Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O autismo, João e suas contribuições (ou, sobre um dia de gratidão)

Levei João hoje(19/10/19) a feira do livro de São Luis, especialmente para o lançamento do livro A Fazenda Bacazinho do meu querido amigo Nonato Reis, João ficou fascinado com a feira, deitou em todos os tapetes por onde passava, tateou as decorações de parede que achou interessante, correu, pulou.... Mas o melhor da festa ainda estava por vir, chegamos ao café literário da "FELIS", onde um cantor se apresentava num palco onde tinha um canhão de luz giratório. Agora imaginem só: João é encantado por luz e por objetos que giram, e aí páhhhh: ele se depara com um objeto que reúne as 2 coisas e ficou em estado de euforia, o canhão de luz virou seu " sonho de consumo", queria porque queria pegar e haja força pra eu tirar ele do palco toda hora e pernas pra correr atrás dele quando ele se chateava porque eu não deixava ele pegar e resolvia correr. Eu então comecei a  perceber alguns olhares diferentes, acho que algumas pessoas no ambiente pensaram: o que vem fazer aqui com uma criança que não sossega um segundo? Isso não é ambiente pra criança. O evento transcorreu lindamente, o poeta falou de sua obra, assim como alguns convidados também, abriu-se pra perguntas, e quando iam encerrar as falas eu pedi a palavra e falei ao público presente: vocês já perceberam bem o João hoje né? Ele está aqui comigo e tá assim porque ele sente o mundo de uma forma muito particular e diferente, o João é autista, e eu tinha que prestigiar o meu amigo e o João também tinha que estar aqui, porque a inclusão não é só na escola, o lugar do meu filho é em todos os lugares, é aqui no meio de vocês, ao meu lado, estamos aqui hoje e estamos muito felizes. Ao final todos aplaudiram e agora eu sentia os olhares de acolhimento e respeito. Já estamos em casa, João aqui do lado dorme o soninho dos anjos e eu estou aqui grata por mais este dia que se encerra com a nossa história, escrevendo história e tentando ajudar o mundo a ficar um pouquinho melhor, mais compreensivo, humano e cheio de empatia e amor com as diferenças.
Poliana Gatinho
Enviado por Poliana Gatinho em 21/10/2019
Reeditado em 21/10/2019
Código do texto: T6775126
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Poliana Gatinho
São Luís - Maranhão - Brasil, 36 anos
10 textos (263 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 19/11/19 11:53)
Poliana Gatinho