Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Eterna dor

Já te esqueceram todos neste mundo...
só eu, meu doce amor, só eu me lembro,
daquela escura noite de setembro
em que da cova te deixei no fundo.

Desde esse dia um látego iracundo
açoitando-me está, membro por membro.
por isso que de ti não me deslembro,
nem com outra te meço ou te confundo.

Quando, entre os brancos mausoléus, perdido,
vou chorar minha acerba desventura,
eu tenho a sensação de haver morrido!

E até, meu doce amor, se me afigura,
ao beijar o teu túmulo esquecido,
que beijo a minha própria sepultura!
Artur Azevedo
Enviado por RIOMAR MELO em 21/04/2017
Código do texto: T5977158
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
RIOMAR MELO
União da Vitória - Paraná - Brasil
6286 textos (91032 leituras)
3 áudios (97 audições)
1 e-livros (308 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 27/06/17 22:59)
RIOMAR MELO

Site do Escritor