Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Ainda que eu sejamos feridos, amar será sempre uma boa decisão.

 
É bonito viver uma história de amor, mas confesso que é difícil, e muitas vezes nos machucamos por diversas razões. Na medida em que nos dedicamos a quem amamos uma dose certa de atenção, aprendemos a viver sem forçar, aprendemos a dar liberdade, aprendemos o significado da palavra paciência e também aprendemos a hora certa de falar e de calar, aprendemos a viver as boas lembranças, e até mesmo a aceitar o tempo da distância. Existem alguns sacrifícios “louváveis” e que fortalecem o sentimento e faz com que seja um investimento no qual recebemos o mesmo de volta. E nos preparamos para uma doação exclusiva de carinho, beijos, palavras de conforto, sorrisos e abraços aconchegantes. Sorrimos com facilidade com a risada mais gostosa, esboçando o mais belo sorriso, com olhos vivos e cativantes, na espera de receber sempre aquele beijo que venha diretamente de um coração cheio de amor. Algo perfeito. Entretanto muitas vezes nos machucamos, sim! Porque por amor tem seus próprios planos (eu creio) para se manter no equilíbrio de determinada situação, e por isso, muitas vezes nos machucamos por amar demais. Por outro lado, muitas vezes, as lágrimas que inundam o nosso rosto, é enxugada por um gesto de consolo, de carinho, de amor; mostrando mais uma vez que tudo vale a pena quando se sabe amar. Há momentos no quais o amor nos torna bobos, quando espraiamos a nossa loucura, e muitos dizem que somos loucos mesmo, mas temos motivos para essa desestabilização momentânea. E rimos. Rimos por várias razões que aparentemente são insignificantes. Aí então temos todo o mundo ao nosso redor, e todo o universo em nossas mãos, mas ainda assim, decidimos simplesmente que não podemos perder aquele (a) que está ao nosso lado, porque decidimos amar. Essa é a escolha, amar. Decidimos que seja um amor “para sempre”, transbordante e que se fortaleça com a realidade na qual vivemos. Porque vivemos as diferenças que nos completam, afinal as metades nunca são iguais. Bem, descobrimos que há sonhos destinados a espaços minúsculos, para que se tornem uma imensa realidade. Que a felicidade é exageradamente egoísta, porque não deixa espaço para a tristeza, aliás, elas trilham caminhos diferentes, ao se deparam com o amor.
Muito se fala sobre saudades quando nos apegamos ao amor. E quão difícil é, nos desprendermos de alguém que amamos. Principalmente quando damos conta de que esse amor foi gerado no tempo certo e que foi retribuído, que foi vivido e tornou-se um sentimento com valor incalculável. Que nos apegamos a esse amor que nos traz alegria e que não podemos abrir mão desse sentimento que se entranhou nos corações disponíveis. Então decidimos que mesmo que nos machuquemos, ainda queremos viver esse amor. Porque amor não tem preço...
 
Jorge Amaral
Enviado por Jorge Amaral em 12/08/2017
Reeditado em 12/08/2017
Código do texto: T6081663
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2017. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Jorge Amaral
Belo Horizonte - Minas Gerais - Brasil, 49 anos
293 textos (2420 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 19/08/17 04:44)
Jorge Amaral