Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Soube logo que te vi, que era amor...

Soube logo que te vi, que era amor...

Andando distraída na rua, organizando meus pensamentos, de repente nos esbarramos. Imediatamente pedi desculpas, mas no momento em que falei te olhei nos olhos, e é muito louco falar, parece que enxerguei seu interior.
Você me passou uma energia muito boa, tinha um olhar doce, se via que tinha bons sentimentos em seu coração.
Quando olhei para baixo, você estava segurando a guia de passear com seu cachorro, e foi por isso que havia saído de casa.
Perguntei se estava tudo bem, afinal, as duas distraídas, acabamos dando um encontrão forte. Estava escrito no destino? Quem sabe? Só sei que começamos a conversar.
Te acompanhei no passeio com seu cachorro, pois me convidou pra fazer companhia e conversar, assim poderíamos nos conhecer.
Contou algumas coisas sobre você, sua vida e etc..., e isso só me deixava mais encantada pelo seu jeito de ser.
Te olhava, mas desviava o olhar as vezes, pela minha timidez. Conversamos muito, as duas estavam precisando, e foi tão bom encontrar tanta afinidade.
Ao final do passeio, trocamos os números de telefone e continuamos nos comunicando por lá. Criamos um laço, uma amizade tão bonita, nos falávamos todos dias, sobre os mais diversos assuntos.
Saímos algumas vezes, alguns passeios na praia, algumas caminhadas pelo bairro mesmo, umas voltas no centro, uns lanches, pequiniques e etc...
Sabia que por mim, poderia ser mais que uma amizade, mas a insegurança e o medo de perder o que tínhamos me impediu de tentar.
Então, em um de nossos passeios, estávamos de brincadeira, de frescuras e acabamos caindo na grama, estava aquele lindo por do sol a beira da lagoa, e então, você me olhou nos olhos e tascou um beijo.
Primeiro foi um selinho mais demorado só, acho que também estava insegura sobre a situação e agiu por impulso. Depois do beijo, me olhou tímida, como quem pergunta: tudo bem? E logo mostrei o quanto estava bem, dando um beijo mais intenso, daqueles que vimos nos filmes, como quem diz: Essa sou eu...
Desde daquele dia, nos aproximamos mais ainda, saímos mais juntas e marcamos alguns programas mais sozinhas.
Estava difícil segurar nossas vontades na rua, conseguíamos roubar uns beijos, mais queríamos mais e mais.
Marcamos de ver um filme em casa, somente nós duas. Agora quem vou filme? Kkkk até hoje nem sei qual tínhamos escolhido, pois só tinha olhos pra você.
Muitos beijos quentes, mordidas gostosas, e a temperatura subindo, estávamos explodindo de desejos e não íamos mais segurar.
Tudo aconteceu naturalmente, fomos combinando carinhos e pegadas, tirando as roupas, conhecendo o corpo uma da outra, e nem sei descrever detalhes, pois só sentindo tais sensações pra me entender.
Só sei, que o filme até acabou, e foi tocando outras coisas na televisão e quem disse que paramos, foram muitas horas de amor. Digamos que conhecemos vários cômodos da casa e várias maneiras de fazer amor.
Desde então, sabíamos que o relacionamento ia pra frente, pois cada vez mais, era difícil estar longe, e era tão recíproco, que me perguntava, se finalmente ia ter um amor de verdade, alguém que me deseja e ame, com a mesma intensidade que tenho pra oferecer.
A resposta é sim, com o tempo, namorando, vimos que não dava pra ficar longe mais, e finalmente, resolvemos oficializar a situação.
O mais louco foi, eu ter pensando todo um clima pra pedi-la, combinamos um passeio, pensei é hoje, já havia comprado as alianças, enfeitado a casa pra quando voltássemos e o que acham que aconteceu?
No próprio passeio, paramos para comer e o garçom trouxe uma caixinha junto com a sobremesa. Ela já tinha também pensado uma forma de me pedir.
Abri a caixinha, nela as duas alianças e um bilhetinho cortado em forma de coração: Casa comigo?
Claro que respondi que sim, e falei que tinha uma surpresa em casa pra ela.
Chegamos em casa, tudo enfeitado, pétalas de rosas, fotos nossas, balões em formato de coração, etc...
Em cima da cama, nossas alianças e um "Casa Comigo?", Olhei pra ela e falei: combinamos tanto, que até a vontade de fazer o pedido era a mesma.
Trocamos palavras doces, tínhamos a combinação do nosso romantismo com a intensidade de nossos desejos, que perfeição, pois se ela existe, era pra descrever nossa relação, nosso amor, nós duas, ....
Dali sabíamos que era só felicidade, era ter uma vida nós duas, com nosso amor...

Marques
Milena Marques
Enviado por Milena Marques em 13/10/2019
Código do texto: T6768727
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Milena Marques). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Milena Marques
Tramandaí - Rio Grande do Sul - Brasil, 35 anos
1323 textos (16627 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 13/11/19 20:27)
Milena Marques