Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O ponto

Tudo começou com um ponto,um pequeno caroço incrustado na base da minha nuca,não doia,não ardia,não nada,apenas estava lá e eu notei.Não sei ao certo quando ou como ele surgiu,sei que ele não esteve sempre lá mas como não incomodava poderia estar la a meses,anos,sem que eu notasse.
Eu cutuquei o ponto por um tempo,acho que esperava que ele doesse mas nada aconteceu,outras coisas surgiram em minha vida e acabei por esquecer o ponto.Então,seis meses depois,após uma tarde intensa na academia meu pescoço travou...Nada grave apenas uma leve tração ao virar de um lado para o outro,eu fui massagear a nuca e lá estava ele,o ponto,um pouco maior,ainda redondo,ainda fixo apena aumentou de um pequeno caroço para algo como uma azeitona.Dessa vez pensei em ir ao médico,afinal pontos que crescem não devem ser comuns ou benignos,cheguei a ligar para o consultorio mas só haveria consulta para mim dali a 6 meses,além disso meu companheiro de esteira na academia havia finalmente começado a me notar.Eu esqueci o ponto novamente.
2 anos passaram eu fui promovido no emprego,comprei meu proprio apartamento,comecei a namorar o companheiro de academia,minha vida estava tomando o rumo que eu sempre quis até que uma bela tarde eu senti de novo,uma tração no pescoço,uma leve dor na nuca,lá estava o ponto,ainda uma azeitona mas agora com pequenos "espinhos" membranosos ao redor.Dessa vez fiquei com medo,pedi ao meu namorado para olhar e com surpresa ele me mostrou um ponto semelhante em sua propria nuca,fomos ao médico que desconversou e marcou exames,foi só isso...Aparentemente ponto estavam ficando comuns e ninguem sabia a exata causa.
Eu e meu namorado estávamos tratando os pontos com cremes antibacterianos e fungicos por conta propria mas eles pareciam ficar piores,o meu atingiu um estágio em que os espinhos haviam se alargado em nojentas ramificações,o do meu namorado estava dolorido,vermelho e parecia lhe causar imensa fraqueza.Eu ia tentando cuidar de nós dois,passei a faltar no trabalho,a academia estava esquecida,a casa cada vez mais bagunçada,nós dormíamos muito...
Pelas noticias da Tv eu percebi que o problema do ponto era mundial e por incrivel que pareça tinha um padrão.Pessoas saudáveis...O ponto aparecia apenas naqueles de melhor forma fisica,com alimentação saudável,com rotina de exercicios diaria,hábitos saudáveis...Como essa moda de ser saudável tinha atingido boa parte da população mundial os danos eram extensos,pessoas incapacitadas estavam entupindo os hospitais,triste largado na cama eu senti uma pequena ardência no ponto,levei uma das minhas mãos até ele e com horror percebi que as membranas agora eram tentáculos e me prendiam a cama.Tentei me libertar mas aquilo fazia parte de mim,doia e sangrava quando eu tentava puxar,eu só podia fazer pequenos movimentos com a cabeça,talvez virar de lado e era isso.
Tentei avisar meu namorado ao meu lado mas quando o toquei notei que estava frio,sua respiração havia cessado,seus olhos estavam abertos,congelados num ultimo momento de agonia,seu nariz e boca cobertos por uma rede verde de tentaculos finissimos.
Chorando preso a minha cama ao lado do cadaver do meu amor eu me desesperei,eu queria sair dali,eu queria me livrar do ponto mas me sentia tão fraco...Talvez se eu dormisse...Apenas por alguns segundos.
Foi a ultima vez que eu me senti humano.Acontece que o ponto não era um mero caroço,não era uma doença,era uma seleção...Eles só querem os melhores de nós,os mais saudáveis,os mais dispostos,agora eu estou preso a eles,sou parte deles assim como todos os outros pontos,nós somos parte da grande invasão,da grande remodelagem do nosso planeta,não deixe a mídia ou os boatos te enganarem,nós não somos maus...Nós somos especiais,você vai ver,você vai entender,você também vai abrir os olhos como eu abri...
Então?Ja checou seu pescoço hoje?Eu prometo que não vai doer...Muito.
Tinkerhell
Enviado por Tinkerhell em 03/12/2013
Código do texto: T4596531
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Tinkerhell
Maringá - Paraná - Brasil, 29 anos
150 textos (44859 leituras)
1 áudios (295 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 14/11/19 06:11)
Tinkerhell