Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Projeto político pedagógico para coordenação da Escola Estadual João Borges Leste Cinco.

Apresentação da professora como proposição a  coordenação.

Objetivo.

Favorecer o bom desenvolvido cognitivo dos alunos, por meio  da  aprendizagem, preparando os alunos academicamente,  objetivando, Saresp, Enem e o Vestibular.

Elevando o índice acadêmico da escola, um dos papeis da coordenação pedagógica.
 
Portanto,   a formação dos alunos deve ser integral, objetivando   a totalidade, física, emocional,  moral, cognitiva  e social.

 Favorecendo   aos  referidos a  participação   na dimensão psíquica da vida, no processo de transformação social, na conquista de um mundo melhor.

Facilitando aos alunos assumirem  responsabilidades, na busca da justiça e da  igualdade.

Diante do mundo globalizado a compreensão da realidade no desenvolvimento do espírito crítico.
Portanto, fundamental o  desenvolvimento da autonomia intelectual.

A formação global dos  alunos, desenvolvimento da personalidade, as suas capacidades, valores éticos e morais.

Das atribuições do professor Coordenador.

Atuação como gestor pedagógico, desenvolvimento de competência, planejamento e acompanhamento, avaliações constantes do ensinar aprender, sobretudo, acompanhando o desempenho de professores e alunos.

Orientando o trabalho docente nas reuniões pedagógicas, no horário do trabalho coletivo, apoiando  subsidiando as atividades na sala de aula, observando as sequencias  didáticas de cada ano, curso e ciclo.

Ter como prioridade o planejamento, organização e desenvolvimento das atividades pedagógicas, na utilização dos materiais didáticos, impressos ou em DVD, recursos tecnológicos disponibilizados pela Secretária da Educação.

Acompanhar as atividades fundamentais a organização, planejamento e avaliação, analisando resultados dos estudos objetivando a recuperação.

Decidir sempre com a equipe gestora,  com os docentes, provocando  intervenções quando forem necessárias, promovendo recuperações contínuas e intensivas.

Desenvolvendo relacionamento cordial e colaborativo, trabalhando em equipe como parceira.
Avaliando sempre com os professores e gestores, o desenvolvimento da proposta pedagógica, objetivando  as  metas a serem atingidas.

Espaço do dialógico  da ação pedagógica colaborativa  das práticas gestoras e docentes.

Análise de índice de avaliação, a respeito da aprendizagem dos alunos, dando o apoio necessário a aprendizagem, criando  ajustes contínuos as ações fundamentais ao desenvolvimento cognitivo.

Metodologia do projeto pedagógico.

O  desenvolvimento pedagógico  das competências adquiridas, articuladas por eixos  conceituais e epistemológicos.
Formulação dos  saberes metodológicos articulados com a realidade vivida pelos alunos.

Portanto, o projeto pedagógico  recusa a educação tradicional, avaliação deve ser  diagnostica, cuja finalidade observar as falhas no processo de aprendizagem.

Quando os  alunos não conseguirem   assimilar cognitivamente os conteudos propostos, as recuperações permanentes, que poderão também serem usadas por meio de aulas gravadas, pelo próprio professor, utilização tecnológica.

Estratégias pedagógicas.

 As constantes retomadas dos conteúdos, através das recuperações paralelas e contínuas.

O método epistemológico utilizando o entendimento por meio da compreensão  e não  pela    memorização clássica.
Portanto, fundamental atingir as proposições elaboradas.

Crítica ao ensino reduzido as técnicas de memorização, as disciplinas não podem ser desarticuladas,  fundamental a interdisciplinaridade e a transdisciplinaridade,  conforme previsto pelo o novo currículo, ensino por áreas já  para o ano  2020.

Ações pedagógicas do projeto.

Desse modo, não pode existir conhecimento separado da prática pedagógica, proposta pelo próprio projeto pedagógico da escola, nesse aspecto  deve ser considerado  colaboração mútua das disciplinas.

