Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

A história do diabo e as igrejas cristãs.

O diabo é uma  crença multicultural metafísica, não existe no mundo real.

Entretanto,  foi entendido na cultura ocidental medieval, como o príncipe das trevas.

O diabo é o resultado da fusão de múltiplas crenças produzias por culturas diversas.

O diabo não tem existência real, uma ficção literária para explicar a maldade humana.

Na bíblia o diabo é uma serpente que levou Eva seduzir Adão na introdução a vida sexual, provocando o pecado, sendo a humanidade expulsa do paraíso.

A ideologia do diabo representa sempre o mal, o referido ofereceu a Jesus recompensa para abandonar o plano de deus.

Na mitologia grega o diabo o herdeiro de Hades, o próprio inferno, lugar onde ficavam a almas dos mortos, condenadas a eterna maldição.

Com a  destruição do Império Romano 476 depois de Cristo, a Igreja Católica ocupou o espaço deixado pela queda de Roma.

A Europa mergulhada em conflitos tribais, foi necessário criar a ideologia do céu em contrapartida o inferno, demonizando as crenças surgindo a figura do demônio.

Aqueles que não seguissem  as ordens civilizatórias cristãs  iriam para o inferno.

Desse modo, estabeleceu o mínimo de paz entre diversas tribos bárbaras em guerras permanentes.

As guerras no mundo antigo e medieval  conflitos de tribos, no mundo moderno e contemporâneo, conflitos de classes sociais.

No mundo medieval  a igreja personificou a encarnação do mal na figura ideológica do demônio,  todas as formas de maldades, vícios e pecados.

O diabo  representação maléfica, uma legião de demônios criaturas das trevas  em eterna luta contra deus.

Portanto,  com objetivo de corromper a humanidade com a perdição do pecado levando as almas para o inferno.

Essa ideologia que prevalece entre os nossos dias em culturas atrasadas do ponto de vista da evolução cognitiva.

O  demônio sempre responsável  por todas as  formas de sofrimentos,  o mundo será melhor se as pessoas converterem  na religião cristã.

A visão pentecostal  a  conversão em Cristo, apenas ele venceu o diabo, a fé  afastará da sociedade o demônio.

O mundo será magnífico ainda a alma após a morte irá para o céu.
Com efeito,  não é necessário combater o modelo neoliberal  denominado de capitalismo financeiro.

O que é fundamental   acabar com  a esquerda pelo fato que seus valores culturais são demoníacos, a  defesa do aborto, da homo afetividade, casamento gay entre outros males.

Pelo fato que os esquerdistas são ateus,  eles são o próprio demônio.

Por essas mitologias  que os pentecostais lutam em defesa da direita que explora a ignorância   cultural dos  setores pobres da  sociedade  não desenvolvida culturalmente.

Com efeito, a cultura pentecostal  atrapalha o desenvolvimento das nações.


Edjar dias de Vasconcelos.
 


Edjar Dias de Vasconcelos
Enviado por Edjar Dias de Vasconcelos em 22/06/2019
Reeditado em 22/06/2019
Código do texto: T6679305
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Edjar Dias de Vasconcelos
São Paulo - São Paulo - Brasil
2951 textos (488437 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 16/10/19 07:32)
Edjar Dias de Vasconcelos