Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Entrevista com o Poeta e Escritor José Aprígio da Silva



FB – Pergunta inicial de todos os entrevistados, como foi sua infância?

JAS - Cara foi uma infância difícil, tudo era difícil, tudo se fazia difícil, mas a minha mãe uma guerreira que jámais fugia da luta, uma mulher guerreira que criou oito filhos com muita luta, mas venceu, acho que não se faz mais mulher como ela, as que tem hoje são poucas.

FB – Foi na infância mesmo que descobriu o gosto pela poesia?

JAS- Fui um menino sonhador que gostava de escrever, mas, pra aprender as primeiras letras foi muito difícil, de acordo com a fonoaudiologa eu tenho problema com a dislexia, eu não conseguia pegar a matéria do quadro, até o meu filho caçula tem esse problema, mesmo escrevendo errado fui insistindo da terceira etapa a até a oitava série não repeti mais nenhum ano, fiz o segundo grau estudando sozinho no CESAS, fazia prova de seis em seis meses, vi muitos programas do telecurso, pena que naquele tempo não tinha as facilidades de hoje.

FB - Em sua família tem mais pessoas que desenvolvem esta arte?

JAS - Tem as minhas duas filhas a mais velha e a caçula, elas estão aqui no Recanto das Letras, Porém elas já tem um bom tempo que não posta nada de novo a Ana Rosa tem uma parceria comigo em uma poesia, Gláucia Rosa tem mais poesias, ao todo 44 poesias sua última postagem foi editada em 24/12/08, “Confronto de Natal”

FB – Como conheceu o “Recanto das Letras?”

JAS - Conheci o Recanto das Letras por acaso vi uma propaganda do site e fiquei curioso, fui lá e logo de cara me inscrevi, meus três primeiros textos foram editados em 28/06/07, ano que vem farei dez anos de Recanto das Letras

FB – Você tem alguma preferência particular por algum estilo que escreve?

JAS - Gosto muito de compor acrósticos, por essa razão, fui aqui presenteado pela Princesa dos Acrósticos, Fernanada Xerez, como o Lorde dos Acrósticos que me deu esse título, assim como eu chamo você de Príncipe dos Acrósticos, parece que foi invenção minha, pois eu comecei com isso, até o Rei dos Acrósticos, Zé Albano começou comigo, depois confirme com ele. Mas, isso não quer dizer que eu não goste das outras modalidades, até partir pra outras áreas da poesia como os sonetos, primeiro lendo e relendo o que o Mestre dos Sonetos, Jacó filho fazia, aqui me espelhei nele, o meu primeiro soneto teve a correção e participação dele, o soneto “Caso Consumado!”

FB – Tem projetos ou um sonho de lançar algum livro?

JAS - Claro que sim, já tenho dois sonetos meus lançado numa coletânea “O MELHOR DA WEB”, não sei como foi aceitação dele, sei que pra mim foi muito bom ter participado dessa edição, já fui chamado para outras, mas, desisti devido ao preço está muito elevado. Já fiz até uma consulta aqui no "Recanto das Letras", mas o que importa é que o sonho permanece e permeia a minha imaginação, uma hora sai.

FB – Qual o papel social da poesia em sua opinião nos dias atuais aos quais vivemos?

JAS - O papel da poesia é resgatar as cores da vidas, mesmo na sua forma mais triste, ela nos traz a sua beleza, nos traz um conforto, dar ânimo pra levar a vida nesses dias tão difícieis que vivemos atualmente.

FB – Recentemente tivemos o afastamento de uma Presidente, ao meu ver, inocente de todas as acusações que lhe foram atribuídas.Como se sente como Brasileiro e eleitor ao ver o seu voto ser desrespeitado por uma manobra política desonesta endossada por parte da sociedade?

JAS - Acho que esta pergunta eu já respondi em 27/11/16 em um texto seu, vamos a elas: Tiram uma presidenta que na verdade não roubou sequer um tostão do país, acusam outro presidente sem qualquer prova concreta, com apenas suposições. Os aloprados estão por todos os lados e em todos os partidos, o Temer , ainda não disse a que veio, vários ministros seu já pediram para sair. Eles fizeram de tudo pra que houvesse o impeachment, o terceiro turno da eleição no tapetão. Nós ficamos excluídos dessa votação, que democracia é essa que deixa fora aqueles que elegeram a presidenta? Afinal eu queria dizer sim ou não pra Dilma, assim como aqueles pseudos parlamentares da câmara e do senado. Isso pra mim não é democracia, a democracia aqui passa longe, temos uma democracia disfarçada e diferenciada.

