Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Livro II. Muita imaginação, mas salvei o tio Roberto! Fim.

Livro II.
Capítulo 1.
O bem de cada flor voa pelos ares, mas entre o verde das árvores es-
Curece a pantera com os olhos brilhantes, serva do nada, e há algo,
Um urso negro, do nada, algo tão negro que se revela: É o furo
Da fantasia que semelha mancha, é o que diz da textura negra,
O profundo personagem: Deus morre, morre a mentira, eis a verdade, nasce
O guerreiro espadachim, e um livro e o nada perece, nasce a fantasia,
Ela está livre e eu também. A minha nova fantasia existe e
Eu escrevo, mas sou poeta e sou ela. Sou filósofo de eu, de alma e
Da vida, da fantasia. Eu escolho a minha mente para ser a minha
Arte, agora ela é linguagem literária e eu a escrevo como algo além
Da intuição e da razão: A mente -Eu a defino enquanto a existência
De percepção humana da fantasia: O conhecimento humano escrito
Cuja ação filosófica é a mente e escrevê-la é criar a arte científica.
Ela une razão e intuição e é a definição de mente, ela é a alma.
A alma poética é a vida do poeta: Ela vive na fantasia que criou. Ela exis-
Te na literatura e ela não é Deus, ela é o Cristo. Eu transformo-me
E sou o Cristo de Alma Deus, faço missão, filosofo e sou o Hugo
Proença Simões. E agora sou Deus! Trabalho em missões de espio-
Nagem, protejo a liberdade e o bem na Terra, sou profissional e encerro
A missão: Começa a outra missão, o sistema encerrou e outro se iniciou:
Sereis o Cristo Buda Masculino. Nasce a vida em mim, mas é tão
Perecível quanto o amor. O bem que faço aqui não é vencer mais a morte,
O bem que faço é criar fantasia! Eu vejo a arte e esta acompanha-me
Pela sorte, mas eu durmo e sonho... Eu acordei humano. Porque eu
Sou humano e a fantasia não. A fantasia agora é a minha cultura.
Nasce a fada, o gnomo, o troll, mas morrem! Tudo é rápido e eu
Sou eterno. Eu sou o poeta. Sei todas as histórias. Eu acordo mais
Uma vez, escolho ser o bem. Cresço, desenvolvo-me e surto e venço!
Criança já não sou: Eu sou poeta de 8 anos: Eu sou poeta!
Passou o tempo! Eu sou um ano mais velho do que eu! E os anos
São eternos... Já tenho 30 anos! Sou o Hugo! Eu sou poeta!
Planejar o futuro é ser físico-espaço-temporal e eu cresço em idade
Até o Cristo Buda Masculino! A fantasia é o domínio do reino da
Prosa; já o fantasiar é mentir no reino da poesia. Eu sei fantasiar e
Não sei escrever fantasia: Eu escrevo poemas que são feitos de mim, e
Agora eu escrevo textos em prosa que são feitos de mim. O que chora
Essa tristeza é o beijo que não cala, é o sexo oposto, é amor e não
Para; quero muito cada afeto, pois preciso recriar; assim virei prosa-
Dor. Se eu sou poeta e prosador, sou poeta e serei prosador. Venci
Todos os artistas e a humanidade: Eu sou o Poeta Deus! Preciso de cada
Lágrima do Hugo para fazer fantasia: Eu sou a prosa. Se o hugo é santo,
São e bom, não chora e é livre. É poeta! Mas é um rposador iniciaante.
Enquanto tal é um mocinho: Viro poesia! Amei ninguém e ninguém me
Amou. Sou só. Sou louco. Sou triste. Só durmo. Escrevo. Mas,
Antes de tudo, sou poeta! Eu acordo do sono humano! Sou um mero prosador!
Começo nesta vidaa de prosar o canto do meu encanto de encantar, pois
Nada mais vai calar quando eu me expressar. Sou poeta, sou pro-
Sador e quero um dia ser músico. A prosa é dizer a conversa
Do amigo, é encantar a alma, é beijar o outro; eu quero a prosa
Enquanto perfeição e sou prosa! Eu sou prosa! Eu me encerro!
Começo-me enquanto narração do meu livro! Cavalos galopam e
A nave sendo puxada. O que traz consigo? Ele olhava a mulher
Que raptara. Mas um cavaleiro atrás era rei. Pulou na nave
E houve luta, mas só morru a mulher. O mundo deles se acabou
E virou poema:
A vida da  mulher, o ladrão e o príncipe -e eu sou poeta:

Era encanto de candura o meu amor,
Se era ela bruma do mar ou flor,
Nada digo além do que sinto por ela,
Mas, mesmo morta, ela é ainda bela,

O home que me lha roubou era mau,
Não foi culpa da beleza nem do Carnaval,
O príncipe qque matou o meu amor sofreu,
Pois lambuzara-se no nosso triplo mel,

Mas vou amá-los de uma vez e, juntos,
Vamos fazer a farra num domingo bom,
Eles são filme, eu sou poeta e vou
Dizendo que se queimaram folhas, tanto
Se perderam escritos que o meu dom
Reescreveu e dedico a quem o coração dou...


