Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Entrevista Com Suzana Da Cunha Heemann

ENTREVISTA GENTILMENTE CONCEDIDA PELA ESCRITORA SUZANA DA CUNHA HEEMANN AO APRENDIZ DE ESCRITOR HEBANE LUCÁCIUS


Hebane: Em breves palavras, quem é Suzana da Cunha Heemann?

Suzana: Sou uma médica psiquiatra e psicanalista de larga e profunda experiência clínica, e que tem, entre os diversos prazeres da vida, o escrever como uma necessidade de me expressar, comunicar meu conhecimento e ajudar. Gosto, imensamente de criar e crio em minhas poesias, contos, crônicas e romances. Ja tenho um livro publicado e editado na época, no Rio de Janeiro, porém, em Medicina,e que trata do assunto Feminilidade.

Hebane: Dos ofícios que você exerce, qual foi o que lhe surgiu primeiro como vocação? A Literatura ou a Medicina?

Suzana: Foi a Medicina, pois, filha de médico cirurgião de sucesso, na infância nossa casa era freqüentada por diversos colegas de meu pai e assim, em idade precoce, fui me familiarizando e gostando da Medicina. Entretanto, na Literatura, sofri grande influência de minha mãe e de meu avô paterno, francês, que me falava e ensinava artes. Cedo, ele me apresentou Rousseau, Balzac, Renoir, Maupassant e tantos outros!
Ao cursar o primeiro ano de Medicina, escrevi meu primeiro poema, Manhãzinha, pela manhã, quando cabulei a aula de Anatomia devido ao intenso frio.

Hebane: Quando e como foi que a Literatura surgiu em sua vida?

Suzana: Em pequena,escutando histórias e poemas de minha amada mãe e meu adorado avô francês, que me introduziram no imenso prazer dos livros, poesias, letras.
sempre fui imensa leitora e trocava festas facilmente pelo prazer de ler.

Hebane: Dos livros que você já leu, quais foram os que mais te marcaram?

Suzana: Toda a obra de Jorge Amado, Érico Veríssimo, Rolland e Balzac, além de Fernando Pessoa e Drummond. Mais tarde vieram Cortazar, Vargas Llosa, Gabriel Garcia Marquez e, enfim, todos os prêmios Nobel,sempre.
Hemingway,sempre.

Hebane: Ainda sobre os livros que você já leu, qual deles você gostaria de ter escrito?

Suzana: Jeane Cristophe de Romain Rolland em cinco volumes, edição antiga e O Velho e o Mar, Hemingway.

Hebane: Quais são os escritores e as escritoras que você mais admira?

Suzana: Balzac, Rolland, Érico Veríssimo, Jorge Amado, Drummond, Fernando Pessoa,
Gabriel Garcia Marquez, Mario Vargas Llosa, Cortazar, Clarice Lispector, Agatha Christie, Georges Simenon, Mário Quintana, Hemingway, Saint Exupery, são meus favoritos.

Hebane: Qual é o tema que mais te inspira a escrever?

Suzana: O desenrolar da vida do homem, seus amores, dores, vivências, frustrações,seu fascinante cotidiano, são minhas inspirações.

Hebane: Suas vivências e experiências como médica exercem influência sobre a sua literatura? Se exercem, como é que se dá esta influência?

Suzana: Sim, sou fortemente marcada por minhas experiências em consultório privado e atendimento hospitalar. Como psicanalista e psiquiatra escuto as histórias e experiências de vida da infância,as vivências infantis, até a idade adulta das pessoas,o que me enriquece sobremaneira no momento da escrita. Inspira-me e proporciona sempre novas idéias, rumos, trajetos enfim, o desenrolar de poemas, contos ou crônicas. Os meus sentimentos ao ouvir as histórias e vivências da vida,sejam de simpatia, comoção,ternura,amor,ou brabeza,agressão e ódio,são o motor de emoções profundamente experienciadas por mim, que me impulsionam,me movem a pegar da pena e escrever, compartilhar o que já não cabe mais dentro de mim.

Hebane: Em breves palavras, como pode ser definida a literatura de Suzana da Cunha Heemann?

Suzana: Olha, eu não sei ainda, acredito que os leitores são quem vão definir. Penso que sou uma escritora intimista, uma escritora do sentimento e da vida do homem em seu cotidiano. Uma escritora que visa à compreensão alheia e à própria.

Hebane: Dos eventos a que você assistiu e tem assistido na recente História do Brasil, qual seria digno de um poema, de um conto, ou, de uma crônica?

Suzana: Creio que a devastação de nossa natureza, nossas belezas, florestas, rios, fauna e flora brasileira. Tenho muita,mas muita dor por isto. E a dor, como o amor, impulsiona o escrever.

Hebane: Dos gêneros literários que você pratica, em qual se sente mais à vontade?

Suzana: Em todos, sobremaneira no que manda minha pena  movida pela emoção do momento. No momento do ato de escrever.

Hebane: Você acredita em inspiração? Se acredita, como é que a define?

Suzana: Sim, fortemente, e a entendo como uma forte emoção interna, ou que brota de dentro e te ilumina e conduz ao ato incontrolável de escrever a fim de expressar este sentimento.

Hebane: De acordo com suas observações, o que você pode dizer acerca das cenas literária e editorial no Brasil?

 Suzana: Sou otimista quanto a literatura e editora brasileiras. Na cena editorial literária, noto que, cada vez mais,o brasileiro escreve e publica, e isto vai do abastado ao pobre, do culto ao inculto.

Hebane: Que conselho você dá a quem deseja aventurar-se pelas trilhas da literatura como escritor?

Suzana: Sinta profundamente! Tenha acesso livre aos seus sentimentos e emoções em seus momentos,todos,de vida,e passe a expressá-los no papel.

Hebane: Muito obrigado pela atenção, pela paciência e pela gentileza de me ter concedido esta entrevista! Foi uma honra imensa tê-la como a primeira entrevistada em meu recanto! Espero poder recebê-la mais vezes neste modesto espaço!

Suzana: Eu é que me sinto honrada, querido e amado poeta de textos tão valiosos e afetivos, seja na poesia,nos teus contos,ou em tuas crônicas.
Um beijo.


Hebane Lucácius
Hebane Lucácius
Enviado por Hebane Lucácius em 01/08/2017
Código do texto: T6071217
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Por Hebane Lucácius Em http://www.recantodasletras.com.br/autores/hebanelucacius). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Hebane Lucácius
Inhumas - Goiás - Brasil, 31 anos
39 textos (366 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 22/10/17 13:43)
Hebane Lucácius