Fundamental  a reformulação dos conteúdos diversos, na perspectiva das competências na direção da formação integral do aluno.

A competência relacionada com a eficácia dos exercícios contínuos, tarefas diversas, com a máxima eficiência, aplicadas em sala e também  como tarefa de casa, a importância da participação da família na formação cognitiva dos alunos.

O professor precisa saber enfrentar os  procedimentos de menor ou maior complexidade, identificando os problemas diversos ao mesmo tempo ter o domínio analítico e científico das disciplinas.

Ensinar conteudos errados é inadmissível e contribui para a indisciplina dos alunos, as aulas precisam ser interessantes, despertando a curiosidade acadêmica dos alunos.

Intervenções pedagógicas.

A escola é um todo, necessário  o corpo docente  comportar com a mesma linguagem pedagógica,  construindo a  unidade,  corpo docente e gestão.

Fundamental  evitar os conflitos que prejudicam o bem coletivo, papel também desempenhado pela a coordenação pedagógica, as intervenções necessárias.

Desenvolvimento pedagógico.

Para tal proposta pedagógica  o estudo e conhecimento da legislação, todos dentro do espírito da legalidade,  sabendo direitos e deveres, em defesa do bem coletivo, tais estudos em reuniões  do  htpc.

A razão de ser do projeto pedagógico os alunos,  importante saber integrar os conhecimentos de forma interdisciplinar e transdisciplinar, unificando o saber, preservando o que for específico.

A necessidade do envolvimento das competências com conhecimentos inter-relacionados, valoração das habilidades e atitudes.  Portanto, a articulação da teoria e prática.

Superação da teoria tradicional, aulas não  apenas expositivas, o que é fundamental, o saber fazer, a memorização precisa ser usada  dialeticamente com a compreensão.
 
Trabalho em equipe, o entendimento  técnico e o  domínio dos fundamentos epistemológicos, importante  aprender a aprender,  o que deve ser ensinado aos alunos, valorizando  como sujeito da cognição.

 Quem entende da disciplina específica  apenas tecnicamente, é um professor absolutamente incompleto.
O projeto objetiva a sustentabilidade do planeta, a luta por relações democráticas, uma sociedade de maior inclusão.

A educação não pode ser mecânica,  funcionalista,  precisa ter significado, estar ligada aos  componentes, conceitos,  procedimentos e ações  epistemogizadas.

As competências são construtos  de caráter processual aplicados a múltiplas aprendizagens dentro de contextos e realidades diversas.

A estrutura cognitiva é constituída por uma rede de conexões, epistemologias, representações e conhecimentos prévios.

O conhecimento ocorre a partir de saberes anteriores. Portanto, o motivo da aprendizagem ser produto de cognições  contínuas.

O mecanismo  cognitivo  do aluno, faz alusão entre o que sabe e o que é preciso  aprender.

Alunos aprendem  através de reflexões e posicionamentos, no  enfrentamento das contradições.

Ensinar através das competências  por  um processo complexo, progressivo, contraditório e conflitivo, no entanto,  tem que ser eficiente no cotidiano praxiológico.

Necessário formarem  os  aluno para realidade da vida. Todo projeto pedagógico é intencional, desse modo,  necessário a  transposição do conhecimento contínuo.

Formarem  os alunos considerando a globalidade, repensando conteúdos, estratégias e práticas, evitando todas as  formas de conflitos que prejudicam o bem coletivo.

O professor precisa ser eficiente em situações complexas em múltiplos contextos.
Superação do ensino tradicional, fundamentado em disciplinas isoladas.
 
Necessário a adequação do ensino ao processo pedagógico interdisciplinar e transdisciplinar.

A valorização de conteúdos complexos, múltiplos, análises variáveis, a importância do saber fazer, atividades contextuais, articulação dos conhecimentos prévios aos novos.

A valorização do caráter meta disciplinar, a não separação do conhecimento  por áreas sem a  inter-relação.

