Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Como falar dos Escritores e Poetas do Brasil....

                   Já estive ao  do leito de  morte de  amigos escritores, poetas e artistas. Pessoas já com a saúde bastante abalada, no fim da vida ou simplesmente acometido por um problema grave de saúde , geralmente sem plano de Saúde, sem assistência adequada, e ... muitas vezes dependendo de doações e até promoções feitas por parentes, amigos e gente de alma boa...A  muito tempo visitei um escritor no Asilo São José em Corumbá, mesmo sem ser muito idoso, foi lá que ele conseguiu com a ajuda e solidariedade dos dirigentes daquele lar de idosos e, pessoas de alma boa  que ajudavam a o Asilo São José um lugar, talvez, para viver seus últimos dias de vida com humanidade.
                Por estas experiencias cruéis é que fico feliz com Escritores como Paulo Coelho, que conseguiram com muita luta fazer sucesso e fortuna com seus livros fora do Brasil e mais, alguns poucos felizardos: homens e  mulheres,  e também : escritores ricos ou proprietários de fazenda e bens suficientes como Manoel de Barros e todos  aqueles que não dependem de incentivo público da Cultura institucional... Sorte que esses irmãos escritores não sofreram como seus  "confrades" das periferias e das camadas menos favorecidas da sociedade ou simples lutadores, professores que lutam e trabalham muito pra sobreviver e tiram dos seus próprios salários para compor grupos coletivos e lançarem seus livros, como os exemplos que vi em minha Terra Natal.
              Sim, os artistas de modos geral, os atores de teatro e mais ainda os escritores e poetas de Corumbá são um grande exemplo dessa luta...Vi  a luta do Grupo A.L.E.C em Corumbá, nos anos  79 a 88 aproximadamente tive a oportunidade de participar de reuniões e eventos, muitos feitos em órgãos que cediam espaço e mesmo na Casa do Benedito C.G. Lima, ainda tive a oportunidade de participar dos livros coletivos na Shogun Arte do Rio de Janeiro e Editora Caravelas com outros autores de Corumbá e Ladário. E tive a oportunidade de receber apoio do artista plástico pantaneiro Jorapimo que fez uma capa para um livro de minha autoria na Editora Rui Barbosa da Capital de Mato Grosso do Sul.
            Alguns países valorizam e apoiam muito seus escritores, pois sabem o que significa a literatura para um pais, para um povo, para uma Cultura e para uma Nação. Mas no Brasil alguns poderosos de Estado acham que todo escritor é um "comunista de alta periculosidade"  e que a literatura deve ser tratada como algo bem fútil, apoio só aos: Que lhes lamberem os pés ou tecerem elogios e jamais questionarem o seu poder e os erros que cometem contra o povo.
            A Luta é intensa pela sobrevivência da literatura em nosso Brasil, em  nosso Estado e em Corumbá, tentei montar uma Gráfica Popular quando ocupei por pouco tempo o mandato de Deputado, mas os custos ficaram muito alto e o equipamento não tinha  a sofisticação necessária e acabei fazendo uma parceira e deixando o equipamento com um amigo jornalista da cidade que publicava poesias e textos de muitos autores, mas fiquei pouco tempo em Brasilia e não foi possivel, concluir o Projeto de uma Editora Popular na cidade que tivesse condições de editar livros na cidade , com a qualidade que os autores merecem. Ainda tentei levar uma Industria de Papel que seria a base para o Projeto em termos de custeio e suporte, além de gerar empregos , mas a burocracia e perseguições políticas me obrigaram a abandonar o Projeto e depois até mesmo , tive que me mudar para a Capital.
          Sim! a Luta em Defesa da Arte e em especial da Literatura e Poesia é árdua, mas os escritores e poetas do Brasil vão lutando, publicando em sites, em redes sociais, muitas vezes sem ganhar um centavo, Eu particularmente sempre evitei projetos de patrocínio público, pois muitos confundem tudo e acabam agredindo artistas, cantores e até escritores, pelo simples fato de conseguir um patrocínio ou utilizar uma Lei de incentivo a cultura, Devido a isso só a cidade de Buenos Aires na Argentina, lê mais livros que todo o nosso país. O Resultado dos ataques a Educação e a Literatura e Arte do país se reflete na sociedade, no desemprego e na visão de muitos governantes e políticos que nivelam a politica pela lama e até pelo excremento.
           Nem as diferenças de idéias e concepções filosóficas, estamos conseguindo debater civilizadamente em nosso país, mas não devemos nos render e vamos nos lembrar da História dos Homens e Mulheres Livros que decoravam livros, fugiam para a floresta e fizeram a arte e literatura sobreviver até hoje.
          Assim, repito: Fico muito  feliz quando vejo jovens escritores e poetas e mesmo veteranos brasileiros que conseguiram sucesso no exterior, tiveram apoio para aperfeiçoar sua técnica e arte e hoje são artistas e escritores bem sucedidos, alguns voltaram para o Brasil e outros tiveram que ficar em outras terras, mas a Vitoria destes irmãos escritores e poetas do Brasil, independente do lugar em que vivem só pode trazer satisfação, orgulho e felicidade para nós poetas e escritores, as vezes, pequeninos e simples, como Eu, mas que um dia sonharam e continuam sonhando em continuar escrevendo, escrevendo, compondo e imaginando um MUNDO MAIS DIGNO PARA TODOS OS SERES DO BRASIL E DO PLANETA....Viva os livros, Viva a Literatura, Viva os Escritores, os Poetas  e sonhadores....das Letras.
Manoel Vitorio
Enviado por Manoel Vitorio em 18/08/2019
Reeditado em 19/08/2019
Código do texto: T6723336
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Manoel Vitorio
Campo Grande - Mato Grosso do Sul - Brasil, 62 anos
6096 textos (210464 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 22/09/19 07:36)
Manoel Vitorio