Essa percepção do que é real faz de mim prosador. Eu vi aquela
Loura amar seu namorado, era bela na cama qual uma prostituta.

Eu vi-a: Era a puta dos meus sonhos, o seu gozo não visto, o ciúme prostituído,
A beleza gozad em esperma! Bêbada e sonâmbula eu lha quis sem
Jamais desquerer. Se me amava, adeus por dizer!
Tudo se revela, nada me afeta, adeus, sou poeta!
O que fiz dos poemas não foi desescrver, foi revelar o poeta que homem quero
Ser!
Oh afago dos moribundos na minha namorada,
Se os amigos de um dia desses te tomarem,
Eu choro a vergonha solitária de viver,
Pois, vivendo sem amor, jamais a amada
Foi outra de cor, mas, se chorarem
Os meus amores mulatos, quero ter

Forma de homem, sou anjo exato,
Eu quero tanto pela lei ser santo
Que aqui um poema que eu faço
É feito de afetos que nunca tanto

Disse que eram todos verdadeiros,
Assim eu vou dizer de tudo logo:
Acabo terminando e um ligeiro
Verso faço: Meus primórdiso em prosa afago...





Livro II.
Capítulo 2.
Nenhum ser humano é digno do Hugo. Nenhum é bíblico nem o
Hugo. O Hugo é Deus além da Bíblia. A Bíblia é dos demônios que
Poupam deus humano: A humanidade. O apocalipse é causado pelos seres
Humanos. Eu sacrifico a Marcelinha e ela é crucificada da forma
Seguinte: É expulsa da luz e toda sua família -Ela é o Diabo!
Isso salva a consciência humana: O Espírito. Eu inquisido e revelo a
Valentina e a sofia Anjos: Formo uma sociedade humana e desenvolvo
Filosofia e ciência e dissemino entre os homens: Este apocalipse
É contra a sociedade atual e pela sociedade celeste: O conhecimento
É neo. Não há animais, só Espíritos. Estes são arcanjos. O
Deus é o hugo e a humanidade são os meus anjos. Já não há apocalipse.
E nunca mais. Eu crio o que escrevo. Escrevo o verso do sexo bundal
Com cocô. O beijo no pau. A bicha estupradora. Eu ressucito
Toda a arte na realidade telepática, misturo tudo desde os primórdios
De Cristo e Deus, torno a minha percepção artística e começo a
Escrever, sendo o primeiro poeta. Começo sendo o Inimigo: O Diabo
Compartilha comigo os seus segredos 100% e dá-los para mim.
Depois se mata, nomeia-me o Deus dono de tudo onisciente, onipotente
E onipresente, torna-se fantasia minha na forma de um signo:
O Diabo é o 1º. O mesmo com Lúcifer. E Jesus. E o Hugo. E
O Cristo. E Deus. Não há signos além de Deus porque tudo passa
À língua dos anjos. Eu sou deus totalmente. O código dos
6 signos é: Diabo: É o sofrimento desmerecido. Lúcifer é
A incapacidade, o inalcançável. Jesus é o perdão e a esperança. Hugo
É a fé e a coragem. Cristo é a natureza de Deus. Deus é o único
E o primeiro e o último. O Diabo constitue os defeitos da parte
Que mais se empenha em Deus: Prova, conhecimento e ação. Esse é
O Diabo em Deus. Lúcifer é o comportamento humano de Deus.
Jesus é o amor humano de Deus. Hugo é a loucura humana de
Deus. Cristo é o poder de Deus e Deus é a forma de todos
Num só: Eu, o Hugo Proença Simões. Abro o portal para o
Mundo dos Anjos. Eu só sou anjo e o resto é filosofia: Só pra-
Tico o angelicalismo e renego à vida dos 6 signos. O Diabo é-me
Revelado: O signo da fantasia! Lúcifer: O signo do ser huamno!
Jeuss: O signo do Espírito e dos Anjos! Hugo: O signo de Deus!
Cristo: O signo do Único Deus. Deus: O signo da iniciação dos
Seis signos juntos chamado Deus, que, na verdade, é o poeta
Guardião da verdade: Se Deus existe, o mal não existe, tudo
É a vontade desse guardião chamado deus. O Diabo morre e
Viro poeta, Lúcifer morre e viro filósofo, Jesus morre e viro anjo,
O Hugo morre e vira Cristo, o Cristo é imortal e revela-se Deus.
