Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

POSSÍVEIS ENCONTROS - CAPITULO 21

Seu Gustavéz então perplexo diz:
__ Como assim isso não pode ser possível, você só pode estar brincando.
 E Luciene diz:
__Vai achando que eu estou brincando, nunca falei tão serio na minha vida.
E Gustavéz convicto diz:
__ Não tem como isso que você está falando ser verdade para de palhaçada.
E Luciene triunfante diz:
__ Não estou de graça não o seu próprio filho Rafael assinou uns papeis passando a empresa que você criou para o meu nome, para mim e pode ter certeza que estes papeis que ele assinou estão muito bem guardados.
E Gustavéz nervoso diz:
__ Não posso acreditar que você se aproximou de mim e do meu filho para fazer isso, olha se isso for verdade mesmo você não presta nem vale nada, é uma pessoa, má, vingativa, cruel e que fica guardando magoa e rancor.
E Luciene pouco ligando diz:
__ Não estou nem aí para o que você pensa a meu respeito, o importante para mim é que eu consegui realizar a minha vingança contra você e sua família.
E Gustavéz incrédulo diz:
__ Como é que você pode ser tão ardilosa assim...
E Luciene o interrompendo revoltada diz:
__ Há quem é você para ficar me dando lição de moral, se enxerga e o que você aprontou comigo já se esqueceu é.
 E Gustavéz zangado diz:
__ Ainda com esse assunto esquece isso, nosso relacionamento não deu certo e acabou só isso.
E Luciene ofendida diz:
__ Não é que nosso relacionamento não deu certo, foi você que acabou com ele me abandonando noiva de você.
E Gustavéz querendo encerrar aquele assunto diz:
__ Olha chega com essa ladainha de que eu te abandonei, supera as coisas e siga em frente era o que você devia ter feito e não querer ficar pressa ao passado como ficou.
E Luciene atônita diz:
__ Você não é eu para saber como eu me sentir naquela época e como me sinto agora então para de falar daquilo que você não sabe.
E Gustavéz ignorante diz:
__ O que eu sei é que você é uma maluca, para ter feito isso tudo depois de tanto tempo e aí envolvendo meu filho e certamente sua filha também deve estar com você neste golpe nefasto.
E Luciene tranquilamente diz:
__ Pense o que quiser ao meu respeito, claro eu tive que envolver todos eles sim e acabou sendo algo inevitável para eu chagar aonde eu queria e sim acredito sim que a minha filha estava ao meu lado, porem agora eu já não tenho mais tanta certeza afinal de contas ela pode ter se apaixonado de verdade pelo seu filho Rafael, o que sinceramente não era para ter acontecido e nem estava nos meus planos, mas fazer o que imprevistos acontecem, contudo não quero saber o que ela sente pelo seu filho se é de verdade ou não porque o que eu queria eu já consegui.
E Gustavéz impaciente diz:
__ Como é que você pode ser assim tão maldosa capaz de usar até a sua própria filha para conseguir concretizar seu plano maléfico.
E Luciene desdenhosa diz:
__ Sou maldosa mesmo e daí, estive alimentando minha raiva e ódio por você por todos esses anos a fim de conseguir me vingar de você e se antes eu sentia amor por você agora só sobrou desprezo.
E Gustavéz relutante diz:
__ E durante todo esse tempo e anos você esteve a me observar e me vigiar, a minha família só planejando quando e como nós atacar.
E Luciene confiante diz:
__ Sim é isso mesmo, te observei, vigiei e pesquisei você a vida de vocês bem atentamente estudei tudo mesmo tudo até hoje tanto que até sei que você passou a sua empresa para o nome do seu único filho como uma medida de segurança mas olha só eu descobri isso também.
E Gustavéz estressado diz:
__ Você é pior do que eu imaginei, sai da minha casa agora não quero mais ver você na minha frente sua cobra, falsa você é muito baixa mesmo sem escrúpulos e caráter nunca deveria ter me envolvido com uma mulher como você se arrependimento matasse eu já estaria morto, como você podia se dizer melhor amiga da minha esposa agindo como você está agindo agora, realmente ela deve estar com vergonha e asco das suas atitudes de onde ela está agora.
E Luciene Serena diz:
