Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Cartas de um Border 6

Numa noite fria típica do interior de Minas, ele pairava na varanda com seu cigarro aceso. "É simples, ninguém é obrigado a gostar, a amar, a ficar. Mas qual a dificuldade em se despedir?". Esse era o pensamento da vez. Responsabilidade afetiva. Mas será que as pessoas realmente se importam? "Eu que cobro demais ou eu será que minha geração ligou o foda-se? Sera que isso tudo não passa de um sintoma da minha doença? Ou será que estou certo em me preocupar com os sentimentos alheios? Mas se essa preocupação é certa, porque ninguém se preocupa com os meus sentimentos?". Ele chorava, e fumava, e bebia, e chorava mais. Esses questionamentos martelando com tal força em sua mente já fazia sua cabeça doer. Mas ele não parava de pensar, ele não parava de se preocupar. Talvez esse seja o erro dele, se preocupar muito com os sentimentos dos outros, enquanto não consegue entender os próprios. Mas o que fazer? "Beber, vamos beber!".
Border
Enviado por Border em 16/08/2019
Código do texto: T6721360
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Border
Ubá - Minas Gerais - Brasil, 26 anos
13 textos (213 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 21/09/19 03:42)
Border