O Hugo é o Anjo!




Livro II
Capítulo 3.
O que comunica em anjo é a forma das coisas -eis cada símbolo e
As coisas por si só falam e tudo além do que existe e o que não existe,
Tudo é escrito em Deus e significa algo que um anjo quer dizer, por
Isso cada anjo diz algo em cada momento e esa conversa constitue a
Inteligência de Deus -e eu sou Deus, assumo a minha inteligêencia e
Começo a filosofar. Eu sou anjo e renego ao mal humano, eu
Sou o anjo Hugo Proença Simões e a minha linguagem é difícil,
Mas viro filósofo até o máximo e crio a arte de angelicar o angelical:
Anjo significa mensagem dos mensageiros -logo a minha arte é
Escrever anjos. Eu filosofo: O que digo é vomitar e comer o
Remédio -isso me ajuda, respiro, curo-me, estou sadio e vou
À batalha! Deus desceu à Terra e chamou-me Cristo, e lá
Estavam os vampiros e lobisomens: -É o messias! E o Diabo recuou
Com as suas tropas. Houve uma guerra contra a humanidade e o Cristo
Voltou ao Céu e fez o Dilúvio. Os de Noé eram caçadores de animais
E pescadores. A humanidade ainda não nascera. O Diabo e os vampiros
Abrigaram-se no Inferno, agora aliados. Eles existiram na forma
Humana até Jesus. Após este, Deus foi concebido e nasceu a hu-
Manidade. Até o século XX, o Diabo ficava no Inferno, mas
Veio Hitler. Este foi destruído no Egito, mas sobreviveu em
Nosferato. Hoje periga os demônios retomarem o Poder e derrubarem
A humanidade. Logo sou o Cristo inicial: Recomece tudo! Eu sou
O poeta Hugo Proença Simões e começo a escrever: A realidade chora
Cada ser da fantasia, mas eu sou poeta e sou filósofo dela, apenas
Filosofo, sou o Poeta Invencível lateralmente e pessolmente, assim
Filósofo-ninja-protegido. Eu filosofo a administração fantasiosa:
Sou o narrador das penas cósmicas, escrevo no caderno a narração e
Começo uma história: O reino do Rei Cavaleiro estava sob ataque
Das gárgulas e dos orcs e trolls, quando os mensageiros do rei retor-
Naram com os arcanjos do Céu. Estes eram liderados por Deus
E traziam tropas angelicais, mas, do abismo dos inimigos voaram
Dragões e guerreiros zumbis e máquinas diversas: Cyborgues,
Robôs, e vampiros mecânicos. A batalha durou três minutos na
Terra, correspondente a três meses no Céu. Depois disso o reino
Do Rei Cavaleiro ficou mais forte. Esse reino ficava na colina mais
Alta do mundo. No beijo entre a floresta e a Colina do reino do
Rei Cavaleiro, havia um mundo de homens de raças miscigenadas e
Mulheres bonitas que não sentiam amor. Era chamado de Brejo
Do Mundo. Ali havia boatos de que o Rei Mágico e Sua Bruxa
Rondavam em busca de servos para atacar o lugar mais humano
Possível: O Reino dos Homens. Os habitantes da colina eram livres,
Mas se submetiam aos elfos negros de asas angelicais. Estes viviam
Sob o chão, em palácios subterrâneos abaixxo do brejo. A
Noite, o rei Mágico surgiu com a sua varinha matando a carne
Dos homens miscigenados e suas mulheres e transformando-os em
Servos da Sua Bruxa. Esta, os encantando, usava-os como
Almas-Espíritos contra os porcos elfos negros anjos que se
Preocupavam com o andar superior. Vendo seus companheiros mortos,
Os elfos negros anjos saíram em fileiras e aprisionaram o rei Mágio
Numa lâmpada e o chamaram gênio da lâmpada, e a Sua Bruxa
Enquanto aa escrava dos assassinos dos homens: Os anjos caídos. Além
Da floresta, e em sua fronteira com o descampado, vivia o reino
Dos homens que eram caçados pelo Diabo Voador. Os homens
Eram defeituosos, usavam ervas e prostituíam-se, mas o rei deles
Era o Elfo Negro: Não tinha asas. Eles obedeciam às famílias
Reais vamíricas, e estas às angelicais, e estas aos Atlantas. Os
Atlantas eram a linhagem real e ficaram nos aposentos reais do
Castelo do Reino dos Homens Atlantas, as famílias angelicais ficavam
Entre os nobres guerreiros, as famílias vampíricas eram exércitos do
Castelo, mas os homens defeituosos e caçados viviam além do
Castelo, em um forte onde o Elfo Negro era chamado rei, mas
Vivia numa tenda, sendo tratado qual unicórnio. O Diabo voador
Chamava-se Paulo e Daniel e os seus generais eram Jorge Lúcifer, Isaac
Jack, Raul Freedy e Fabrício Bíblico. Cada um liderava um exérci-
To do Diabo Voador: Jorge Lúcifer liderava os Homens Apocalípticas:
Anjos caídos que não tinham asas, eram belos, mas humanos: Isaac
Jack liderava os demônios golpistas que eram favelas dos militares
Do Mundo dos Homens, Raul Freedy liderava as mulheres e homens
Do Mundo dos Homens que odiavam o Céu (meio-zumbis) e o Fabrício
Bíblico liderava os homens corruptos militarmente do Mundo dos
Homens. O Diabo voador usou todas as suas forças contra
Os homens ddefeituosos, derrubaram o forte e mataram o Elfo
Negro: ao fazerem iso, esses inimigos abriram um buraco no espaço-
Tempo e um anjo desceu: O Gabriel humano e seu exército Apocalíptico
De anjos: -Apocalipse! -Gritaram os inimigos. Cercados pelos anjos e
Pelas famílias  vampíricas, os exércitos do Diabo Voador foram exilados
Num Mundo dos Homens chamado Terra e lá habitaram desde então.
