Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Satélite do Amor

Eram duas da manhã, quando o telefone tocou ao lado da cabeceira da cama do presidente dos Estados Unidos.

- Sr. presidente, temos uma emergência sem precedentes em nosso programa classificado X-937 - disse uma voz masculina no receptor.

- São duas da manhã… - grunhiu o presidente consultando o display do rádio-relógio digital sobre o criado-mudo. - O que diabos é o programa X-937?

- O Satélite do Amor, sr. presidente - disse a voz do outro lado da linha.

- Ah… ESSE programa X-937 - murmurou o presidente subitamente desperto, apoiando-se na cama com o cotovelo direito. Ao seu lado, a primeira-dama estremunhou.

- Quem é a essa hora, querido? Os russos?

- Não… o Secretário de Defesa… volte a dormir, tenho um problema para resolver - advertiu, tapando o bocal do telefone. E depois, para o interlocutor:

- Reúna a equipe, estarei no Salão Oval em 5 minutos.

O presidente jogou um roupão sobre o pijama, calçou as pantufas, e disparou pelos corredores da Casa Branca rumo ao Salão Oval. Lá encontrou à sua espera, o Secretário de Defesa, o diretor da CIA, e os comandantes da Força Aérea, Exército e Marinha. O presidente sentou-se atrás de sua imponente mesa de despachos, e encarou seus subordinados.

- Qual é a emergência no X-937? O lançamento do foguete falhou?

- Oh, não senhor - adiantou o comandante da Força Aérea. - O lançamento foi perfeito, o satélite entrou em órbita como previsto.

- Mas então… - o presidente abriu os braços.

- Alguém sabotou o X-937 - atalhou o Secretário de Defesa. - Perdemos o controle sobre ele, depois que foi liberado pelo foguete portador. Pouco depois, sua trajetória desviou-se do traçado original, e este é o problema que temos que resolver, sr. presidente.

- Se o satélite está fora de curso, não podemos simplesmente explodi-lo?

- Poderíamos, se a autodestruição também não houvesse sido desativada, senhor - explicou o comandante da Força Aérea.

- E… qual é essa nova rota, afinal? - Indagou o presidente, cenho franzido.

- Uma órbita polar de 90 minutos, passando sobre o território dos EUA, Washington DC incluso - avisou o diretor da CIA.

Fez-se silêncio no Salão Oval, enquanto o presidente digeria a informação. Finalmente, ele ergueu a cabeça, ar decidido.

- De quanto tempo dispomos?

- Cerca de… 45 minutos - redarguiu o diretor da CIA, consultando o relógio de pulso.

- O X-937 está plenamente operacional? - Indagou o mandatário.

- Totalmente operacional, senhor - acedeu o Secretário de Defesa. - Temos relatórios atualizados das regiões já afetadas pela irradiação do satélite…

- E?

- É o fim do mundo, tal qual o conhecemos - admitiu o Secretário de Estado, cabeça baixa.

- Maldição - murmurou o presidente.

Numa imensa tela de TV dentro do gabinete, imagens ao vivo do outro lado do mundo, do que parecia ser uma grande confraternização de Ano Novo. Só que ainda faltava muito para o Ano Novo.

- Parecem felizes - comentou o presidente, entrelaçando os dedos sobre a mesa.

- Em breve, também estaremos - replicou o comandante do Exército, expressão taciturna.

- [29-09-2019]
Alex Raymundo
Enviado por Alex Raymundo em 29/09/2019
Código do texto: T6757136
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Texto original do site http://recantodasletras.com.br/autores/raymundo.). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Alex Raymundo
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil, 57 anos
1618 textos (88249 leituras)
1 áudios (35 audições)
1 e-livros (14 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 11/11/19 19:40)
Alex Raymundo