Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

A morte de deus em Nietzsche.

Deus está morto, nasceu morto, portanto, você  pode viver perigosamente, a liberdade pertence tão somente a vossa pessoa.

O evangelho morreu na cruz, sendo a fé uma ideologia cultural sem razão de ser.

O centro do mundo é a vida, tanto melhor,  quanto menos alienada for,  a gravidade  é alusão da realidade da alma, a qual jamais teve existência.

Não perca tempo com o que for metafísico, não seja absoluto com as interpretações hermenêuticas, o nosso tempo um pequeno  espaço no entendimento das mentiras construídas.

O cristianismo é a grande desgraça do mundo, por desprezar o corpo, negar a cognição  e  defender um mundo de ficção, fundamentando  o comportamento de rebanho.

Desse modo, a fé é própria tragédia humana, sendo que a referida ignora tudo que represente  a verdade.

Cuidado  com as convicções são cárceres escuros, mergulhados em mundos tenebrosos.

Você será a própria maledicência da vida.

Por isso posso afirmar as convicções  são inimigas da verdade, as mentiras estão  próximas da realidade.

Até os corajosos têm muito medo da  verdade,   entretanto, se a verdade  for  destruída você será  fortalecido.

Aqueles que são julgados como loucos são os verdadeiros sábios, o que adianta acreditar em deus se ele não existe.

A respeito da moralidade é o fundamento do instinto de rebanho, o homem que comporta como gado, eternamente será dominado.

Quem for expulso do céu o ideal é o próprio inferno,  entretanto, onde estiver o homem estará o desejo de domínio.

Porém, existem duas categorias de pessoas os dominadores e os instrumentalizados.

Aquele que conseguir elevar a realidade  será superior  ao ato de voar, as loucuras explicadas jamais serão loucuras.

Torne-se a sua própria liberdade, entenda-se que deus é um cadáver insepulto, melhor libertar da ideia do sepultamento.

Você é o próprio túmulo de um deus inexistente, compreenda as metáforas da nossa profecia.

Refletiu a profecia,  um dia o mundo haverá de ficar vazio, sendo a sua imaginação o segredo do esquecimento.

A perdição das perdições da ignorância fabricada.

Edjar Dias de Vasconcelos.


Edjar Dias de Vasconcelos
Enviado por Edjar Dias de Vasconcelos em 08/08/2019
Reeditado em 08/08/2019
Código do texto: T6715292
Classificação de conteúdo: seguro

Comentários

Sobre o autor
Edjar Dias de Vasconcelos
São Paulo - São Paulo - Brasil
3032 textos (546711 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 11/12/19 17:05)
Edjar Dias de Vasconcelos