelo Imperador Boca de Velha que mesmo fora do trono, tinha muita influência junto ao novo Rei de Quartezanal o Rei Boquinha de Peixe....Que deleitava-se em criar rinocerontes e plantar pasto em seus imensas terras...
         Era uma vez o Reino das Águas de Karaupanga....

         Qualquer semelhança com a realidade, fica por conta da criatividade do leitor, pois esta é uma obra de ficção...Era uma vez...
         
         
   
Manoel Vitorio
Enviado por Manoel Vitorio em 13/06/2019
Reeditado em 13/06/2019
Código do texto: T6672151
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.

Comentários

Sobre o autor
Manoel Vitorio
Campo Grande - Mato Grosso do Sul - Brasil, 63 anos
6145 textos (214014 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 14/12/19 15:40)
Manoel Vitorio