FB – Com este cenário político atual como ver a situação de cidadãos comuns como nós?

JAS - A coisa tá ficando pra lá de difícil, neste país as leis que realmente pegam são contra os mais pobres, os nobres ficam todos de fora, como já dizia o legião urbana, um grupo de rock daqui de Brasília que tinha Renato Russo, como vocalista, “Que País É Esse???” Essa música parece cada dia mais atual, parece que vai ficar atual pra sempre, enquanto não mudarem a nossa classe política em nosso país.

FB – Você trabalha como cobrador de ônibus em Brasília. Aqui em BH, em algumas linhas os motoristas de ônibus estão exercendo dupla função ao ter que dirigir e cobrar passagens. A justiça já determinou que as empresas voltem a ter cobradores,mas elas até o momento não estão cumprindo a ordem judicial. Isto está acontecendo em Brasília também?

JAS - Eles já tentaram no passado, mas, nesse caso o sindicato jogou duro com o governo e os empresários, mais por interesses próprios, pois, o sindicato iria perder uma boa fonte de arrecadação, pois aqui em Brasília é a mais alta do país que gira em torno de 3,5%, comendo uma boa parte dos nossos aumentos. Nós rodoviários da TCB, que é uma empresa Pública do Estado estamos a ver navio, ou melhor, nem navio vemos aqui em Brasília não temos mar, estamos com o dissídio na justiça, talvez saia ainda esse ano, mas, já vemos no horizonte a nova data-base de maio. Boa parte dos servidores da TCB, é filiada ao Sindser/DF, eu sou um deles, somos uma maioria que a justiça não respeitou dando a carta sindical, ao sintratter (Sindicato dos Rodoviários de Brasília).

FB - Qual a situação do transporte coletivo por aí e que providências acha que deveriam ser tomadas?

JAS - A situação é calamitosa, pois no governo passado Agnelo Queiroz (PT), houve uma licitação pra lá de duvidosa que foi investigada pela Câmara Legislativa e a justiça determinou que houvesse uma nova licitação que até agora ainda não houve e parece que não vai haver, parece que está virando moda não cumprir decisão judicial, veja o caso do Renan Calheiros, Presidente do Senado. Na minha opinião pra melhorar teria que ter um conselho formado com a maioria absoluta por usuários de transporte coletivo pra tomar as decisões relacionadas ao transporte, deixando apenas o governo e empresário não funciona bem. Os empresário visam só o lucro, nas mesa de negociação com os rodoviários dizem que estão operando no vermelho, mas, só que ninguém não entrega as linhas, o governo entra com a sua parcela de culpa que ás vezes é conivente com toda essa situação.

FB – Já vi você postar textos sobre seus colegas de trabalho, como eles recebem as homenagens?

JAS - Essa homenagens deu muito pano pra manga, foi um ano compondo acrósticos nos meses de aniversários de cada um, tinha mês que eram mais de trinta. Essas homenagens foram feitas entre novembro de 2011 e outubro de 2012, uns receberam com carinho, já outros queriam me processar alegando que eu usei o nome deles sem a sua devida autorização, pra minha felicidade ficou apenas na ameaça, mas dei a cada um o direito de resposta. Até um artigo que eu escrevi em 2014, sobre os R$ 0,20 de aumento das passagens em São Paulo, eu fiz um apanhado geral daquela situação um ex-diretor do dftrans, queria me processar, pois eu havia citado o nome dele no meu artigo, não me processou por falta de tempo, mas segundo ele processou o Jornal de Brasília, dei a ele o direito de resposta que nunca veio, tirei o artigo do recanto e até ontem não havia chegado a resposta dele, será que virá hoje??? Vezes ou outra tem gente querendo me processar, ando meio cismado com essa ameaças, mas, não é por isso que vou me deixar me intimidar.

FB – Quais são suas preferências na literatura, música, cinema, teatro e tv?