Todo saber além de ser dialético, é também essencialmente interdisciplinar e multidisciplinar, a forma em que deve ser trabalhado.

Com efeito,  na acepção epistemológica,  os fundamentos contínuos, as disciplinas servindo de fundamento  umas as outras.

Não é possível falar do Estado Moderno, sem o entendimento da Filosofia Iluminista, desse modo, consequentemente em todas disciplinas.

 A relação da fisica de ondulação com a teoria quântica, o princípio da incerteza de Heisenberg, recurso do fundamento epistemológico.

Como trabalhar a Matemática aplicada  as Ciências Naturais, a História e  a Filosofia como fundamentos dos movimentos literários,

Desse modo, desenvolve -se o ensino por áreas no uso da interdisciplinaridade e transdisciplinaridade.

Exigências  do novo currículo, quando a pedagogia construída será por áreas.

O domínio das diversas teorias, necessárias aos saberes acadêmicos, habilidades diversas.

Como deve ser organizado o currículo.

Organização do currículo, devido as dissonâncias entre os procedimentos científicos,  o desenvolvimento das competências disciplinares, interdisciplinares e meta transdisciplinares.

Ensino das competências precisa  também alicerçar em uma educação meta disciplinar, não se pode dividir o saber em áreas de conhecimentos ou  áreas de saberes diferentes sem a inter-relação.

Alguns saberes tem caráter disciplinar, entretanto, outros saberes são essencialmente interdisciplinares, outros ainda são meta disciplinares não estão em nenhuma disciplina, quando se referem  as questões pessoais.

A respeito do profissional pedagógico,  necessários os  múltiplos saberes que não fazem parte de uma determinada disciplina.

Em referência ao desenvolvimento das atividades formativas, condutas morais e éticas, tem caráter meta disciplinar,  pertencem a todas as áreas do conhecimento.

Do caráter metodológico pedagógico.

 Existem várias metodologias  para ensinar as competências. Portanto, significa que podem usar múltiplas estratégias, metodologias diversas com aspectos globalizados.

Do planejamento pedagógico.

Planejar pedagogicamente, fazer adaptações necessárias as dificuldades dos alunos  motivá-los,  fomentá-los  ao processo cognitivo, organizando ambientes.

Planejar estratégias em acordo com a lógica de cada disciplina, sem perder a interdisciplinaridade, considerando também a transdisciplinar idade,  fundamental o domínio científico do saber,  no uso de conceitos e habilidades.

Da avaliação pedagógica.

Quanto a avaliação deve ser diagnostica,  o processo de avaliação é complexo, a escola não deve concentrar  na avaliação tradicional, indispensável  valorizar outros mecanismos de aprendizagem.

Recusar sempre  o processo seletivo para os melhores, evitando todas formas discriminatórias, sem desconsiderar as diferenças.

Necessário trabalhar com eficácia os alunos especiais, sem prejudicar a cognição possível no próprio desenvolvimento dos alunos de inclusão.

Portanto,   avaliação por competências,  não objetiva a reprovação,  o professor  deve promover  uma serie de procedimentos acadêmicos,  avaliando os conhecimentos.

Verificando se os  alunos  foram capaz de assimilarem os  conteúdos em referência a pedagogia proposta, contrariamente,  as recuperações permanentes sem prejudicar o desenvolvimento  cognitivo pedagógico.

Conclusão.

A prioridade é o ensino para a complexidade, preparando os alunos para universidade, vida profissional,  cidadania, sobretudo,  a justiça social.

 Motivos pelos quais:  o projeto pedagógico curricular precisa garantir a formação integral ajudando  os alunos para as incertezas da vida.



Edjar Dias de Vasconcelos.
Edjar Dias de Vasconcelos
Enviado por Edjar Dias de Vasconcelos em 17/04/2019
Reeditado em 18/04/2019
Código do texto: T6625950
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Edjar Dias de Vasconcelos
São Paulo - São Paulo - Brasil
2788 textos (382952 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 26/05/19 20:46)
Edjar Dias de Vasconcelos