Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Tudo está interligado

As visitas inoportunas talvez fossem uma indicação do Universo de que deveria aceitar o encargo que lhe era apresentado para não ter que se lamentar depois, ponderou Annabel, sentindo um arrepio subir-lhe pelo corpo. Se não, vejamos: justo quando ela se preparava para buscar uma criança através da Ressonância, uma outra criança lhe era ofertada como uma dádiva, quase como se fosse um reflexo da sua própria vontade. Ou, mais apropriadamente, do desejo de sua irmã, Cordelia.

- Eu posso tentar - declarou finalmente. - Mas não dou nenhuma garantia de que serei capaz de curar sua filha.

Islwyn e Briallen prorromperam em brados de alegria e admiração. Por menor que fosse a esperança, certamente esta residia nas mãos de Annabel.

- Por favor, não comemorem antes do tempo - solicitou aos visitantes. - Minha irmã irá levá-los ao celeiro, onde ficarão abrigados. Em seguida irei ter com vocês.

Os burgueses recolheram seus cavalos e Cordelia os levou para trás da casa. Em seguida, voltou com uma expressão taciturna.

- Você não me disse que seria capaz de curar a doença. Se soubesse que havia essa possibilidade, teria trazido Corey até você.

- Eu não disse que sou capaz, - atalhou Annabel - apenas que tentaria. Não creio que fosse capaz de salvar meu sobrinho se você o houvesse trazido a tempo, e em sua defesa, creio que não teve este tempo, sendo a boa mãe que sempre foi.

- É verdade - reconheceu Cordelia, passando a mão pelo rosto, cabeça curvada. - Foi tudo muito rápido; ele começou a apresentar febre numa noite, e na noite seguinte estava morto.

- Trazê-lo para cá nestas condições, pelo caminho íngreme da floresta, o teria matado se a praga não o fizesse antes - consolou-a Annabel. - Pelo pouco que pude ver de Emmelie, ela ainda está na fase inicial da moléstia. Talvez consiga descobrir algo que possa salvá-la.

- Por favor, tente - suplicou Cordelia, mãos entrelaçadas. - O que quer que descubra, poderá ajudar a todos em Mazatero, incluindo Corey - quando o trouxermos de volta.

- Sim, talvez seja este o motivo pelo qual Emmelie teria que vir para cá antes que a Ressonância achasse Corey - avaliou Annabel. - Com a peste fora de controle, qualquer criança que entre nestas terras, correrá perigo, da mesma forma que todas as que aqui vivem.

- O que eu posso fazer para ajudar? - Indagou Cordelia.

Annabel riscou o chão à frente da casa com o bico do sapato empoeirado.

- Há uma trípode de bronze dentro da casa. Coloque-a sobre esta marca, enquanto vou apanhar lenha.

Cordelia não reclamou por estar sendo feita de empregada pela irmã mais velha. Virou-se e foi cumprir o que lhe havia sido solicitado.

- [06-07-2020]
Alex Raymundo
Enviado por Alex Raymundo em 06/07/2020
Código do texto: T6998320
Classificação de conteúdo: seguro


Comentários

Sobre o autor
Alex Raymundo
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil, 57 anos
1892 textos (101475 leituras)
1 áudios (42 audições)
1 e-livros (21 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 12/08/20 21:53)
Alex Raymundo