Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Falsa ilusão...

Fogueiro? Doce prazer que desfrut'alma
Quimera que se abriga e enaltece o ser
Porta que se abre e a tudo acalma
Vulgar é o ser que nele deixa se perder.

E eu? Que tanto me fascino nesse vírus
Tão pobre... e com ele me assemelho
Caindo nas ladeiras dos abismos nus
Vou ofegante atrelada nesse fedelho.

E nesse torpor com minha embriaguez
Posto de ébrio e sem pudor
Onde a lua acata um canto de dor.

Mas de repente acorda-me a sensatez
Desatinada chora com tanta emoção
Por sentir-se morrido, dentro do coração

Comentário em destaque! Valeu meu amigo poeta, Gilberto Oliveira, grande fera recantista. Seja sempre bem vindo, e obrigada pelo gentil comentário!


Ah, Mardielli!  Repetirei cá um terceto  escrito lá no paço do Carioca, deveras vosmicê já tenha visto:


"Pouco importa a forma da tal poesia
Se és trova, poética prosa ou soneto...
Ou seja bálsamo para qualquer azia'

Inda acrescento, o que fica da vossa poesia é a máxima-expressão que ela transmite, entendo que seja independente do formato que a mesma é escrita. Bem que eu gostaria que toda ilusão fosse falsa... doutra maneira sempre fica o fogueiro no coração. Abraços, inté!!

Grande Gilberto Oliveira! Valeu poeta!!
Mardielli
Enviado por Mardielli em 20/03/2017
Reeditado em 22/03/2017
Código do texto: T5946943
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Mardielli
Fortaleza - Ceará - Brasil
102 textos (8786 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 28/05/17 11:26)
Mardielli