__ Claro que eu vou não tenho mais nada para fazer aqui mesmo, o que eu tinha que faze eu já fiz, engraçado quando nós namorávamos você dizia sempre que me amava, era carinhoso e me queria bem não me insultava é mais pelo visto as coisas mudam, as pessoas mudam você é prova viva disso, nós somos prova viva disso e quanto a minha amiga Veraliz realmente não imagino aonde ela pode estar e espero sinceramente que ela possa estar em um bom lugar, ela era uma pessoa, um ser humano uma amiga maravilhosa perfeita tão gentil, sempre me defendendo, me protegendo cuidando de mim, sempre ficou feliz por mim, ficou muito feliz quando eu comecei a namorar você e com o nosso noivado, acho que ela ficou mais feliz até do que eu, me arrisco a dizer por que a minha felicidade era a dela também, há minha amiga. Luciene diz isso e brevemente se emociona de verdade, mas aparentemente parece não comover Gustavéz.
E Gustavéz sem entender diz:
__ Você ainda tem coragem de chamar Veraliz de amiga depois de tudo o que você está fazendo de ruim para mim que era marido dela e para o filho dela Rafael deixa de ser cínica e vai logo embora daqui, seu cinismo me da nojo.
E Luciene com os olhos com um pouco de lagrimas, e com um ar de cansada diz:
__ Sim claro que eu chamo Veraliz de minha amiga e sempre vou chamar, meu problema não é com ela e sim com você e sinceramente eu não a culpo e nunca culpei ela por ter se envolvido com você, porque na verdade a culpa foi sua de ter me abandonado, de ter me iludido e de ter feito ela se apaixonar por você de tê-la envolvido na nossa historia.
E Gustavéz frio diz:
__ Pode me culpar do que você quiser, e o quanto quiser  decisão e consciência sua, só que nada do que você me diga agora ou esteja sentindo para mim pode justificar essas suas atitudes insensatas e ruins, para mim não faz sentido, vai embora daqui logo e pode pensar o que quiser ao meu respeito eu não me importo eu sei quem eu sou, e o quanto eu amei e amo Veraliz e isso é algo que alguém como você jamais entenderia.
E Luciene mais calma diz:
__ É às vezes você pode me ver como uma pessoa fria, visão sua não há o que fazer, e talvez eu possa até mesmo não entender o que você sentia, ou sente por Veraliz mas também você não tem como saber como eu me senti e me sinto nesse momento, não tem como pois são duas mentes e pensamentos diferentes que não se completam, portanto tchau.
E Gustavéz conclusivo diz:
__ Já vai tarde.
Luciene vai embora da mansão sem dizer nada com ninguém com os empregados que a encaravam meio sem graça, ou olhar para trás, ela chama um táxi e pede para o motorista tira-la dali o mais rápido possível e quando o carro está passando próximo da clinica onde Rafael se encontra internado e parar no sinal de trânsito ela avista a filha Beatriz andando meio sem rumo, ao olhar meio desconcertada pela janela e rapidamente grita:
__ Beatriz, Beatriz é você vem cá entra aqui.
E Beatriz entra no carro bem rápido, pois o carro havia parado em um sinal de transito, que logo ia abrir, se sentando ao lado da mãe e meio cabisbaixa diz:
__ Você está indo para onde mãe, já está mais calma.
E Luciene diz:
__ Bom vamos para um hotel, sim estou um pouco mais calma sim e você também já se acalmou mais viu o Rafael seu marido ele está bem.
E Beatriz relaxada diz:
__ Que bom que você está mais tranquila mãe, eu to mais calma sim e sim já vi meu marido Rafael e ele está se recuperando bem sim graças a Deus, espera ai como assim estamos indo para um hotel fazer o que em um hotel nós moramos na mansão de Gustavéz.
E Luciene Natural diz:
__ Não moramos lá mais não, Gustavéz acabou de me expulsar de lá e provavelmente você também ele voltou da Bahia e já descobriu tudo.
E Beatriz balançando a cabeça negativamente diz:
__ Como assim tudo mãe?
E Luciene despreocupada diz:
__ Tudo ué do nosso plano, nosso golpe, nossa vingança.
E Beatriz triste diz:
__ Sua né mãe você que me envolveu nela.
E Luciene ardilosa diz:
__ Há para de se fazer de santinha, que eu já te disse que nós estamos juntas nessa.
E Beatriz desconfortável diz:
__ É mãe fazer o que, né.
E Luciene encerando o assunto diz:
__ Sim mais já chega não é hora de nós conversarmos sobre esse assunto aqui e agora.

