Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto
Por que ainda me iludo?
Da ausência de pluralidade de ideias na academia brasileira


 
Esta semana, visitei conhecida feira de livros promovida por uma famosa universidade federal, cujo principal atrativo é o generoso desconto oferecido a todos os exemplares postos à venda. Esperava encontrar volumes e mais volumes de obras de variadas fontes, autores e referências. No entanto, esta expectativa raramente é correspondida nesse tipo de evento e ainda fico surpreso como posso me iludir a tal ponto.

Como é sabido pelas pessoas que ainda não tiveram sua consciência corrompida, há muitas décadas que o ambiente cultural brasileiro (aí incluídas editoras de livros e a própria universidade) foi tomado de assalto pelo pensamento neomarxista e pelas políticas identitárias de cunho relativista. Travando uma verdadeira guerra de posição cultural, de forma a ocupar todos os espaços de produção e circulação de ideias, os militantes de tais ideologias, inspirados por Gramsci e outros autores, obtiveram grande êxito no processo de tomada das instituições e do imaginário popular. Qualquer pensamento discordante foi extirpado dos círculos acadêmicos e culturais, restando o ambiente educacional infenso à pluralidade de ideias. 

Destarte, verifica-se a emergência, nos últimos cinquenta anos, de uma cultura dualista, determinista e revolucionária. Para ela, o mundo é dividido em identidades de classe, de cor da pele, de gênero, de etnia, etc, cuja dialética entre oprimidos e opressores é o sumo da vida social. A verdade é mera questão de onde o observador está inserido e todo o discurso é reduzido a uma luta pelo poder, na qual aspectos triviais da existência são politizados e inseridos na contenda derradeira entre poderosos e marginalizados. Moral, ética e costumes devem se submeter ao apelo pela justiça e pela igualdade irrefletidas. Um acerto de contas histórico é o que motiva tal pensamento, mesmo que crie novas injustiças e contradições: o famoso "politicamente correto". 

Antigamente, quando era informado sobre tal fenômeno, acreditava ser este mera histeria de grupos conservadores do país. Todavia, ao ler a obra do antropólogo Flávio Gordon, intitulada "Corrupção da Inteligência", percebi que o problema é grave, generalizado e implica a forma como as pessoas enxergam o mundo. Os sintomas gerados pela dominação cultural neomarxista são plenamente perceptíveis no Brasil: a crescente polarização social, os discursos de ódio, vindos de todas as fontes possíveis, e a ignorância generalizada quanto aos mais comezinhos aspectos do conhecimento humano. Não bastasse, tal dominação gerou um dos estados mais caóticos, injustos e dominantes do planeta, baseado numa carta política prolixa e tomada de paternalismos esdrúxulos. 

Pude atestar a hegemonia cultural esquerdista na mencionada feira de livros. Em todas, repito, EM TODAS as bancas de livros, só se encontrava uma referência filosófico-ideológica: a marxista. Releituras d'O Manifesto Comunista, homenagens a Gramsci, dissertações sobre a luta de classes (e as outras ramificações desse dualismo), discursos em defesa do Lulismo. Raras foram as fontes discordantes, e, mesmo elas, só criticam o marxismo por dentro. 

Como posso me iludir a tal ponto? Achar que encontraria pensamentos dissonantes neste deserto cultural? Verdadeira ingenuidade. Apesar disso, não estranhei a passividade com a qual a grande manada universitária absorve sem questionamentos tudo que lhes é apresentado, inclusive aqueles ditos "cultos" e "esclarecidos", docentes de renome. Nisto, não me iludo: informação sem reflexão e autocrítica não é conhecimento.
LSBV
Enviado por LSBV em 12/02/2019
Código do texto: T6573069
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
LSBV
Belo Horizonte - Minas Gerais - Brasil
23 textos (489 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 23/02/19 20:02)
LSBV