Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Compra de um amor - Segundo capítulo

-Sra. podemos conversar em particular?
   Perguntou Ricardo a Terezon.
-Agora não, estou ocupada!
-Mas é urgente.
-Esta bem, mas seja rápido, não posso descuidar do salão.
   Então, Terezon o levou até a cozinha.
-Fala rapaz, o que deseja? Está interessado em alguma das meninas?
-Na verdade sim, mas não do jeito que está pensando.
-O que está querendo dizer?
-Quero que liberte a menina que acabou de ser leiloada.
-E porque eu faria isso?
-Porque o que acabou de fazer é crime Sra. ainda mas porque ela parece ser menor de idade.
-Isso não é problema seu.
-Engana-se, faço faculdade de direito e sei perfeitamente o que estou falando.
-Não temos mas nada pra conversar, retire-se do meu estabelecimento.
-Não sem a garota.
-Saia, ou chamo a segurança.
-Faça isso e vou direto a policia denunciar suas praticas criminosas.
-Não seja tolo, eles sabem o que faço aqui, a propósito são meus clientes.
-A policia de Lima verde, mas não a da capital.
-Bobagem, ninguém se importa para o que acontece neste fim de mundo.
-Neste caso vão se importar, meu pai é advogado e conhece promotores e juízes. Faça o que estou dizendo, ou as autoridades viram fechar essa espelunca e leva-la pra cadeia.
-Tá bom, tá bom! Mas eu preciso despistar o Juvenal, ele arrematou o leilão e está ansioso para ficar com a Gabi.
-Então seja rápida.
   Terezon chamou Luzia e falou:
-Luzia leva a Gabi para o quarto e fala para o Juvenal que ela está passando mau.
-O que ela tem Tete?
-Não faça pergunta e sim o que estou mandando.
-Está bem.
-Olha só, vou deixar você leva-la, mas eu não posso ficar no prejuízo, paguei uma fortuna para a mãe dela.
   Disse a Cafetina a Ricardo.
-Como assim?
-É! a mãe da Gabi estava metida com um agiota e vendeu a filha.
- Que absurdo! 30 mil é tudo que tenho.
-Não é muito, mas serve.
-Agora vá buscar a garota.
-Espera na curva antes da casa, preciso sair com ela, sozinha os seguranças não a deixarão.
-Sim, mas não demora.
   Então, Ricardo chamou o amigo e saíram.
-E aí Ricardo, o que conseguiu?
-Depois eu falo, vamos sair desse lugar.
   No quarto...
-Gabi, troca de roupa rápido, você vai embora daqui.
-E pra onde vou?
-Isso eu não sei, mas se não quiser encarar o Juvenal, anda de pressa.
   E ao chegar até o local onde a estavam esperando, Gabi perguntou:
-Quem são vocês? pra onde vão me levar?
-Para um lugar onde estará segura, confie em mim.
-Mas eu nem o conheço.
-Meu nome é Ricardo, meu pai vai ajuda-la.
      Vão logo antes que o Juvenal perceba o que está acontecendo e tudo fique pior, ele tem muitos capangas e adora uma confusão.
   Disse Terezon.
-Entra no carro Gabi, temos que sair daqui.
   Disse Ricardo.
-Vá Gabi, será melhor pra você.
   Apesar do medo, Gabi seguiu o conselho de Terezon e no caminho para casa de Ricardo...
-Eu não quero voltar pra minha casa, minha própria mãe me levou para aquele lugar, é bem capaz de me levar de volta.
-Você vai pra minha casa, não se preocupa, tudo vai ficar bem.
   E ao chegar em casa, Marina que ainda estava acordada, perguntou ao filho:
-Quem é essa menina Ricardo?
-O nome dela é Gabriela.
-E porque está aqui?
-A mãe da Gabi a vendeu para uma dona de bordel, ela estava prestes a ser desgraçado por cliente que pagou o máximo para desonra-la, então ameacei a proprietária, e a trouxe pra cá.
-Não acredito, você está louco Ricardo? Como foi se envolver nisso?
-Eu fui com o Juarez pra me distrair um pouco.
-E você? em seu moleque! Que ideia é essa de levar meu filho a um bordel?
-O Ricardo já é bem grandinho dona Marina, sabe muito bem o que faz.
-Juarez, por favor me espera lá fora.
-Eu vou é pra casa.
-Por favor! espera até eu conversar com a minha mãe Juarez!
-Tá bom!
-Mãe, não importa o que aconteceu, o fato é que temos que proteger a Gabriela, sua mãe já demonstrou ser uma mulher sem caráter, não podemos deixa-la em suas mãos.
-Não. isso não vai acabar bem e podemos nos prejudicar.
-Ao menos até meu pai voltar de Campo Grande.
-Nem mas um minuto Ricardo, leva essa garota pra casa da mãe dela.
-Eu também não quero ficar aqui, não contra vontade da sua mãe.
-Está bem, vamos embora.
-E ai Ricardo?
-Juarez, pede pra sua mãe acolher a Gabi, até meu pai voltar.
-Vamos conversar com ela, más não garanto nada.
   Então foram os três para a casa de Juarez.
-Mãe, o pai já está dormindo?
-Sim porque?
-Eu preciso conversar com ele.
-E sobre o que, a essa hora da noite?
   Então Juarez contou a sua mãe Lídia, o que havia acontecido.
-O que acha mãe? Tem como a Sra. e o pai ajudar a Gabi? Ela está lá fora com o Ricardo esperando uma resposta.
   No próximo capítulo...
   Será que Lídia vai ajudar Ricardo e Gabriela?
JESUS CARLOS ROCHA
Enviado por JESUS CARLOS ROCHA em 09/05/2017
Código do texto: T5994481
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2017. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
JESUS CARLOS ROCHA
Sinop - Mato Grosso - Brasil, 40 anos
31 textos (3871 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 23/10/17 05:45)
JESUS CARLOS ROCHA