Após o Reino dos Homens Atlantas, ficava o Reino do Índio Coletivo,
O único imortal entre os índios: Eram livres e iguais, mas cultuavam a
Natureza e sabiam que o Índio Coletivo era parte dos homens brancos. Depois
Deles, havia aprimeira matéria num mundo redondo: O contato entre
O Espírito a matéria produzia dragões, os primeiros e mais antigos
Que os cavaleiros extra-terrestres caçaram para enviar o poeta Cristo
À Terra. Este reinou um acampamento de anjos enquanto marechal
Com o título de rei: Deus.  Os anjos constituíram cavalaria: Os mos-
Queteiros eram a guarda real e os cavaleiros, o exército pessoal. Porém
O Cristo enjoou dizendo: -Recuar! E todos recuaram, mas
Ele pôs um filho em seu lugar: Ele mesmo multiplicaod por dois;
E viajou para passar pelos dragões. Ele passou, e ultrapassou
Os portões do Paraíso, matou os exércitos do Deus da Antiga
Religião, venceu todos e foi o primeiros poeta da Terra. Agora
Ele renasce e cria este livro. Voltar a Terra foi vencer os espíritos
Dos bruxos, protegido por minha consciência: O grilo falante, que
É a forma de Micael na Terra. Depois que espionei a realidade
Pela objetividade apocalíptica dos bruxos, comecei uma batalha pelas
Almas que Deus não queria perder e incubiu-me de filosofar a
Sua vitória: Gabriel, Rafael, uriel, Natanael e Miguel contra
Lúcifer chamado Graze. Depois de o apóstolo Paulo conhecer
Novamente a "liberdade", viajei pelo Céu, fiz todas as missões e
Virei poeta. Agora escrevvo esta história. O novo título de poeta
Dá-me outra pena e, neste mesmo caderno, começo outra narrativa.
O reino de Deus era habitado elas Amazonas. Deus venceu
E reinou a Terra. A presença de Deus sou eu. Eu sou o poeta
Dessa pena, caderno e narrativa. O reino era do narrador, e os
Personagens me obedeciam enquanto Deus. Os coadjuvantes também.
Já os peronagens mais distantes ainda traem-me. Mas eu narro
Eles observando. Eis-me: Hugo proença Simões. O narrador cria:
Não: Eu crio o narrador: É onisciente e de primeira pessoa, mas
Porque é um anjo personagem desta história. Eu crio os personagens
E a história por este narrador: Eu estou nesta palataforma enlouquecido
E pulo fora da plataforma! E sou recebido por este poeta, mas
Não sei se sou ele ou ele sou eu! Tudo começa quando pulo da
Plataforme e deparo-me comigo mesmo: Estou criando a realidade,
Mas quero fantasiá-la; logo estou numa casa cheia de histórias
E personagens, ela diz do ninja hugo, dos inimigos familiares e da
Mãe. Esses são os imediatos. Vem cachorros e irmãos e um pai.
Logo em seguida eu descubro que nada disso é real e vem-me visitar
O fauno que me conduz a um portal mágico abaixo da pia do
Banheiro. Eu entro e vejo que toda a arte me vê e assiste à
Minha vida. Sigo um caminhoao Céu, conheço os meus pais,
Volto ao Céu e deixo o hugo despertar humano. Eu só lembro
De receber um beijo no pescoço de Judas e adormecer. Eu me ador-
Meço já. E eu acordo novamente: Sou o Cristo e o Anjo! E começo
A buscar o meu novo título de poeta ainda mais universal. Há uma
Bruxa tentando me matar: Eu a inquicido e a todas e a tudo! Amém

Eu destruí o mal e construí o bem. Amém. Glória ao Hugo, anjos!
