Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

MINHAS MEMÓRIAS ( 15 ) - UM ANJO CAIU DO CÉU...




Minhas memórias  - Doce e jovem nissei...



Bons tempos  que nosso novo vizinho chegou no nosso bairro,  no Jardim da Saúde na capital do Estado de São Paulo... claro que não foi a minha inciativa de dar boas vindas, mas a minha mãe preparou um lanche completo e pediu que eu levasse a eles... ainda em mudança...

Naturalmente quando chegamos em algum lugar nada temos para poder fazer afinal esta tudo ainda embalado e como ainda nem temos gás a disposição um ato tão maravilhoso surte realmente como boas vindas a quem chega de mudança...

- Bom dia... muito prazer... sou seu vizinho debaixo aqui dessa rua e sejam benvindos!!! digo eu entregando a bandeja com os lanches e uma garrafa térmica de café com leite ja açucarado sem exagero...

- Bom dia... nossa muito obrigada!!! diz a linda nissei de olhos amendoados e tão branca que noto que ela não é da tal raça amarela e nem morena como eu...

Foi assim a nossa primeira vez em nos falar como amigos e vizinhos, mas naturalmente o tempo foi passando e quando ela mesmo veio entregar a garrafa térmica e a bandeja veio com um bolo feito por ela com todo capricho, afinal com sua modéstia disse:-

- Não sei se vais gostar... pois fui eu mesma que fiz!!! diz ela sorrindo e agradecendo comos todos nós orientais não damos a mão... apenas abaixamos a cabeça como respeito e olhando para baixo como se quem estiver recebendo tal agradecimento se sinta homenageado como um Santo!!!

- Nossa com certeza que deve estar saboroso... pois esta lindo!!! digo eu a ela... e logo a seguir a minha mãe surge por trás de mim...

- Nossa... nem precisava se preocupar... a gente agradece pelo bolo ... e entre por favor!!! pede a minha mãe com educação a ela...

Assim ambas fizeram a tal amizade tão duradoura que nos fez sentir como se ela já fosse de nossa familia e não sentindo como futura sogra... mas mãe... e assim fomos nos conhecendo melhor e com o tempo apaixonamos... e ela com certeza tinha por mim algo muito especial... mas eu não era flor que se cheira... pois sempre tive várias namoradas e jamais amava de verdade alguém...

Com certeza por ter sido menosprezado por aquela paixão platônica de infância, pois quando temos 11 anos com certeza não é amor... talvez admiração platônica e isso me tornou alguém bem frio quanto ao amor e a relação com outras meninas eram mais quentes... pois nós orientais sexo é apenas após o casamento...

- Queres namorar comigo? foi eu quem tomei a iniciativa por essa menina nissei um ano mais velha que eu... e na epóca já tinha os meus 19 anos... e claro que já tinha noção de que um dia deveria me casar e assim após comprar o tal carrinho popular... poderia sair com ela para passear... mas jamais passar dos limites... afinal era ela uma mulher para se casar...

Um dia o meu pai simpatizando com ela e com a sua família fomos até São José dos Campos pedir a mão dela em casamento como é normal entre japoneses... que os pais é que decidem que seus filhos possam se casar... e assim em casto japonês... pois o pai dela era oriundo do Japão como também a sua mãe... e claro todos falavam em japonês e até eu mesmo falava com eles em japonês mas namorava naturalmente falando português com ela...

Foi nesse pedido já com um anel de compromisso e assim foi a primeira vez que me senti noivo e responsável por alguém na minha vida tão promiscua que não tinha nem eira e nem beira... vivia loucamente como um menino sem responsabilidade... mas agora com quase 20 anos e já noivo era preciso tomar juizo...

Assim nosso noivado começou em 04 de dezembro de 1964 que era o aniversário dela de 21 anos e eu ainda tinha 19 anos e em abril do ano seguinte faria 20 anos... já tinha a minha loja de fotografia para o meu sustento... mas claro que não era suficiente para se casar... mas ela era professora do CADES... onde se ensina toda aprendizagem de ser costureira ou estilista e assim com eu desenhava bem ela criava as ideias e eu que ja adorava os desenhos de Alceu Penna... que com certeza muitos de vocês da minha idade via os modelos de vestidos criados por ele na revista O Cruzeiro!!!

Aquela profissão dela me fez criar mil desenhos de vestidos e colorindo com guache ficavam tão lindos que até parecia que tinha nascido para ser desenhista... claro modéstia parte desde pequeno a minha mãe sempre me incentivou desenhar e até fiz vários sombreados com nanquim e um deles era aquela foto em sombras de Che Guevara que com certeza quem tem a minha idade... conhece bem... foi foi agraciado pelo Presidente Jânio da Silva Quadros com a Ordem do Cruzeiro do Sul, a comenda mais importante na época do governo brasileiro...

Não se preocupem não sou fã do comunismo e menos ainda do Castrismo que fez de Cuba um país totalmente fora da moda... e com seus carros de 1950 andando até os dias de hoje... e nada sou fã desse maluco chamado Maduro que fez de sua  Venezuela uma nova Cuba na America Latina!!!

Foi assim dois anos de noivado, e quando o pai dela faleceu tinha prometido a ele que casaria com ela mas acabei não cumprindo a promessa pois seu cunhado me denunciou como contrabandista e assim na época dos militares tive que ir ao DOI CODI tão temida por todos nós como era onde Herzog morreu enforcado com a sua própria gravata a uma altura de 1,50 m...

Mas pude provar que jamais tive algo com tal modalidade de marginalidade e jamais fiz algo errado em minha vida mas graças aos amigos do comando do Segundo Exército na época fui liberado e com pedido de desculpas querendo saber quem havia me denunciado como contrabandista...

Assim fiquei sabendo que esse vizinho que dei as boas vindas por gostar da minha linda nissei e com inveja de que ficamos ricos em pouco tempo mas com muito trabalho principalmente de vendas de materiais fotograficos que com a comissão de uma venda somente pude comprar um Opala Branco coupe duas porta com seis cilindros á vista!!!

Aquilo foi a gota dágua para o fim do nosso noivado e com certeza ela se casou com um colega de escola do meu tempo colegial e que ele entrou no ITA como ele era um bom aluno seguiu carreira como engenheiro renomado e foi para a Alemanha e ela também com seus filhos... e com certeza ela foi muito feliz com o Eduardo outro nissei muito inteligente!!!!



Nota do autor:- Com certeza nosso destino se cruzou por aqui e quem sabe possa cruzar de novo em outras encarnações... mas não foi dessa vez que pude faze-la feliz!!!!
Ivan Tadeu dos pobres
Enviado por Ivan Tadeu dos pobres em 07/03/2021
Código do texto: T7200330
Classificação de conteúdo: seguro


Comentários

Sobre o autor
Ivan Tadeu dos pobres
Praia Grande - São Paulo - Brasil, 76 anos
5075 textos (79179 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 16/05/21 03:50)
Ivan Tadeu dos pobres