Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

History

--Eliot achamos um templo na região norte, o templo era feito de ouro puro, ao que ele era um tanto quanto intrigante por que quando tiramos um pedaço dele se tornou pedra normal, do que aí colocamos de volta ao virou outo novamente, também achamos no centro do templo um homem cheio de correntes ao seu redor, as correntes estavam brilhando como se fosse ouro também, quando fui verificar, vi na frente do homen uma espada e quando fui pegar ela senti uma energia muito poderosa vindo do homen, nunca tinha sentido nada parecido...
-- Eu já ouvi falar disto mais, aquilo não sei um templo e uma prisão a prisão dos deuses e aqueles que forem presos nela não tem mais chance de viver pois suas almas fora acorrentadas pelas correntes eternas que pode prender tudo, o único jeito dele escapar e retirar as correntes da sua fonte de energia para aí podemos quebra.
-- Você planeja liberta-lo  da prisão, se fizer isso os deuses o mataram na primeira oportunidade, não se arrisque por um homen que foi presso por um deus.
-- não me importa quem ele seja, só a um motivo para um deus prender um homen nas correntes eternas e seria se ele alcançar o nível sagrado dos deuses e se tornar imortal o que é impossível para um humano qualquer, e se ele for o lendário ser que vai destronar os deuses temos que ajuda lo ainda mais agora que os deuses ficarão doidos pela volta do governante, e só a questão de tempo até eles descerem com a "NOVA" e acabar começando o apocalipse, me levem até o templo agora vamos verificar o que se passa com esse homen que vocês falarão.
 Assim que eles chegarão ao templo notarão que a pessoa que o fez não avia colocado nenhuma armadilha, oque dava duas opções, ou ele achava que ninguém acharia o templo ou ele achava que ninguém ousaria entrar na sua criação, eles entraram chegarão até a sala principal no centro do templo eles virão o homem de joelhos, e do outro lado da sala estava uma espada que emanava a energia que estava sobre o homen
-- vocês podem não perceber já que sua sensibilidade a poder e menor que a minha mais a aura que está sobre ele não é dele, e da espada.
(Será que aquela espada seria a... Mais não poder ser ela foi aprisionada junto com seu mestre no calabouço dos deuses, a não ser que eles tenham colocado errado no livro dos deuses)
--então aquela e a verdadeira corrente eterna?
-- não, está e apenas uma cópia mal feita, será fácil desfazer o  encantamento, só temos que retirar elas da parede onde estão pregadas, e lembre-se não tentem tocar as correntes elas podem deixar vocês no mesmo estado dele.
Com um trabalho árduo e um pouco demorado eles removem as correntes, assim que eles a removem eles sentem uma aura negra vindo da entrada do templo, então a espada flutua até a mão caída do homen de joelhos, ele então acorda.
--Elizabeth onde eu estou, se me lembro bem eles disseram para eu entrar aki e esperar no centro desta sala até eles chegarem, sinto como se eles tivessem demorado 1  século.
-- Mestre finalmente acordou, Mestre eles o chamaram o senhor aki para o prender nessa armadilha mal feita.
--porque não me libertou antes então, porque esperou 1 século se passar?
--Não poderia fazer mesmo se quisesse, está sala tem o poder de não me deixar mudar para a forma humana, e ela tmb restringe meus poderes, por isso o máximo que pude fazer foi te proteger até que alguém o quebrasse.
-- se você não podia me libertar então foi esses jovens a minha frente que o fizeram, entendo.
--mestre tem mais alguém além de seus salvadores aki, acho que um deles veio verificar a anomalia na prisão, temos que sair ou lutar e matar ele.
--não acredito depois de tantos anos você é libertado por mera criatura inferior a você e seus poderes ilimitados não é? Senhor nephirim, não ache que eu me esqueci oque você fez  para com minha filha.
Então o guerreiro misterioso pula em cima do homen, quando o homen olha para a frente e diz.
Jaguerlei
Enviado por Jaguerlei em 29/12/2016
Código do texto: T5866163
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Jaguerlei
Diadema - São Paulo - Brasil, 19 anos
1 textos (6 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 17/11/17 20:55)