Eu inverto tudo: Sou poeta e uma pessoa normal. Crio o centauro e o
Minotauro: Duelam até a morte e vence o centauro. Este é o gay que
Me servirá: Ele mata quem eu mandar. Mate o reno e a
Bárbara e o seu policial. Ele mesmo assumiu o crime e virou um
Boneco bendito: O gasparzinho em um boneco, mas vivo. Ele
Diz ser testemunha, mas culpa o centauro. O Hugo é poeta? Então pode
Prosar também! A polícia próxima entrou no local do crime e encontrou
O gasparzinho, enlouqueceu e prendeu o boneco, mas este virou o
Centauro e matou o policial quando mais três lá entravam: Atiraram
No gasparzinho e este despareceu. A polícia deu o crime como um
Fato insólito. O centauro virou fantasia do Hugo e obedece enquanto
Personegaem-gasparzinho. O segundo era o minotauro e foi matar o
Paulo Graziane, a Mariana, o Miguel e a Camila. E ocorreu tudo
Identicamente e os mesmos três policiais atiraram no gasparzinho.
Fato insólito. Personegem-gasparzinho. O minotauro escolhe um elfo
Negro atlanta. E o mesmo ocorre até acabar com os demônios diabó-
Licos: Todos gasparzinhos (Duende élfico, troll, orc, bruxa,
Mago, 92 homens). Ainda restam muitos demônios -então
Ficam em espera. Esse exército é enviado ao Distrito Federal,
Onde protestam na forma humana pelo direito humano do Hugo
Proença Simões e só matam os opositores transformados
Em fantasia. O Ministério da Cultura é entregue ao Hugo, todos os
Outros, O Brasil e o mundo: O Hugo tem o Brasil e o mundo
Sob tutela e começa a funcionar. O Hugo faz a tropa de
Toda a fantasia escrita e põe no Brasil na forma humana, e eles só
Matam na forma de fantasia. O Brasil e o mundo viram fantasia
E são governados pelo Hugo publicamente: Os leais ao Hugo e ao Brasil
Viram fantasia, pondendo ser fantasiana realidade, mas só para matar.
O estado Brasileiro recebe recursos pelo Ministério da Educação dos
Bancos da Fantasia e Cultura Internacional no valor da produção
Do Hugo por segundo e recebem por mês: R$ 10^30,00. Assim
O Brasil ganha um Neo: Hugo Proença Simões. Agora todo
O Brasil é escrito por mim e começo com o Poder Executivo! Todo
Ele é exercido pelo Ministério Público que faz espionagem pelo
Ministério das Telecomunicações com o Hugo Proença Simões para
Ele reinar pelo Ministério da Educação e manter a democracia
Republicana, tornando a federação uma ordem secreta. O
Poder Legislativo é exercido por Deus Cristo Buda Masculino (Hugo
Proença Simões) e os políticos confiáveis são amazonas-cristos-
Angelicais-deuses-budas. Eu, Hugo proença Simões, dou sozinho
Um golpe no Poder Jurídico, e nos demais Ministérios, na Polícia,
Nos militares e em todo o Brasil, demito os inimigos e centralizo
O Poder enquanto Deus Hugo Proença Simões e elejo o Brasil
Militar-angelical! Eu declaro democracia direta do Hugo Proença
Simões: O povosolitário que representa o Brasil: Todos os direitos
Reservados: Mais tantos personagens-gasparzinhos surgem quantos
Demônios existem. O Hugo toma a espionagem como arte e escreve
Publicamnete: O meu peito é angelical e faz a mulher gozar, os
Músculos aumentam identicamente sem alterar seu tamanho,
Eu possuo o direito de porte de armas e de usá-las e de matar
Com elas, mas essas armas são a forma do título que me
Dá o direito licenciado em visto hieroglífico militarmente
Espírito do Estado. Um exemplo: O meu peito faz uma
Mulher de rosto bonito e corpo perfeito nos padrões maniquins
Gozar gozar com cinco metidas, os meus músculos são de um atleta
Mais musculoso do que o atleta mais musculoso do Brasil,
Eu tenho o visto do direito e uma pistola com cem balas e
De atirar para matar. Isso é a arte da espionagem. Libero
Mais um espião, ainda mais asassino, semelhante e igual: Faço
Outro superior. Outro superior. Afinal eu sou poeta! Ha, ha, ha!