JAS - Na literatura gosto de ler todos os poetas, a preferencia mesmo recaiu sobre o primeiro livro que comprei, “O Meu Pé de Laranja Lima”, de José Mauro de Vasconcelos, gosto também de José de Alencar. Na música gosto muito de MPB, em especial as músicas do Roberto Carlos e do Erasmo Carlos, pra mim o Erasmo é o cabeça da dupla, na época da jovem guarda era ele que traduzia as letras do inglês para o português. No cinema, gosto de assistir bons filmes, aqui em casa eu assisto um mesmo umas quatro vezes pra mim dar por satisfeito, assim eu consigo entender a história melhor, minha mulher fica com raiva, pois, eu falo o filme todinho. No teatro fui poucas vezes, até o nosso teatro daqui anda mau das pernas, está abandonado precisando de reformas. A televisão é um fato corriqueiro, gosto muito dos teles-jornais todos, o da globo defende muito o governo. Gosto muito das novelas da globo porque são as melhores e principalmente ver o meu time jogar, que ultimamente anda ruim das pernas, o meu “FLUZÃO”

Na sequência, um jogo de perguntas e respostas rápidas baseadas em um tema:

FB – Um lugar

JAS - Maceió

FB – Um livro

JAS - O Meu Pé de Laranja Lima, o 1º livro que eu li

FB - Uma personalidade

JAS - Deus

FB - Um aroma agradável

JAS - Perfume de Rosas

FB – Um homem

JAS - Jesus

FB - Uma mulher

JAS - Minha mãe

FB – Um pensamento

JAS - Sonhar é como um sonho, que sonhando sonha um sonho sonhado
Mas, foi plageada por um desses blogs da vida. Pedi que fosse retirada, mas, não foi e nem citou a minha autoria), são coisas da internet.

FB - Um sonho

JAS - Acabar com a fome no mundo

FB– Uma saudade

JAS - Essa o tempo não apaga, da minha mãe, que partiu em março de 1999

FB – Deus

JAS - O ser supremo de todas ás coisas

FB – Família

JAS - Quando tem amor,é tudo de bom.

FB – Sexo

JAS - É bom demais,mas,só com minha mulher.

FB – Recanto das Letras

JAS - Um lugar de paz,o meu hobby.

FB – Um texto de sua autoria preferido

JAS - São tantos, que é difícil escolher um. Mas, eu fico com a preferência dos meus amigos leitores e poetas. É um texto que eu fiz para uma amiga minha, a Arlinda. Nessa época, a gente estava lutando para conseguir uma morada própria. O texto é esse: “Linda, Amiga Linda”.Tem 8.034 leituras E 11 comentários.

FB – Política
JAS - Quando bem feita é louvável, do jeito que está virou hipocrisia. Olha o caso do Renan, desafiou o STF e se deu bem, deu um mau exemplo, nesse caso qualquer um pode fazer o que ele fez.

FB – Felicidade

É um conceito que cada um tem

FB – Frase marcante

JAS - “Até aqui nos ajudou o Senhor” essa frase se faz nova a cada dia

FB – Sonho de consumo

JAS - Apenas ser feliz, isso basta, mas dentro do meu conceito de ser feliz.

FB – Mensagem aos leitores do “Recanto das Letras”

JAS - Primeiramente agradecer a Deus por tudo, e as pessoas que dirigem o Recanto das Letras, eles que começaram tudo isso, depois que vieram nós os poetas e nossos infinitos leitores, são tantos que eu não sei dizer o quantos são, com certeza o universo todo. Deixo aqui uma dica pra quem pensa que faz tudo sozinho, pois, não fazem todos os nós somos co - autores um dos outros. Feliz natal e um próspero ano novo repleto de muitas realizações e pra nós poetas muitas inspirações. Peço lhe desculpas algumas resposta não deu pra ser tão rápidas assim. Valeu cara!!!


Abaixo um soneto de José Aprígio com a colbaração de Jacó Filho:

Caso Consumado

Ando hoje triste, pois o meu sonho foi embora
Eu sei que eu te amo, assim não dá para viver
Sinto que minha coragem é um reflexo de você
Talvez quem sabe um dia ela em mim se aflora

Você foi tudo, e ao meu amor, nunca disse sim...
Amor podr demais, agora esquecê-la não consigo...
Do que adiantou tanto amor, ganhei seu castigo.
Agora não adianta chorar, é chegado o meu fim...

A magia do nosso amor foi desfeita nos olhares...
Os carinhos que eu achava ter foram banalizados...
O tempo os desfez e os jogou em nosso passado...

O nosso amor reinava absoluto, tudo eram flores...
Tive que acreditar ao me sentir só e abanadonado...
Voltar, jamais, os fatoa estão todos consumados...

Autor: José Aprígio da Silva


 
Fábio Brandão
Enviado por Fábio Brandão em 19/12/2016
Reeditado em 19/12/2016
Código do texto: T5857483
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2016. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Fábio Brandão
Contagem - Minas Gerais - Brasil
2216 textos (419709 leituras)
1 áudios (126 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 22/06/17 15:37)
Fábio Brandão