Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Estações

Pediu por ela e o Anjo Verde atendeu. O Azul também. Na verdade, uma multidão de anjos foi seu pedido urgente. O mentor diz, seja feliz. O pedido foi tão amoroso que os anjos entenderam se tratava de um grande Amor. Assim, os anjos resolveram que poderiam ajudá-las.
Naqueles dias a primavera estava próxima a chegar e as meninas brincavam de se querer bem. Ainda eram jogos inocentes, de um amor novo, alegre, florido, visçoso, feito as flores e os verdes da estação. A cada dia se faziam mais belas. O sorriso de uma encantava a todos. A sedução da outra ia se fazendo evidente. Com seu vestido azul e aquela insistência de mexer nos cabelos. Solta, prende. E quanto mais se percebiam desejadas, mais lindas ficavam. Mas ainda assim era um jogo. Só sedução? Não. Dias se passaram e um perigoso intruso se aproxima.
- Cupido, que vens fazer aqui? Como misturar historia de Anjos e Mitologia?
- Fui chamado, respondeu brincalhão o cupido. Não vês que essas meninas estão a brincar de Amor? Olhe para elas. Veja no fundo dos seus olhos e vais encontrar a vontade de amar, como princesas que querem um reino alcançar - e como rainhas brilhar. Então Cupido desferiu sua flecha, certeira.
Mas a história tem outros personagens. Outras princesas e outros príncipes, de reinos distantes, mas que estão ali a rondar, corações alheios. Coração doído da menina princesa. Culpado és tu, Cupido!
- Como curar sua flecha amarga, envenenada do passado?
Tantos anjos precisam para reparar essa dor, para que outro amor ali se instale.
A princesa sabe que é chegada a hora de se deixar amar, mais uma vez, sem medo. De saber, que essa é a primavera, a primeira primavera, de muitas primaveras. E quando chegado o verão, a chuva da estação não vai abrandar o calor do amor. E permitam os Anjos, o Outono chegar, será de festa de lábios e carícias que se buscam. E ainda no inverno, esse amor não menos, vai abrigar calor, amor vivivo, sentido, acalentado por outras estações. Escreverão versos, contemplarão a Lua, as estrelas, sentirão o Sol.
Com a ajuda dos anjos, descobrirão, porque não tiveram medo, almas corajosas, viveram um grande amor.
Giigi
Enviado por Giigi em 23/12/2014
Reeditado em 24/12/2014
Código do texto: T5079021
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2014. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Giigi
Porto Alegre - Rio Grande do Sul - Brasil, 53 anos
59 textos (1083 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 19/11/19 08:23)
Giigi