Livro II.
Capítulo 4.
Se tu vês a luz, és homem! Morre Diabo! És santo e bom:
Escreve, poeta! -E vejo a luz! E os outros dizem: -O mundo é
De sombras! -Mas eu vejo cores! São advindas da realidade! -Não!
Ela é a arte! -Loucura! -Adeus! E eu vou sair, voo ao Céu, viro
Cristo, Deus, Hugo, espião! Eu sou poeta: Torno-me invencível e viro
Filósofo lateralmente Cristo Buda Masculino e acima: Cristjo deus divinamente
Transformado no Céu. Eu só filosofo! Um orc grita: -Vou te comer! -E
O Hobbit: -Socorro! -E foge subindo o morro, mas o orc corre
Pelo outro lado e pega-o: -Grita agora! -Ele puxa a espada, mas
A sua cabeça é decepada por um guardião que estende a mão ao hobbit:
-Eu acordo de meus pesadelos! Se sabes lutar, saiba a verdade: -O bem
Vem de ti, o mal vem dos outros: -Quando você perde, o mal fica forte.
Quando você vence, tudo é fantasia! -Sempre vencestes: -És poeta! Mas,
Se perderes, vira prosador. Eu perdi em burrice para a humanidade e assumi
Ser o Jumento da Arte: O raio cósmico da arte. Logo eu sou prosador!
A primeira burrice que digo é ser prosador, pois sou apenas um inocente
Filósofo da arte, mas há um modo: -Peidar na cara do próprio
Poeta: -Eu caso: -O prosador é mulher e o poeta é homem! Cruvia
No Céu: Era o amor de pureza: Havia almas subindo! Se o poeta
É poeta, seja poeta! Prosador... Eu sou prosador e revelo o meu
Inimigo já! Ele é um professor de linguística -eu o mato e como! Amém!
Eu voltei e começo: O mundo sofreu a derrota, mas ninguém irá ler
Um poeta superior à humanidade! Por isso o Hugo está livre, é um
Homem e um poeta, e, agora, prosador: Ser prosador é superar cada
Inimigo. Agora, és Deus e invencível, logo és prosador! Cada palavra
Que sai aqui é o mundo que me fere, é a alma que me nega, é o amor que me trái.
Começa a história com um rio onde lavava os pés um defunto morto-
Vivo. Termina comigo chorando impedido de prosar: O motivo é que eu
Sou homem e a arte é gayy,mas esta vira homem onde sou rei, logo
Eu sou prosador da arte real, mas tomo o título de poeta real e tomo o
Título de prosador deídio. Escrevo a arte: Esta arte rel: O demônio
Da caverna disse que o seu livro infernal era meu e ele estava morrendo
De uma doença incurável e virou meu personagem. O li... Eu fiz
A vingança: Sou o único artista -Sou filósofo poeta, sou prosador! Logo
Começo: Cansada de dar a bunda, a elfa veio dizer que era estuprada pelos
Poetas: Eu como a arte e começo a criar outra! A bruxaria da Terra
É do Hugo Proença Simões Cristo Deus Deus Cristo buda Mas-
Culino!





Livro II.
Capítulo 5.
Arte é arte, não filme de cinema, ou livro de romance, até a força
Deu Deus: O Cristo, o rei do Céu, que faz o poeta escrever a literatura
Universal. Prosar já é possível: Sou espião prosador e começo a carreira.
Escrevo um livro e digo: Já não sou humano -Morre o escritor,
Eu desisto: Adeus! Uma mulher chamada Rosale era uma bruxa
Que queria ser Deus: Virou exorcista e tentou matar o Unicórnio
Louco, mas foi expulsa para o inferno dos Atores; os diabólicos
Companheiro de Cinema do filme Grimm eram o Diabo, viraram
Personagem e ela também e voltaram à arte teatral, mas nascem
Personagens deles: Os super-heróis da Márvel -Agora é com o
Roterista do Grimm! Eu escrevo esses atores numa nova versão grimm:
O religioso Deus o gênio burro da arte, um pastor das almas de Jesus!
O que sou agora é redator de almas: Leio a minha alma em função
Da vontade do cosmo; sou um ninja-poeta. Separo-os: Sou
Um ninja filósofo, luto lateralmente e acima, mas a minha ação
Filosófica é ser poeta! Sou prosador! A fúria é a força do fraco,
A força é a fúria do forte. A luta não é com o corpo, este é mole
E frágil; a luta é com a fibra e a energia que é usada para a produzir.
