Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Lembrança de Natal

Final de ano. Até parece que está aberta a temporada mundial de melancolia. Sei também que esta época é um tormento pra quem sofre com depressão. Melancolia é um estado. Depressão é coisa muito complexa, talvez um mal, síndrome ou doença causada por curto-circuitos cerebrais. No dia em que se souber ao certo o que ela é, essa tal de depressão, e como vencê-la, Ah, Minino, aí vai ser uma festa!

Doença dos tempos modernos,  depressão é coisa muito séria e deve ser tratada por profissionais, o quanto antes melhor. Por isso mesmo, como não sou profissional nesta área, encerro aqui meus palpites sobre este tema.

Porém, um problema com temas sombrios é que se pode ATÉ tentar não falar sobre eles, ignorá-los, mas eles sempre ficam por ali, rodeando a mesa farta da alma, feito cães famintos, sem dono, olhar pidão... “Ei, olhe pra mim! Ei, eu estou por aqui... pare de tentar me ignorar...” e quando se pensa que não, já se cedeu a eles!

Sim, mas este não era pra ser um texto triste. De cinza-frio já basta o inverno daqui. E foi neste clima melancólico que eu e meus colegas de uma classe de italiano fizemos uma pausa no curso, para comemorar a proximidade do Natal, com direito a música natalina, Tiramisu e tudo mais. Falando em diferenças nos costumes natalinos, topamos com coisas interessantes. Uma delas é o Babbo Natale, da minha crônica (escandalosa!) Corrompendo a Língua - também INTERESSANTE He he he he... E a outra ficou por conta “dei presepi viventi”, costume estranho ao modo alemão de festejar o Natal - até onde eu sei, claro!

Falando em presépios vivos, acabei recordando do dia em que fui parte de um. Lógico que não me lembrei de fato, pois dos papéis disponíveis na realização da cena fui agraciada com o papel principal - que por certo não foi o da vaquinha! Estou falando do papel central, do dono da festa. Há quase quarenta anos atrás tive a honra de representar o menino – que era menina! – Jesus.

Contei isso na turma e arranquei vários suspiros de “Ai, que bonitinho!”. E essa lembrança acabou me afetando de modo particular. Eu, que naquele dia sentia a alma fria e sombria, senti que me alcançou uma bênção especial, aquecendo meu coração e me enchendo, novamente, de vontade. Vontade de viver e compartilhar coisas boas e lembranças.

E por isso este texto. Também para desejar-lhe um Feliz Natal, e um Ano Novo repleto de Inspiração, Prosperidade, e Força para vencer os aperreios da vida! :-)

Juntei uma paleta de sentimentos positivos e pintei uma árvore (também pra você!). Como aqui não posso postar fotos, publiquei em
(http://bluemaedel.blogspot.com/2009/12/feliz-natal-prospero-ano-novo.html).
Dê uma olhadinha quando puder, sim? :-)

Um abraço fraterno.

Helena Frenzel
Enviado por Helena Frenzel em 11/12/2009
Reeditado em 12/12/2009
Código do texto: T1972892
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (você deve citar autoria de Helena Frenzel e usar um link para o site original). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Helena Frenzel
Alemanha
487 textos (35977 leituras)
47 áudios (2322 audições)
45 e-livros (1909 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 27/07/17 05:48)
Helena Frenzel