Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

A (minha) vida como ela é [1]

NO ELEVADOR

Elevador é um meio de transporte público. A gente se prende num minúsculo cubículo, compartilhando com desconhecidos até o ar. Se espreme para não ficar encostando nas pessoas. Todos ficam sabendo o nosso andar destino. E outras coisas mais.

Muitas vezes, a gente pega só um trecho da conversa:

- Você não acredita quem eu encontrei ontem...

- Aconteceu uma tragédia, sabe aquele...

E aí nosso andar chega. Dá até vontade de apertar o botão para segurar o elevador e perguntar “e aí? Conta o resto!” Mas a (boa) educação impede esse comportamento.

Não desse jeito, mas tem muita gente que participa da conversa, engata no comentário, participa do diálogo, opina, sugere, conta também sua experiência, faz amizade no trajeto.

Hoje ouvi um diálogo quase completo. A menina:

- Oi, amor! Acabei de chegar.

Ela ouve o celular e continua:

- Ainda não sei a vaga, espera só um minutinho.

Ouve mais:

- Espera um pouquinho, meu bem, é rapidinho. Beijos!

E assim que desliga:

- Tomar no cu! Por que é que não pode esperar um segundo. Ah, vá a merda...

Parece do Nelson Rodrigues, só que não. Mesmo assim, é a vida como ela é.
Hélio Fuchigami
Enviado por Hélio Fuchigami em 12/03/2017
Reeditado em 13/03/2017
Código do texto: T5938618
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2017. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Hélio Fuchigami
Goiânia - Goiás - Brasil, 38 anos
718 textos (69313 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 29/06/17 04:16)
Hélio Fuchigami