Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

MEUS PÉS DESCALÇOS



Como é difícil o chegar lá! lLonga a jornada ,e mesmo a cada passo dado o ponto de partida parecia ainda tão perto que o ponto de destino meus olhos não alcançavam,estava cansado! Desesperadamente exausto, não tinha a mínima Ideia de quando chegaria ao fim, de certo agora existia apenas a vontade e nada mais.
Este logo ali que relatavam,  me parecia tão longínquo ! Distante  era a palavra correta para dizer, por conta da experiência obtida naquele momento, mas as metas são as estradas onde os objetivos são o ponto final!
Existe um sonho que é o tipo de sonho que não se pode dormir para obtê-lo, alias tem de estar desperto para ver acontecer!
Recuar é impossível pela dor do desistir,e a dor em vão e uma espécie de masoquismo parvo!
 Na maioria das vezes mergulhamos na desistência como num lago de aguas tranquilas, e preferivel nadar contra o movimento de resistência  das ondas, àquela ardua luta de enfrentamento para se chegar com segurança a praia,sempre nos deixa mais fortes.
A caminhada etava exaustiva pois cada passo era sentido todo o peso do corpo e a pele frágil sentia a pontada de cada pedra na estrada! A ardência no solado dos pés comprometia a concentração na paisagem ao redor.
Queria sentir o contato da terra sob meu corpo a principio,parecia  fácil depois meu próprio peso me mostrou que não.
Por tanto andar, descobri que a escolha de estar descalço foi minha ,o sofrimento poderia ter sido apasiquado muito antes,ja parecia me encontrar  na metade do percurso,e que as experiências adquiridas nos faz sofrer menos pela capacidade de ver a solução mais perto que imaginavamos estar!
E engraçado nesta altura do caminho ver os meus pés descalços tendo os sapatos em minhas mãos,resolvi calçalos e o alivio foi emediato.
O conforto por menor que pareça é a obtenção do respeito ao proprio ser!
Enfim, ainda sigo a jornada, agora a caminhada se tornou mais tranquila,não sei bem ao certo quando eu chegarei,carregarei as marcas por um tempo até que sumam de vez,como tudo que deixei para traz, agora tenho a certeza que sou o unico que posso dar a resolução, sempre lembrarei que sou eu que carrego a segurança em minhas mãos!

(Do meu livro Escultor de frases)
(Uma Resposta para o Mundo)
(Autor: George Loez)
George Loez
Enviado por George Loez em 08/08/2016
Código do texto: T5722182
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2016. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
George Loez
Barbacena - Minas Gerais - Brasil, 46 anos
52 textos (858 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 26/05/17 17:51)
George Loez