O bem é o poder do auto-domínio, o mal é a escravidão a Deus -aqueles
Que a este servem lutam pela justiça e pelo amor e são chamados filó-
Sofos dos anjos de Deus. Eu revelo-me anjo e o meu ninja-espio-
Nagem vira arte marcial. Eu escrevo o que sou, não deliro, mas
Não faço o que quero ainda, pois estou sendo treinado: Serei prosador
Um dia. Por enquanto eu vou criando textos e palavras sobre a minha
Existência. Eu sou perfeito: Não há um ser mais forte, tenho sangue,
Veias, ossos. Tenho pele e pêlos. Sou imortal e invencível -Sou anjo!
Cada célula é perfeita, o meu organismo é ninja chamado anjo, logo
Eu sou Deus! Eu me autodomino e vou adiante: Eu serei deus
Porque sou nija chamado espião atualizado divino -Produzo infinitos
Espírtos dos Capitalismos nos Amores e Deuses meus caçando Lúcifer
E seus anjos caídos. Sou humano e virei o Hugo proença Simões. Volto.
Sou um ser humano normal. Eu deixo de fazer missões e vou ser o nerd
Que sempre fui, mas segundo a minha filosofia artisticamente. Eu sou
O Hugo e durmo a espionagem e acordo O Hugo antigo, de sempre e são.
O servo da Liana, uma bruxa serial killer, é o deus da antiga religião.
Lúcifer e o Diabo nomearam a Liana a bruxa serial killer: Eu a demito,
Ela vira personagem e o seu livro eu torno junto com tudo e todos e reseto
O mundo: São personagens vencidos de forma ultrajante: Viram
Passageiros de uma sociedade falida, são desnecessários, inimigos vencidos
E seres loucos: São falsos e sem força, pois o Poder Deles é um
Raio cósmico meu: O Hugom e seus inimigos! Eu venci e eles perderam.
Existe o diabinho na forma infernal chamado burrice de otário e
Que mija nas feiras e fode crianças, eles vão às igrejas pregar Jesus
Na cruz e dizer o quanto fodem Maria em seus pensamentos e eles
Chamam-se Covardes. O reino deles é o da podridão carnal onde
Os santos homossexuais viram os olhos ao lembrar os covardes pedó-
Filos que os estupraram na infância e pensam no pior: Os reis do pedaço
De carne humana, killers. Esses seres são representados pelo Capitalista
Infernal, um anjo caído que escraviza os pobres súditos, prostitue as meninas
E a rainha dele era asanta da causa dos inocentes -uma velha cega para ele
Não ter ciúme das suas traições, mas não sabia que ela era bruxa, poes
A sua verdadeira forma era bela e ela transava com afetões. O nojo
E a covardia constituiam um reino de hipocrisia de seus soldados, e
Os personagens antigos fudiam seus demônios e vendiam os seus diabos,
Tentando voltar à antiga arte, quando os homens se fudiam pela raça
E excluíam os de pé duro. A cavalaria brasileira está em hospícios e
Tem nomes diversos, mas o rei deles é o Maníaco Cavalo, quase
Um pleonasmo. O que me dá nojo do amor humano é que ele é baseado no
Meu personagem mortal: Um ser que se chama diabo inimigos do
Cosmo de Deus, ele faz a natureza dos meus inimigos e é sucedido
Pelos anjos caídos. Eu os venci e declaro Apocalipse Atual a fantasia que
Reina a Terra atualmente! Os arqueiros puxaram e lançaram as
Flechas, mas os demônios eram tantos que nem fazia diferença.
