Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

A GRANDE BRINCADEIRA DOS DEUSES...

     Em um lugar onde a paz reinou por alguns instantes, o conhecimento e a vida eterna eram predominantes. O ambiente agradável e de boa conduta, deixou de existir por causa do mau uso do conhecimento. Como? Se os deuses sempre sabem o que vai acontecer, estão em todos os lugares e não há quem possa enfrenta-los, pois são os criadores do universo; como poderiam deixar o conhecimento fugir por uma brecha e assim chegar até os seres do "jardim das ilusões".  Os deuses temiam que os seres (posteriormente serão criados) iguais a eles se apossassem do conhecimento que, em primeira instancia, só pertencia a eles. Porém, de alguma forma o conhecimento “fugiu” da mão dos deuses e caiu no jardim das ilusões. Então, os deuses resolveram selá-lo no fruto de uma árvore que se encontrava no centro do jardim.

     O importante, a saber, é que as desavenças eram constantes entre os deuses, de modo que cada um se achava no direito de mandar uns nos outros no jardim das ilusões.  Para solucionar tal problema, o deus serpente deu a ideia ao deus que dominava a arte de criará coisas a partir de qualquer matéria para que criasse seres parecidos com eles, mas desprovidos de qualquer habilidade que se aproximasse das que eles possuíam e que assim os colocassem para servi-los naquele local. Os outros deuses ouvindo aquilo aceitaram a proposta, pois queriam que as brigas entre eles cessassem.

     Os seres criados a partir da terra (barro) foram chamados de humanos pelos deuses.  De acordo com o deus criador, a terra é uma matéria de fácil manipulação e assim facilitaria o modelar (dos humanos). Ele disse que poderia ter criado de outro material mais resistente, porém não o fez, afirmou que se fossem criados de algo como o aço não poderiam ser manipulados com tanta facilidade e em um futuro não tão distante iriam enfrentar os deuses e assim destruí-los.
     O deus criador havia lhes dado um intelecto muito inferior ao que os deuses possuíam. Desta forma, seriam servos fies aos deuses.
O deus das matérias criou apenas dois seres, aquém chamou de homem e mulher. Ele lhes deu algumas características, no entanto, não lhes deu o entendimento sob elas: capacidade de reproduzirem-se, sentimentos, instintos e sentidos. O deus serpente achou injusta tal atitude e por isso pensou em conduzir à mulher a árvore do conhecimento de todas as coisas; do bem e do mal, dos instintos, sentimentos, prazeres etc..
 
     Certo dia o deus serpente foi até o jardim das ilusões, o homem e a mulher estavam olhando a imensidão daquele local, quando por um instante se deparam com a árvore que se encontrava no centro do jardim. Foram até o local, e lá estava o deus serpente – não uma serpente na forma que conhecemos hoje, mas com braços e pernas semelhantes a um dragão – entrelaçado na árvore. Os dois perguntaram que furto era aquele, a serpente lhes disse que aquela era árvore do conhecimento do bem e do mal. Ele lhes falou também que se comessem o fruto, entenderiam todos aqueles sentimentos e emoções e assim teriam uma consciência de tudo o que estava acontecendo.

Continua...
Relâmpago
Enviado por Relâmpago em 09/01/2017
Reeditado em 09/01/2017
Código do texto: T5877032
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Deve citar o autor (Daniel Souza. Relâmpago) e o email: limadaniel056@gamil.com). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Relâmpago
São Paulo - São Paulo - Brasil, 21 anos
129 textos (1730 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 22/01/17 01:44)
Relâmpago