Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto
 




 
Poeta  amador
 
Contraste de sensações loucas, sou,
neste meu negro mar de emoções
sou esboço de poema que trago nessa alma
de poeta amador,
sem estilo, sem rima, mas repleta de amor.
Sou este acúmulo de tempo que não renego,
no vazio dos concretos dessa
Fortaleza triste que me restou.
A minha alma se esvai enfraquecendo
dia após dia, com um coração empoeirado.
Nem as lágrimas recentes ou antigas banham
o meu sorriso desengonçado, apagado,
sem brilho, desolado.
Persistindo a leveza no olhar preso ao balanço
dos galhos das plantas dançante e insistentes
de alguns sonhos que pousam
no frio vento, à me chamar.
E quase sempre a sensação de falar sozinha
é a minha mais doce companhia,
essa escolha acertada em minha estrada.
Não gosto que me chamem, não quero ninguém
Deixem-me quieta, eu só preciso da tristeza
à me acompanhar... E mais nada.
Liduina do Nascimento
Enviado por Liduina do Nascimento em 12/01/2017
Reeditado em 12/01/2017
Código do texto: T5879494
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2017. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Sobre a autora
Liduina do Nascimento
Fortaleza - Ceará - Brasil, 59 anos
1703 textos (67110 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 28/04/17 01:34)
Liduina do Nascimento

Site do Escritor