Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O Estado brasileiro criminoso e sua fonte de dinheiro

Vivemos num Estado criminoso. Todos somos vítimas desse estado e reféns de políticos corruptos e péssimos administradores.
Uma das formas mais eficazes desse estado compensar a sua incompetência, gastança e corrupção é através dos radares eletrônicos. Que eu particularmente prefiro chamá-los de caça-níqueis. Outros gostam de chamá-los de pardais. Eles são postos em estradas e rodovias com a única e inescrupulosa intenção de lesar o cidadão.
Lesam o cidadão de duas formas: com o valor exorbitantes das multas e com a retirada de pontos da CNH, até a suspensão da mesma, o que nos leva a gastar um bom dinheiro para recupera-la, caso o recurso feito ao DETRAN seja indeferido.
Com 20 pontos acumulados em multa em um ano, o condutor fica com a CNH suspensa. A suspensão dura de 6 meses a um ano. Em caso de reincidência, nova suspensão, o prazo aumenta para 8 meses a dois anos.
O sistema de pontos funciona da seguinte forma:
Conforme o artigo 259 do Código de Trânsito Brasileiro quanto mais grave for a multa, maior é o número de pontos recebidos:
• Gravíssima – sete pontos
• Grave – cinco pontos
• Média – quatro pontos
• Leve – três pontos
Assim que foi eleito o presidente Jair Bolsonaro fez um vídeo dizendo que iria acabar com a farra dos radares, sobretudo, nas rodovias federais, e numa atitude ousada suspendeu a instalação de 8 mil radares nas autopistas federais. Num vídeo fez questão de destacar a quantidade absurda de “pardais" na Rio X Santos, estrada que ele próprio recebeu algumas multas. Esse vídeo virou um frenesi entre os bolsonaristas, que o repassaram para inúmeros grupos do WhatsApp.
Infelizmente, o discurso do presidente não teve eficácia no seu Estado. Segundo reportagem do jornal O Globo, de hoje, 24/05 , no Estado do Rio de Janeiro foram reativados 117 radares nos dois últimos meses.
O Departamento Estadual de Estradas de Rodagem (DER) informou que todos os equipamentos foram instalados em pontos onde já existia fiscalização. "Nem todos os radares antigos, que estão sendo substituídos, estavam funcionando. Alguns estavam sem contrato e foram firmados no ano passado, em meados de setembro ou outubro, e estão sendo apenas reativados agora", informou a pasta.
Hoje eu conversava com trabalhadores de uma empresa do Rio Grande do Sul, que ganhou a Licitação para instalar radares eletrônicos em nosso Estado. Conversa em frente ao Instituto Federal Fluminense (IFF) de Macaé, onde estavam instalando equipamentos.
Um deles me disse: “esse radar nós chamamos de ‘bandido’, pois ele dá três tipos de multa num só equipamento: por velocidade, por ultrapassar o sinal vermelho e por estar sobre a faixa”, no fim do diálogo ele falou: "eu mesmo já fui multado 12 vezes em radares que eu mesmo instalei no Sul, a maioria das infrações foi porque eu passei no sinal amarelo achando que dava tempo. Isso aqui é uma máquina de roubar dinheiro do trabalhador".
Os trabalhadores também me informaram que vão instalar mais dez radares, 4 em Cabo Frio, 4 em Búzios e 2 em Campos, aí retornarão ao Sul.
Já não bastavam as dezenas de equipamentos que estão instalando em nossa região, infelizmente vem muito mais por aí. A ganância dos nossos políticos por dinheiro fácil não tem fim.
Eu leciono em Carapebus e Rio Bonito, eu garanto a vocês que é quase impossível alguém ir de Cabo Frio a Campos, por exemplo, sem levar uma ou várias multas. O governador Wilson Witzel tirou o licenciamento obrigatório e em contrapartida, lotou as rodovias estaduais de caça-níqueis, travando o trânsito e transformando as vias públicas numa fábrica de dinheiro. Uma atitude de total falta de respeito e apreço ao cidadão.
Andar em cidades como Búzios, ainda mais para um turista que nunca frequentou a cidade, é certo ser multado, cheio de radares que multam acima de 40 km. Alguns escondidos em curvas a poucos metros um do outro. Um ato criminoso e ignominioso.
As rodovias da Região dos Lagos estão lotadas de radares em locais indevidos, como atrás de postes e de árvores, tudo para defraudar os condutores.
Além da roubalheira dos radares fixos, ainda temos que conviver com a "esperteza", a "malandragem" e a “canalhice” dos radares móveis, que policiais rodoviários e o pessoal do DETRAN e outros órgãos, utilizam escondidos dos condutores, em locais estratégicos, para nos multar. Desses é impossível se livrar. Em poucos minutos centenas de motoristas e pilotos são multados.
Que bom que eu não possuo armas de fogo, pois se as possuísse, em seres humanos eu não atiraria, mas com certeza faria os radares de tiro ao alvo.
Contra o Estado brasileiro criminoso e contra os caça-níqueis dos corruptos!
Acioli Junior
Enviado por Acioli Junior em 16/09/2020
Reeditado em 16/09/2020
Código do texto: T7064859
Classificação de conteúdo: seguro

Comentários

Sobre o autor
Acioli Junior
Cabo Frio - Rio de Janeiro - Brasil, 42 anos
102 textos (1299 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 28/09/20 20:23)
Acioli Junior