O carro então segue para o hotel mais luxuoso da cidade de São Gonçalo.

Gustavéz vai verificar através de uma ligação se a historia de Luciene é verídica a cerca de que sua empresa estaria agora no nome dela e fica muito desapontado ao confirmar que ela não estava blefando e sim falando a verdade, ele não consegue acreditar que a empresa que ele tanto lutou e se esforçou para construir e criar não é mais sua nem do seu filho Rafael.
Gustavéz fica por um tempo sentado pensando no que acabou de constatar até que percebe que não pode ficar ali para baixo, triste cabisbaixo não é hora para isso ele precisa agir e dar a volta por cima, e decide ir falar com o filho Rafael imediatamente .
 Gustavéz é informado por um empregado que o filho Rafael se encontra na clínica do Dr. Ronildo e vai para lá imediatamente, ele decide ir de táxi pois estava muito nervoso para conseguir dirigir até lá, e chegando na clinica ele vai na recepção e pergunta pelo filho Rafael e a recepcionista lhe diz em qual quarto ele estava, e Gustavéz se dirige até o quarto. Gustavéz bate na porta do quarto e já sai entrando com um certo alvoroço e Rafael que estava deitado pensativo leva um leve susto com a chegada abrupta do pai Gustavéz.

E Gustavéz com um rosto de poucos amigos diz:
__ Rafael meu filho preciso falar com você agora e já vou logo te adiantando que o assunto é serio para não dizer grave.
E Rafael ficando sentado na cama diz:
__ Serio, mas o que é pai.
E Gustavéz sério diz:
__ Rafael em primeiro lugar cadê Mário?
E Rafael normal diz:
__ Foi na lanchonete comer alguma coisa, estava com fome ele pois já estava aqui comigo a um bom tempo mas o que foi o Mário tem alguma coisa a ver com esse assunto que você quer conversar comigo.
E Gustavéz meio mal humorado diz:
__ Não, não o Mário não tem nada ver com isso não e que bom que ele não está aqui porque eu queria mesmo conversar com você sozinho mesmo, deixar ele lá.
E Rafael já ansioso diz:
__ Entendi e o que é assim tão urgente pai pode dizer.
E Gustavéz irritado diz:
__ Meu filho Rafael como você pode ter sido, tão burro, desatendo e idiota.
E Rafael sem entender diz:
__ Como assim pai o que você está querendo dizer com isso.
E Gustavéz cada vez mais irritado continua a insultar o filho Rafael e diz:
__ Seu imbecil, sem noção, sem memória desmemoriado que desgosto você me deu Rafael meu filho.
E Rafael assustado diz:
__ Mas afinal de contas o que foi que eu fiz pai.Ele diz isso e abaixa a cabeça desolado,
E Gustavéz bruto diz:
__ E você ainda pergunta Rafael, como que você pode assinar papeis sem ler antes isso é básico por mais que você não se lembre de mim das pessoas você tem sempre que ler tudo antes de assinar.
E Rafael um pouco lento ainda diz:
__ Do que você está falando pai me explicar, por favor.
E Gustavéz impaciente diz:
__ Bom você andou assinando alguns papeis né Rafael.
E Rafael confuso diz:
__ Sim devo ter assinado acho que alguns relacionados e despesas da casa que a minha esposa Beatriz tinha falado sei lá.
E Gustavéz ignorante diz:
__ É mais ela e a mãe dela Luciene não prestam não valem nada.
E Rafael sem entender ainda diz:
__ Que isso pai porque você está falando assim da minha esposa Beatriz e da minha sogra Luciene.
E Gustavéz revoltado diz:
__ Nem me fale estes nomes mais, na minha frente que raiva que eu to dessas duas.
E Rafael curioso diz:
__ E porque pai, porque isso porque você tá assim.
E Gustavéz muito tenso diz:
__ Bom elas te enganaram agiram de má fé para com você, para comigo que as recebi tão bem na minha residência e elas me apunhalaram pelas costas.
E Rafael incrédulo diz:
__ Mas o que houve pai o que elas fizeram conosco.
E Gustavéz explicativo diz:
__ Elas agiram como duas cobras isso sim, se aproveitaram da sua inocência por estar sem memória e da minha bondade e hospitalidade e tramaram e colocaram em prática um golpe.
E Rafael querendo saber diz:
__ E o que elas fizeram pai.
E Gustavéz objetivo diz:
__ Elas fizeram você assinar papeis que fizeram minha empresa passar para o nome delas, elas tomaram a nossa empresa a EXPOR Rafael por isso nós agora estamos pobres Rafael.
E Rafael surpreso diz:
__ Mas como isso foi acontecer, porque elas fizeram isso não posso acreditar que elas que Beatriz minha esposa foi capaz de fazer isso comigo, conosco.
E Gustavéz triste diz:
__ Pode acreditar meu filho Rafael, você foi desatento e elas se aproveitaram disso, foram mau caráter.
E Rafael balançando a cabeça negativamente diz:
__ Não posso acreditar que elas foram capazes de fazer isso, logo Beatriz eu a amo e tinha certeza que ela me amava, mas depois disso nem sei mais o que pensar, poxa.
E Gustavéz cabisbaixo diz:
__ É foram uma grande decepção mesmo, agora se Beatriz agiu em conluio com a mãe dela ou se ela foi usada eu não sei ao certo isso aí só o tempo vai dizer ou ela mesma pode dizer, o que eu sei é que o que eu acabei de te dizer a cerca do que as duas fizeram conosco é verdade e a própria Luciene confirmou isso, eu acabei de conversar com ela na mansão e ela me disse isso tudo com uma certa satisfação.
E Rafael desacreditando diz:
__ Não posso crer que Beatriz foi capaz disso, só pode ter sido por influencia da mãe dela porque eu a amo e tenho certeza que ela me ama também e por isso ela jamais iria fazer isso comigo e com você, ela não pode ter feito isso por querer, não consigo e não posso acreditar nisso.
E Gustavéz resolutivo diz:
__ Eu realmente não sei ainda se elas agiram juntas o que eu sei é que por magoas, motivos do passado Luciene resolveu fazer isso, essa maldade.
E Rafael direto diz:
__ Sei pai entendo mas porque Luciene fez isso ela falou pelo menos.
E Gustavéz emburrado diz:
__ Por questões do passado como eu te disse, mas tem muita magoa e ressentimentos envolvido mas é melhor eu falar melhor com você sobre isso depois.
E Rafael compreendendo diz:
__ Então pelo visto você conhece Luciene do passado.
E Gustavéz conclusivo diz:
__ É vamos dizer que sim, sua mãe e eu a conhecemos no passado mas essa historia é um pouco longa, portanto depois eu te digo.
E Rafael compreensivo diz:
__ Tá pai entendi.
E Gustavéz irado e agora gritando diz:
__ Portanto Rafael e agora como é que ei vou continuar a pagar o seu tratamento.

E Nesse momento Dr.Ronildo adentra o quarto, pois os gritos de Gustavéz era cada vez mais sonoros a fim de acalmar Gustavéz. Ele entra no quarto e calmamente diz:
__ Senhor Gustavéz, bom dia por favor você gritar com Rafael não é bom para a evolução do tratamento dele, por isso fale um pouco mais baixo por favor.
E Gustavéz visivelmente irritado diz:
__ Há vai para o inferno, que nem dinheiro eu tenho mais pra continuar a pagar o tratamento de Rafael nessa clínica nós estamos pobres entendeu Dr.Ronildo. Ele diz isso e vai embora do quarto e da clínica batendo a porta e murmurando desagrados, deixando Dr. Ronildo sem entender o que estava acontecendo com Gustavéz.

Dr.Ronildo decide voltar para sua sala, e quando ia saindo encontra com Mário que acabara de voltar para o quarto de Rafael, se despede dele e vai para a sua sala.
E Mário que acaba de entrar no quarto de Rafael o encontra chorando e não entende o que aconteceu ou está acontecendo.

