Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Amanda aceita o desafio

Sentado à cabeceira, Pai Waldemar deu um tapa na mesa para deixar bem clara sua opinião.

- Mas é evidente que precisamos interferir! - Exclamou de modo incisivo. - Na verdade, temos o dever moral de interferir.

- Nós não somos antropólogos... - auxiliou-o Benjamin, cotovelos apoiados na mesa, cabeça entre as mãos, encarando o velho Projetista como que para não perder nenhuma das palavras dele.

Amanda, em minoria no consenso que estava sendo costurado por Pai Waldemar, tentou levantar uma objeção.

- Eu não estou me opondo à sua colocação, Pai Waldemar - defendeu-se. - O que me preocupa é se isso não irá despertar suspeitas entre o nosso pessoal... a equipe do Demiurgo, mais especificamente.

O Projetista encarou-a de modo matreiro.

- Sabe quem é a equipe do Demiurgo?

Amanda sabia, mas deixou que ele mesmo respondesse.

- Nós! - Exclamou Pai Waldemar orgulhosamente, batendo no peito. - Nós somos a equipe daquele desgraçado do Cedric... digo, Tlaloc... e ele vai ter que aceitar as nossas recomendações, se quiser que aquela Estação 42 volte a funcionar novamente sem falhas!

Como Amanda continuava com a mesma cara de dúvida, ele acrescentou:

- Amanda, sei como é difícil tirar da cabeça toda essa bobagem antijuvenalista que você aprendeu desde criança, mas entenda que se for me acompanhar nessa empreitada... e eu sei que irá... terá que rever os seus conceitos. E rápido. Não temos tempo a perder!

- Mas o que o senhor pretende fazer, com todo o respeito... - murmurou Amanda, sentindo-se um tanto intimidada pela figura imponente do Projetista.

- Você está com medo, Amanda? - Questionou ele, projetando o corpo sobre a mesa.

Amanda baixou a cabeça por um breve instante; aquilo realmente parecia ser mais do que ela poderia dar conta, e não queria dar o braço a torcer. Em seguida, voltou a encarar o Projetista, serena e segura de si.

- Não, eu não estou com medo. Não por mim. Temo pelo Benjamin.

O estagiário pareceu ser pego inteiramente de surpresa por aquela declaração inesperada. Estendeu a mão sobre a mesa e ela a segurou, com força, visivelmente emocionada, os olhos rasos d'água. Um sorriso aflorou ao rosto duro de Pai Waldemar.

- Você tomou a decisão correta, Amanda - declarou. E para Benjamin:

- Está pronto para aceitar Amanda como sua mãe?

O rapaz balançou a cabeça, afirmativamente.

- Sempre estive, Pai Waldemar.

O Projetista estendeu a mão, indicando um e outro.

- Filho, eis aí tua mãe. Mãe, eis aí o teu filho.

- [02-12-2019]
Alex Raymundo
Enviado por Alex Raymundo em 02/12/2019
Código do texto: T6809249
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Texto original do site http://recantodasletras.com.br/autores/raymundo.). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.

Comentários

Sobre o autor
Alex Raymundo
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil, 57 anos
1689 textos (91160 leituras)
1 áudios (38 audições)
1 e-livros (16 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 22/01/20 09:21)
Alex Raymundo