Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Fisicamente, estava muito além da estatura para sua idade. E, embora o intelecto tivesse momentos de desalinho, aos poucos, mostrava queda para a aviação.  Yuri acreditava  que quando crescido,  o filho seria aviador. Piloto experiente a cruzar os céus como príncipe das forças armadas britânicas. Por isso, assim que nascido  o primogênito, o pai quis registrá-lo com o nome Gagarin.  A mãe protestou:
—Não quero mais um ateu dentro de casa!
— Não vamos brigar. Fernão é o nome do menino.
Olhar distante, desatento aos estímulos externos, parecia viver um mundo diferente daquele dos falantes. Ele criou seu próprio vocabulário para dar nome às coisas, de modo que sua comunicação só era possível com a família, e com as pessoas do relacionamento. Bité era chupeta, e menino, miné. Em seu país, a rede pública de ensino, não estava capacitada para lidar com crianças portadoras de necessidades especiais, se os pais do menino não o houvessem remanejado para um colégio particular, Fernão jamais se tornaria aviador. Contudo, até realizar seus sonhos de pertencer à Esquadrilha da Fumaça,  ainda teria que navegar muitas milhas. Quis brincar com uma réplica do Titanic. O menino não gostou. O medo de naufrágio o atormentava. Seria trauma por causa do Almirante Cohrne? E puxava conversas estranhas:
— Peixe gosta de picolé?
— Que conversa! Onde peixe vai encontrar picolé pra chupar?

***
Texto: Adalberto Lima - Estrada sem fim...(em construção)
Imagem: Internete
Adalberto Lima
Enviado por Adalberto Lima em 13/12/2016
Reeditado em 13/12/2016
Código do texto: T5852450
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (LIMA, Adalberto. Estrada sem fim). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Adalberto Lima
Montes Claros - Minas Gerais - Brasil, 64 anos
2550 textos (338448 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 24/01/17 01:05)
Adalberto Lima