E Mário então se aproxima de Rafael e preocupado diz:
__ O que aconteceu Rafael porque você está assim tão triste?.
E Rafael meio choroso diz:
__ É que o meu pai teve aqui agora a pouco, não sei se você viu ele saindo quase agora, e brigou comigo.
E Mário compreensivo diz:
__ Acho que vi sim ele saindo daqui de longe mas não cheguei a falar com ele não, mas o que houve Rafael para ele brigar com você.
E Rafael cabisbaixo diz:
__ Bom acho que para você eu posso falar, já que você é praticamente da família um irmão para mim e um segundo filho para o meu pai e além do mais você vai ficar sabendo mesmo se não agora depois e é melhor que você saiba por nós mesmo e se bem que todos vão ficar sabendo mesmo sendo apenas uma questão de tempo.
E Mário um pouco apreensivo diz:
__ Entendo Rafael eu sei da consideração que seu pai e você tem por mim e eu sou muito grato por isso mas, do que se trata meu amigo o aparente desentendimento entre vocês dois.
E Rafael meio abalado diz:
__ É que Mário meu pai veio aqui brigar comigo, falando que eu assinei uns documentos que passaram a empresa dele para o nome de Luciene minha sogra mãe de Beatriz minha esposa, ou seja as duas deram um golpe do baú em mim para poder tomar a empresa do meu pai, mas Mário sinceramente eu não sei quanto a Luciene toda via eu não acredito que Beatriz seria capaz de fazer isso por vontade própria sem a influencia da mãe dela não acredito com toda minha convicção que ela tenha me enganado que ela não me ame de verdade que tudo que ela dizia e demonstrava sentir por mim se tratava apenas de uma farsa para enganar meu pai e a mim afim de roubar a empresa de nós isso para mim não faz nenhum sentido tem alguma coisa errada aí e eu gostaria muito de poder conversar com ela para poder esclarecer esse assunto de uma vez por todas, pois está historia está muito mal contada e ninguém melhor do que ela mesma para poder me dar explicações sobre isso.
E Mário surpreso diz:
__ Sei então porque seu pai brigou com você, mas deve ter sido raiva de momento logo deve passar mas é difícil crer mesmo que elas tenham sido capazes de fazer uma canalhice dessa com seu pai e com você que as receberam tão bem, porém seu pai não ia mentir e eu imagino que ele deva ter ficado mesmo muito abalado com esse fato desagradável sobre duas pessoas que ele acolheu tão bem e que eram nora dele e sogra do filho dele, pessoas que ele confiou e colocou para morar debaixo do mesmo teto que ele, dando total liberdade e autonomia é uma pena mesmo Rafael que isso tenha acontecido, mas reconsidere Rafael e não leve para o coração as atitudes momentâneas do seu pai agora nessa hora de raiva e descontrole dele, pois ele deve estar com vários pensamentos confusos na sua cabeça a cerca desse assunto assim como você também deve estar, deve ser complicado mesmo tentar entender o que está acontecendo e o que pode ter levado ambas aparentemente terem tomado essa controversa decisão.

“E Mário fica pensando consigo mesmo “é eu sempre meio que desconfiei daquelas duas e sabia que uma hora ou outra elas iriam colocar as garras de fora, só não sabia quando e nem que seria desta forma que droga porque elas foram fazer isso com Gustavéz e Rafael nesse momento em que Rafael está se recuperando, to muito revoltado com essa situação e triste por não ter conseguido protege-los dessa investida terrível dessas duas, bom pelo menos acredito que Beatriz não fez isso por que quis e sim pela mãe, por sua péssima influencia, mas isso apenas o tempo vai dizer e nós mostrar”.