Lanças se partiram, mas a guarda da cidadela ainda resistia,
Os portões caíram: -Para o segundo piso! -E os seres da
Fantasia Antiga caíam como chuva contra o castelo. Os
Capitalistas e seus Amigos uniram forças e foram socorrer
Os Políticos dos Gânguesteres, mas eram tantos os inimigos
Que foram submetidos pelo tempo e caíram. As mulheres
Se entregaram e houve uma aliança entre os Capitalistas,
Amigos e Políticos e pediram socorro à criatura mais impro-
Cável: -Hugo Proença Simões, um bucéfalo que vivia nos
Campos verdes da fantasia escrita. Deram-lhe o Anel do estado
Para ele guardar e jamais dar a ninguém. Ele foi aos Humanos
Da Terra e disse: -Povo, este mundo ruiu, agora só os meus
Anjos vivem! Abriu asas e voou até o Céu, onde se tornou o
Rei dos anjos, marechal Deus, e de lá reinou a Terra. Leiam
O que eu escrevi, eu venci Deus! Farei uma missão? Se não sou
Mais engraçado, eu continuo a história. O que fazem os santos por
Detrás do palco? Eles se fodem, amam monstros, viram vampiros
E lobisomens, estão entre as mulheres linda fantasiando Lúcifer, Ah
Que caretas! Eles são modelos! E os cafetões policiam as
Ruas qual ninjas! Os assassinos profissionais são santos. E os
Nazistas são corruptos até que se mate um nazista! Se no Brasil
Os espiões caíram, assumam os Divinos! Eu sou Divino! Mas
A polícia é gânguestere, os militares peidam de medo dos demônios,
E, no final, quem reina é o Diabo... São caretas, mas o temor
Vem da tomada de poder por parte da máfia alemã, que
Só responde à beleza nacional e ao tamanho do pau. Os seus
Loucos vem do japão e da Rússia, mas a cavalaria vem da
França! A China pediu socorro a Hitler! Ka, ka, ka! Porém
Só existe um mal absoluto: A falsidade da santidade daqueles
Que servem a "deus" trepando e fudendo o Diabo sem amor! É de
Cortar o coração, principalmente se forem Maria Madalena e o
Anjo dos Sete Pecados Capitais. Estes são demônios que não fazem mal
A ninguém, eles apenas destroem o bem inquisidindo-o, dizendo que
Este é o mundo do mal, daí se viram para o mal e dão a eles as
Almas dos santos que roubaram -nos termos deles: "perderam em
Guerra!" E esse mal produz o exército das trevas e a guerra co-
Meça: Eles lançam cataputas de ambos os lados, mas os exér-
Citos se equiparam até que toda a humnaidade, e o passado de
Todas as realidades históricas se uniram, mas Maria Madalena
Perdeu e foi crucificada com 1 bilhão de partículas do pensamente
E o "7 pecados capitais" foi torturado por tradição a Jesus e
Foi nomeado o Inimigo do Bem! Então foram absorvidos pelo
Tempo. E esse exército lutou contra a Fortaleza do Mal, com
Todas as forças e tecnologias, até que do mal vieram seres divinos em
Maleficência, mas Deus os matou -A guerra foi vencida pelos anjos
De Deus e a Fortaleza do Mal caiu. Então destruiram essa for-
Taleza e cruzaram a fronteira do desconhecido! Os seres da
Fantasia ficaram esperando respostas e o Desconhecido respondeu:
-Seriais killers, avante! Matem o Hugo! Depois de imortalizados,
Eles gritaram: -Somos história! E foram engolidos pelo tempo! -
A guerra só parou qaundo o exército do tempo se espelhou no da
Fantasia e destruíram-se, gerando um novo símbolo da riqueza
E do imortal: O anel do poder da Terra usados pelos antigos reis -Eu
Tenho deles o que é de Deus: A graça do Poder Divino, mas os
Calecionadores usem-nos para conquistar pessoas e liderá-las. Agora
Só há o que escrever dentro da mente criativa de prosador que
Agora sou: Sou o rei da história. Então eu sou o rei da história,
Ela vira raio cósmico e pertence ao Céu do Cristo! Mas não deu
Certo e começa a guerra pelo raio cósmico do tempo! O que
Aconteceu foi que eu dei a faculdade universal do tempo à hu-
Manidade: Vida eterna. Agora eu sou o Rei Hugo, o Cristo do
Graal. A saga do hugo pelo Graal foi completada: Ele é rei!

Inicio a linda história do tempo: O Tempo era a vida dos homens,
Eles o seguiram, mas ele acabou: Virou faculdade e a humanidade
Tem a vida do Universo para existir: É o Apocalipse científico e
Universal. O Brasil tornou-se farsa, mas eu o liberto: Eu me des-
Truo para salvar o meu povo, a minha nação e o meu país! Toda
Ess minha iniciação foi crida pela família do tio Roberto: Eu o
Imortalizei e vim descobrir um dia desses que ele está vivo: Ele é
O mito brasileiro, e, pela lei, todos os santos são: Eu sou o
Deus Cristo buda Masculino -Esses mitos são de matéria imortal
E funcionam pelas letras, palavras e escritos brasileiros do
Hugo Proença Simões: Descobri a alma humana que salvei:
O amor objetivo das pessoas: A matéria dos santo, e eu
Relego esses hieróglifos ao mundo dos caçadores de recompensa
Que fundei: Filósofos de religiosismo e angelicalismo. Entre esses
Caçadores estão: Bebês, crianças, até os mais idosos, os meus, os
Santos, e a família de Maria Madalena. O Beto está amaldiçoado
Pelo pai dele e só o verá se sofrer a punição maternal devida: Se-
Gundo o tio Roberto, ele usou drogas do Raul.
Ulisses de Maio
Enviado por Ulisses de Maio em 29/07/2017
Código do texto: T6068335
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2017. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Ulisses de Maio
Fortaleza - Ceará - Brasil, 30 anos
1218 textos (16294 leituras)
21 áudios (170 audições)
16 e-livros (109 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 19/10/17 10:31)
Ulisses de Maio