Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Dinheiro traz felicidade?

A pergunta que vale uma fortuna: afinal, dinheiro traz felicidade?

Se você busca pela palavra dinheiro na internet, na TV ou em revistas, logo percebe que ela quase sempre aparece exercendo alguma correlação com felicidade, alegria, satisfação, sucesso e outras nobres sensações humanas.

O fato, porém, é que o dinheiro nunca fez e nunca fará uma pessoa feliz, não porque ele incite o egoísmo ou atraia pessoas ruins, mas, simplesmente, porque essa nunca foi a sua função.

Se você persegue bons salários e altos faturamentos almejando apenas uma satisfação emocional, é uma questão de tempo para que a frustração apareça. Em um instante, perceberá que caiu na falácia do consumismo, o conto de fadas publicitário que quer te fazer acreditar que para se sentir bem basta consumir bastante.

Na realidade, porém, o dinheiro tem apenas três funções: sobrevivência, autonomia e ação.

Não há como ser uma pessoa totalmente autônoma em tempos como esses. Estamos inseridos em um sociedade econômica e, ainda que nos consideremos legítimos anarquistas, em algum momento precisaremos comprar comida, pagar impostos, despesas de saúde etc. Eis a primeira função do dinheiro: a sobrevivência.

A segunda função é a autonomia ou poder de decisão. Nosso grau de liberdade depende da nossa atitude pessoal, mas, principalmente dos recursos que temos disponíveis. Enquanto dependermos de alguém, seja para nos sustentar, seja para nos fornecer um salário, sempre encontraremos limitações em nossas decisões e ficaremos sujeitos à opinião e à vontade de outros.

A terceira e última função do dinheiro é a ação social. Não é possível fazer nada muito significativo neste planeta sem realizar algum tipo de investimento. O dinheiro te dá poder para executar projetos e cabe ao seu proprietário definir o cunho dessas ações.

Portanto, se você é infeliz, nenhum dinheiro no mundo resolverá seus problemas. É possível amenizar a dor com compras, viagens ou drogas, mas é uma questão de tempo até o efeito anestésico de tudo isso passar e sua angustia retornar com força bruta.

Se você quer ser feliz, se concentre em suas relações, alimente-se melhor, pratique atividades físicas, descubra uma paixão ou qualquer outra coisa.

Só não conte com o dinheiro, você vai se ferrar e as chances de acabar sozinho e odiado são grandes. As pessoas são mesquinhas, e se existe algo que elas certamente vão invejar é o seu dinheiro.
Leandro Abreu
Enviado por Leandro Abreu em 18/10/2019
Código do texto: T6773230
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Leandro Abreu
Lavras - Minas Gerais - Brasil, 27 anos
45 textos (6639 leituras)
1 e-livros (58 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 09/12/19 14:59)
Leandro Abreu