E Rafael mais calmo diz:
__ É eu sei Mário deve ter sido um duro golpe para o meu pai assim como está sendo para mim, mas eu gostaria de ressaltar Mário que eu não posso e não consigo acreditar que Beatriz foi capaz de fazer isso conosco, não posso não consigo. Rafael fica calado por um instante parecendo esperar um consolo de Mário a cerca de Beatriz.
E até que Mário percebendo depois de breves segundos compreensivo diz:
__ Sim Rafael seu pai te ama e é isso que importa, e sim eu também penso como você que Beatriz te ama de verdade e que ela não fez isso, ajudou a mãe dela Luciene nesse plano nefasto porque quis, ela deve ter se sentido coagida de alguma forma mas isso só vocês dois conversando mais para frente para resolver isso para sabermos o que de fato aconteceu.Mário diz isso lhe dando palmadinhas nos ombros
E Rafael conformado diz:
__ Sim Mário com certeza eu sei que meu pai gosta muito de mim e em também gosto muito dele e é depois que nós conversarmos Beatriz e eu nós vamos poder resolver esse assunto e obrigado Mário pelo apoio, por estar ao meu lado e pensar como eu penso sobre Beatriz com relação a essa situação.
E Mário espontâneo diz:
__ Inclusive Beatriz teve aqui enquanto você estava repousando e não comentou nada sobre esse assunto não, se bem que ela não tem que me dizer nada a não ser para você mas eu sei que vocês depois vão conversar com calma e resolver esse assunto da melhor maneira possível.
E Rafael esperançoso diz:
__ É tudo vai se resolver, há que bom que ela teve aqui é e ela não deve ter falado comigo por eu estar dormindo, mas ela poderia ter comentado com você também sobre essa situação sem problema nenhum, mas se bem que ela deve estar confusa também com tudo que está acontecendo principalmente se a mãe dela a está pressionando de alguma forma.
E Mário consciente diz:
__ É Rafael tenho certeza que mais tarde quando vocês puderem conversar sozinhos e com calma tudo vai se resolver sim e é ela deve estar confusa com tudo isso que está se passando com ela e sua mãe com relação a você seu pai e a empresa.
E Rafael natural diz:
__ É meu amigo é isso sim.
E Mário complacente voltando a falar do pai dele Gustavéz e dele diz:
__ Mas é claro Rafael que seu pai e você se gostam muito de verdade, e eu sempre vou ficar do seu lado e eu tenho certeza que Beatriz te ama assim como você ama ela, vocês se amam é o que eu sinto e o que vocês transmitem espontaneamente.
E Rafael agradecido diz:
__ Obrigado Mário por poder contar com você, por ser meu amigo, um irmão para mim.
E Mário emotivo diz:
__ Que isso Rafael meu amigo, meu irmão eu sempre vou estar aqui para você e por você. Mário diz isso e o abraça amigavelmente.
E Rafael pensativo diz:
__ Mas as vezes sei lá me bate uma tristeza de, não conseguir me lembrar de nada me sinto meio que um estorvo para o meu pai.
E Mário reconfortante diz:
__ Não, não, não Rafael não pense assim e nem se preocupe com isso porque você vai melhorar e recuperar a sua memória aos poucos pode deixar é apenas uma questão de tempo e você não é um peso para o seu pai ou para nenhum de nós por estar nessa situação nós te amamos Rafael e vamos cuidar de você sempre não importa o que aconteça e se o seu pai de magoou ou feriu com alguma coisa que ele tenha dito desconsidere por favor, ele estava apenas nervoso e quando estamos nervosos acabamos dizendo as coisas sem querer ou sem pensar mas não reflete de verdade o que pensamos.
E Rafael inconsistente diz:
__ Mas porque eu não consigo me lembrar de nada, de quem me atropelou, de quem fez eu perder a memória.
E Mário tranquilo diz:
__ Calma Rafael que tudo vai ocorrer no seu devido tempo e você está melhorando e vai ficar melhor pode deixar, Dr. Ronildo tinha me dito que você está bem próximo de recuperar a sua memória segundo ele pelos seus atuais sintomas.
E Rafael contente diz:
__ Que bom, fico muito feliz.
E Mário satisfeito diz:
__ É também fiquei muito feliz Rafael.

Os dois então ficam sorrindo felizes um para o outro.



Continua!!!

 


 
mario rubens silva
Enviado por mario rubens silva em 14/10/2019
Reeditado em 14/10/2019
Código do texto: T6769507
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
mario rubens silva
São Gonçalo - Rio de Janeiro - Brasil
187 textos (2272 leituras)
2 e-livros (269 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 11/11/19 19:44)
mario rubens silva